TEATRO

O Canto do Cisne

Tomando por base um conto da própria lavra, o russo Anton Tchekov escreveu, em 1887, um drama sobre o próprio teatro

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Guga Melgar/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Tomando por base um conto da própria lavra, o russo Anton Tchekov (1860-1904) escreveu, em 1887, um drama curto, impregnado de tinta metalinguística sobre o próprio teatro. Na tocante à montagem, dirigida por José Henrique, Ednei Giovenazzi vive o protagonista Vassíli Vassílitch Svetlovíd, ator de larga experiência, como seu intérprete. Esquecido em um camarim onde adormeceu embriagado, ele acorda sozinho e começa a passar em revista seus mais de cinquenta anos de carreira. A melancolia inicial dá lugar à alegria quando surge Nikita Iványtch (Pietro Mário), o ponto, profissional encarregado de soprar as falas ao elenco quando a memória dos atores falha. Tendo-o como público e assistente, Svetlovíd revive clássicos como O Mercador de Veneza, de Shakespeare, e Mozart e Salieri, de Pushkin. Com atuação vigorosa, Giovenazzi entrega uma bela homenagem ao próprio ofício (45min). 14 anos. Estreou em 3/1/2014.

Espaço Sesc ? Sala Multiuso (80 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. Sexta e sábado, 20h; domingo, 18h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até dia 26.

Fonte: VEJA RIO