TEATRO

As Três Irmãs

Clássico do russo Anton Tchekov, o drama sugere uma reflexão sobre o tempo através das divagações de Olga, Macha e Irina, as irmãs do título

Por: Rafael Teixeira

AVALIAÇÃO ✪✪✪

CHICO LIMA/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

Clássico do russo Anton Tchekov (1860-1904), o drama sugere uma reflexão sobre o tempo através das divagações de Olga, Macha e Irina, as irmãs do título. Nascidas e criadas em Moscou, elas moram em uma província com o irmão, Andrei, mas sonham com o futuro glorioso (e hipotético) que as aguarda quando, um dia, voltarem à capital. Dirigida pela jovem Morena Cattoni, a montagem ocupa o jardim do Casarão Austregésilo de Athayde, no Cosme Velho - opção que sublinha de maneira eloquente a questão da passagem do tempo. Com a sessão iniciada às 16 horas, o público acompanha o crepúsculo real conforme as esperanças mais solares das três irmãs (vividas aqui por Paula Sandroni, Gisela de Castro e Julia Deccache) também vão se dissipando. Produzida na raça, sem patrocínio, a encenação compreensivelmente se escora em poucos objetos para evocar a casa onde se passa a história, mas tem na ambientação um trunfo. A direção consegue a proeza de aproveitar ao máximo (mas sem marcações gratuitas) todas as possibilidades oferecidas pelo jardim, ocupado por vezes em espaços simultâneos. O elenco é heterogêneo, com a ala masculina menos evidenciada, mas encontra seu mais firme ponto de apoio justamente no trio principal - destaque para Gisela, comovente na dor silenciosa de Macha (95min). 10 anos. Estreou em 14/6/2014.

Casarão Austregésilo de Athayde (30 lugares). Rua Cosme Velho, 599, Cosme Velho. Informações e reservas, ☎ 99166-6718 e 99974-8272. Sexta a domingo, 16h. Não haverá sessão em dias de jogo do Brasil na Copa do Mundo. Grátis. Até 20 de julho.

Atenção: como a entrada é franca, convém reservar o ingresso por telefone. Além disso, em caso de chuva, não há espetáculo

Substituição: a partir de sexta (4), Julia Deccache será substituída por Amanda Vides Veras, atriz elogiada por sua performance no drama Uma Vida Boa

Fonte: VEJA RIO