TEATRO

A força da poesia

Versos e cartas da escritora carioca Ana Cristina Cesar fundamentam a dramaturgia do singelo Jazz do Coração

Por: Rafael Teixeira

Avaliação ✪✪✪

Guga Melgar/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Na década de 70, reprimidos pela censura na ditadura militar, muitos intelectuais e artistas brasileiros se viram obrigados a procurar meios alternativos para a difusão de cultura. Para quem se dedicava à palavra escrita, uma solução conveniente foi a adoção da mimeografia, método então bastante acessível, além de prático, para a reprodução de cópias em grande escala, sem a dependência de uma gráfica tradicional. Assim, é sugestivo que um dos nomes mais importantes da Geração Mimeógrafo, como ficou conhecido esse grupo, a poetisa carioca Ana Cristina Cesar (1952-1983) seja homenageada em uma montagem que guarda algo desse caráter diminuto, de alcance limitado, mas carregado de sensibilidade, como foi sua obra. Acalentado por cinco anos pela atriz Françoise Forton e montado na raça, sem patrocínio, Jazz do Coração extrai força justamente de sua singeleza. Em cena na menor sala da Casa de Cultura Laura Alvim, para pouco mais de trinta espectadores por dia, a própria Françoise e Aline Peixoto, entrosadas, incorporam figuras femininas que evocam Ana Cristina Cesar, sem trilhar os caminhos de uma biografia tradicional. A dramaturgia de Delson Antunes, também diretor, costura sem linearidade trechos de cartas e poemas da escritora - alguns dos versos foram musicados por Pedro Luís e são executados ao vivo pelas atrizes. Desse sensível mosaico emergem questões ligadas a relacionamento, amizade, amor, carência e solidão, entre outros temas. O cenário da artista plástica Jeane Terra e a luz de Luiz Paulo Neném se coadunam poeticamente com a proposta intimista e artesanal (70min). 10 anos. Estreou em 19/8/2014.

Casa de Cultura Laura Alvim - Espaço Rogério Cardoso (35 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2016. → Terça e quarta, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (ter. e qua.). Até dia 24.

Fonte: VEJA RIO