TEATRO

Jornada dupla

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Renato Mangolin/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Em cartaz nos cinemas como Jeremias, o vilão de Faroeste Caboclo, o carioca Felipe Abib vem colecionando acertadas escolhas também no teatro. No últimos anos atuou em peças elogiadas, a exemplo de Corte Seco, com texto e direção de Christiane Jatahy, e Pterodátilos, do americano Nicky Silver, dirigida por Felipe Hirsch. De volta aos palcos, Abib enfrenta um novo desafio: entra etemporada no elenco de dois espetáculos e em horários que, às sextas e aos sábados, por pouco não se sobrepõem. Depois de interpretar Maravilhoso, que estreia no sábado (6) no Gláucio Gill, ele já se programou para sair correndo, antes mesmo dos aplausos finais, em

direção ao Teatro do Jockey. Lá, vai encenar Philodendrus, que começa um dia antes ? ao lado, aliás, de Fabrício Boliveira, com quem contracena em Faroeste Caboclo.

Fonte: VEJA RIO