TEATRO E AFETOS

Depois do Ensaio põe diretor entre duas atrizes

Texto de Ingmar Bergman ganha montagem no Oi Futuro do Flamengo

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Sophia Reis, Leopoldo Pacheco e Denise Weinberg:
Sophia Reis, Leopoldo Pacheco e Denise Weinberg: reflexões sobre teatro e afeto  (Foto: Júlia Guimarães/divulgação)

Diretor experiente, Henrik Vogler (Leopoldo Pacheco) está descansando sozinho no palco após o ensaio de sua próxima peça quando a jovem protagonista Anna (Sophia Reis) aparece em busca de uma pulseira alegadamente perdida. A partir desse encontro insuspeito, deflagra-se uma conversa de tintas confessionais. Como um fantasma, Rakel, mãe já falecida de Anna e, conforme se verá depois, amante de Vogler, parece assombrar o diálogo. Inicialmente, ela apenas ronda as falas dos dois, mas logo surge em sua forma física (na pele de Denise Weinberg). Também atriz, ela viveu o papel que agora é da filha no espetáculo que está sendo ensaiado, uma montagem de O Sonho, de August Strindberg, sob o comando do mesmo diretor. A escolha desta peça não parece ser por acaso: teria Vogler dormido antes que Anna entrasse, e tudo é apenas fruto de seu inconsciente adormecido? E a aparição de Rakel, será também sonho, alucinação ou um flashback? Escrito pelo cineasta Ingmar Bergman (1918-2007), o drama Depois do Ensaio, aqui dirigido com leveza por Mônica Guimarães, não oferece respostas definitivas, e nem precisa. São suficientes as reflexões que emergem sobre o fazer teatral e as desventuras de afeto — assuntos tão distintos, mas que se entrecruzam e mobilizam igualmente a alma dos três personagens. No elenco,a visível inexperiência de Sophia, curiosamente, se torna um trunfo ao se contrapor à impetuosidade operística da personagem (e da atuação) de Denise. Pacheco concilia bem a faceta majestosa do veterano diretor com suas camadas mais humanas (80min). 16 anos. Estreou em 11/10/2014.

Oi Futuro Flamengo (72 lugares). Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ↕ Largo do Machado. → Quinta a domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). Até o dia 30.

+ Veja todas as peças em cartaz na cidade

 

Fonte: VEJA RIO