TEATRO

A Moça da Cidade

Ator Rodrigo Pandolfo estreia como diretor com adorável montagem que conta a história como se fosse uma radionovela

Por: Rafael Teixeira

AVALIAÇÃO ✪✪✪

GUI MAIA/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

Nascida em uma tradicional família do Nordeste brasileiro, Ambrosina (Lu Camy) sonha em ir para a cidade grande. É uma ousadia tremenda para uma moça da década de 40 como ela, mas, depois de muita insistência, seus pais a deixam embarcar para o Rio de Janeiro. Na metrópole, a garota vai morar na pensão de Dona Rosa (Dida Camero), onde se apaixona por um bonitão que julga ser um médico. Louca para conquistá-lo, porém, ela não valoriza o amor que desperta no motorista Leitinho (Gabriel Delfino Marques). À parte o final até surpreendente, esta comédia de Anderson Bosch poderia ser mais uma como tantas já vistas, mas ganha vida adoravelmente na montagem dirigida por Rodrigo Pandolfo (ator premiado, aqui estreante na função). A história é contada como se fosse uma radionovela

de meados do século passado - os atores fazem também as vezes de locutores, enquanto a equipe técnica fica no palco produzindo os efeitos sonoros. A direção é fluida na transição das cenas de leitura do roteiro na rádio para a dramatização em si (na qual apenas Lu interpreta uma única personagem) e vice-versa. Joga a favor a integração entre o cenário de Miguel Pinto Guimarães, os vídeos de Felipe Bond e a luz de Tomás Ribas, além dos figurinos estilizados de Bruno Perlatto. O elenco, encantador, parece se divertir e transmite essa sensação ao público (55min). 14 anos. Estreou em 30/5/2014.

Espaço Sesc - Sala Multiuso (80 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. → Sexta e sábado, 19h; domingo, 18h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até domingo (29).

Fonte: VEJA RIO