COMO CRESCEU!

Fernando Ceylão está em peça oriunda de esquete

Texto de 2008 tinha Paulo César Pereio em cena na sua primeira versão

Por: Rafael Teixeira

Fernando Ceylão
Ceylão: autor e estrela, na pele de um taxista (Foto: Pedro Arruda/Divulgação)

Escrito em 2008, Meu Nome É Reginaldson nasceu como um esquete de vinte minutos, parte de um espetáculo de cenas curtas de Fernando Ceylão. Na primeira versão, o personagem era interpretado por Paulo César Pereio. Certo dia, porém, o ator faltou a uma apresentação e o próprio Ceylão assumiu o posto. Daí veio a ideia de desenvolver o texto e transformá-­lo no monólogo que agora estreia no Centro Cultural Justiça Federal. Na comédia dirigida por Bruce Gomlevsky, Ceylão vive um taxista que cisma em fazer amizade com um passageiro frequente (70min). 14 anos.

Centro Cultural Justiça Federal (141 lugares). Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ↕ Cinelândia. → Sexta a domingo, 19h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (sex. a dom.). Até 7 de fevereiro de 2015. Estreia prometida para sexta (5).     

+ Confira outras peças em cartaz na cidade

Fonte: VEJA RIO