TEATRO

Festival O Boticário na Dança

Segunda edição do evento ocupa o Theatro Municipal de quarta (30) a domingo (4)

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Gadi Dagon/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

A caminho da segunda edição, que ocupa o Theatro Municipal de quarta (30) a domingo (4) e ainda passa por São Paulo, Curitiba e Recife, o evento se consolida como um dos mais importantes nas artes coreográficas no país. Neste ano, o Rio recebe sete espetáculos de seis companhias, quatro delas estrangeiras. A trupe israelense Batsheva Dance Company abre as apresentações com Deca Dance. Concebida em 2000, a obra reúne dezessete bailarinos em uma série de peças curtas, criadas ao longo de anos pelo coreógrafo Ohad Naharin, que variam da delicadeza minimalista ao extremo vigor. Nos três dias seguintes se sucedem as demais atrações de outros países. Na quinta (1º), a inglesa Akram Khan Company exibe seu trabalho de raízes indianas em iTMOi (in The Mind Of igor). A canadense Louise Lecavalier, fundadora e ex-integrante da prestigiada companhia La La La Human Steps, alterna, na sexta (2), solos e duos em So Blue. No sábado (3), a TAO Dance Theater, da China, encena dois espetáculos seguidos, batizados apenas como 4 e 5. Um programa duplo encerra o festival no domingo (4). Nesse dia, a Cisne Negro Cia de Dança, de São Paulo, mostra Sra. Margareth, coreografado pelo israelense Barak Marshall, sobre um grupo de funcionários preso no porão da casa de uma patroa abusada. Logo após, o Balé Teatro Guaíra leva ao palco A Sagração da Primavera, baseado na coreografia de Nijinsky sobre a música de Stravinsky, aqui desenvolvido pela portuguesa Olga Roriz.

Theatro Municipal (2?244 lugares). Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, ☎ 2332-9005, ? Cinelândia. Quarta (30) a domingo (4), 21h. R$ 10,00 a R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 10h. IC.

Fonte: VEJA RIO