TEATRO

Maravilhoso

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Avaliação ✪✪✪✪

Um texto inspirado em Fausto, de Goethe, e desenvolvido em pleno Carnaval carioca, poderia se perder no longo caminho a separar essas referências. Passa longe disso, no entanto, a envolvente montagem com ares de tragédia rodriguiana em cartaz no Teatro Gláucio Gill. Escrita por Diogo Liberano, a história tem como protagonista Henrique (Paulo Verlings), pai de família sem dinheiro para dar de comer a seu filho com Wanda (Carolina Pismel). Sua salvação ? ou pelo menos assim ele imagina ? é um emprego como assistente do bicheiro Diaz (Márcio Machado), presidente de uma escola de samba do Rio. Duas outras tramas se entrelaçam habilmente a essa: a de um jornalista (Felipe Abib) que investiga o contraventor e a de uma jovem (Debora Lamm) que sonha em ser destaque no Carnaval. A direção de Inez Viana impõe à sessão uma dinâmica intensa. Sua escolha pode soar confusa ou excessiva, mas faz todo o sentido ao ecoar o dionisíaco universo carnavalesco. Mergulhado na proposta, todo o elenco está excelente (75min). 16 anos. Estreou em 6/7/2013.

Teatro Gláucio Gill (102 lugares). Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Sexta a domingo, 19h30; segunda, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (sex. a seg.). Até 2 de setembro.

Fonte: VEJA RIO