TEATRO

Silêncio eloquente

Peça Translunar Paradise, concebida pelo grupo inglês Theatre Ad Infinitum, fica em cartaz no CCBB até sábado (9)

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Alex Brenner/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Apresentado pela primeira vez em 2011, no Fringe, braço mais experimental do prestigiado Festival

de Edimburgo, na Escócia, Translunar Paradise foi considerado pela crítica local um dos melhores espetáculos daquele ano. Concebida pelo grupo inglês Theatre Ad Infinitum, a montagem circulou pelo Reino Unido antes de começar a turnê internacional que a trouxe para o Brasil ? fica em cartaz no CCBB até sábado (9).

Um dos líderes da companhia, George Mann assina, dirige e estrela a peça. Ele vive um homem solitário que não supera a morte da mulher (Deborah Pugh). Continua apegado aos objetos da companheira e chega a lhe servir café todos os dias. Certo dia, ela aparece para ajudá-lo a seguir em frente. Sem palavras e com cenografia absolutamente despojada, a apresentação se sustenta no uso de mímica, máscaras e música (executada ao acordeão por Kim Heron). Impecáveis tecnicamente, os atores emocionam a plateia.

✪✪✪✪ Translunar Paradise (70min). 14 anos. Estreou em 15/2/2013. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro I (175 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta a sexta e domingo, 19h; sábado, 18h e 20h30. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até sábado (9).

Fonte: VEJA RIO