TEATRO

É samba na veia

Com texto despretensioso, Forrobodó ? Um Choro na Cidade Nova contagia pelas músicas bem tocadas e carisma do elenco

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Silvana Marques/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Escrita por Carlos Bettencourt e Luiz Peixoto, com músicas de Chiquinha Gonzaga, a burleta Forrobodó ? Um Choro na Cidade Nova estreou em 1912 sob desconfiança: havia risco de fracasso, porque a peça apresentava um baile popular de samba, frequentado por proletários. A atmosfera festiva, porém, respondeu em grande parte pelo sucesso à época e ainda justifica a ida ao Sesc Ginástico para ver a remontagem do espetáculo. Dirigido por André Paes Leme, o musical preserva o tom de comédia ligeira, mero pretexto para o desfile de tipos como o guarda-noturno malandro (Érico Brás, excelente), a musa do baile (Juliana Alves) e o empresário que tenta falar difícil (Flávio Bauraqui). Mais nove atores completam o elenco. Sob direção musical da pianista Maria Teresa Madeira, Chiquinha ganhou a companhia, na trilha sonora, de bambas como Ismael Silva, Pixinguinha e Jamelão. Diversão despretensiosa e contagiante (60min). 12 anos. Estreou em 13/7/2013. Teatro Sesc Ginástico (513 lugares).

Avenida Graça Aranha, 187, Centro, ☎ 2279-4027. → Quinta a domingo, 19h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 13h (qui. a dom.). Até domingo (8).

Fonte: VEJA RIO