TEATRO

Três perguntas para Yasmin Gomlevsky

A atriz interpreta a cantora Bebel Gilberto em Cazuza pro Dia Nascer Feliz, o Musical, a partir de sexta (4) no Theatro Net Rio

Por: Carolina Barbosa - Atualizado em

Leonardo Aversa/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Depois de estrelar Rock in Rio - O Musical, você se sente mais à vontade com o gênero? Nunca me senti desconfortável com musicais. Eu cantava antes, só que não profissionalmente. Mas ainda estou tateando. Participar de Rock in Rio foi uma das melhores experiências da minha vida. Além de ter sido meu primeiro musical, foi uma grande responsabilidade ser a protagonista e carregar essa marca tão famosa. O engraçado é que não sou muito fã de musicais da Broadway, mas os brasileiros eu adoro. Aqui, fazemos uma peça em que a palavra vira música.

Já pensou em gravar um disco? Pensei em ter uma banda de rock ou jazz, mas nunca dá tempo de pôr em prática. Cantar é segundo plano. Minha prioridade é ser atriz. Mais para a frente, se der, pensarei nisso.

Na preparação para viver Bebel Gilberto, você chegou a se inspirar na atuação de Leandra Leal em Cazuza - O Tempo Não Para? Assisti ao filme quando foi lançado, mas não quis ver de novo para não imitá-la. O filme é uma referência, mas preferi me inspirar na própria Bebel. Li entrevistas dela, pesquisei no YouTube tudo sobre ela e Cazuza. Até cheguei a trocar uma ideia com ela por telefone. Tentei captar os gestos, o andar, a fala, mas não estou fazendo uma imitação.

Fonte: VEJA RIO