TEATRO

The Old Woman

Lenda viva do tetro, o americano Robert Wilson dirige Willem Dafoe e Mikhail Baryshnikov

Por: Rafael Teixeira

Lucie Jansch/Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Desde o seu anúncio, a curta temporada carioca do novo espetáculo do americano Robert Wilson tem causado enorme frisson. Pudera: lenda viva do teatro, o diretor só montou uma peça por aqui, e lá se vão mais de quinze anos. Além disso, desta vez ele se junta a dois pesos-pesados das artes cênicas: o ator Willem Dafoe, conhecido por papéis em Hollywood, e o bailarino Mikhail Baryshnikov, ícone da dança no século XX. Os dois são os únicos em cena na transposição para o palco de um texto do russo Daniil Kharms (1905-1942), expoente da literatura do absurdo em seu país. Tal é o surrealismo da obra que explicar o enredo não é tarefa das mais fáceis, mas basta dizer que se trata de um homem assombrado por uma velha (a old woman do título original). Com figurinos iguais e o rosto pintado de branco, Dafoe e Baryshnikov lembram dois palhaços sombrios, dividindo todos os personagens e, por vezes, trocando de papel. A estranheza não impediu que a peça colhesse elogios entusiasmados desde a estreia, em 2013, na Inglaterra - tanto para a rigorosa atuação da dupla quanto para o deslumbrante visual criado por Wilson, que também assina cenário e iluminação. Para atender à demanda do público, o espetáculo também será encenado no dia 12, às 21h. Atenção: a montagem é em inglês e russo, com legendas em português (100min). 16 anos.

Cidade das Artes - Grande Sala (1?248 lugares). Avenida das Américas, 5300, Barra da Tijuca, ☎ 3325-0102. → Sexta (8), 21h30; sábado (9), 16h e 21h; domingo (10), 18h. R$ 50,00 a R$ 350,00. Bilheteria: a partir das 13h até trinta minutos antes do início do espetáculo (sex. a dom.).Vendas antecipadas: ☎ 4003-1212. IR.

Fonte: VEJA RIO