TEATRO

Labirintos da memória

Edson Celulari e o sobrinho Pedro Garcia encenam comédia agridoce sobre perda

Por: Carlos Henrique Braz - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Camilla Coutinho / Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Morte de entes queridos é tema um tanto espinhoso para um espetáculo que se pretende cômico. Em Nem Um Dia Se Passa sem Notícias Suas, porém, a questão é tratada com sensibilidade e razoável dose de bom humor. Escrita sob encomenda para os atores Edson Celulari e Pedro Garcia Neto, tio e sobrinho, a comédia dramática de Daniela Pereira de Carvalho surpreende. Ajudados pelas fisionomias parecidas e pela intimidade familiar, eles interpretam com bastante eficiência o cirurgião bem-sucedido Joaquim, de cerca de 50 anos, e seu desajustado irmão caçula Juliano - Pedro faz ainda o papel do filho do médico, o emo Miguel. Após o repentino falecimento do pai, por enfarte, os dois são forçados a resolver problemas de relacionamento e tomar providências objetivas, como esvaziar a casa onde foram criados. A mãe deles morrera anos antes e ambos já viviam fora dali.

Por boa parte da sessão, a trama parece caminhar rumo a um balanço sobre o passado entre caixotes, móveis e objetos. No entanto, um truque da autora, uma revelação inesperada, muda o sentido da história e leva o espectador a recapitular o que havia visto até então sob um novo ponto de vista. Além do desempenho afinado dos atores, contribui para o resultado eficiente da montagem o entrosamento da dramaturga com o diretor Gilberto Gawronski: eles já estão na terceira parceria. Como nas vezes anteriores, o encenador também cuida do cenário, levando ao palco elementos do texto, a exemplo da vasta coleção de discos e dos muitos livros do poeta Drummond, xodós do falecido.

Nem Um Dia Se Passa sem Notícias Suas (70min). 14 anos. Estreou em 9/9/2011. Teatro do Leblon ? Sala Tônia Carrero (200 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Quinta, 18h; sexta e sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 50,00 (qui.); R$ 60,00 (sex. a dom.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 7,00 por três horas). Até 30 de outubro.

Fonte: VEJA RIO