TEATRO

Cock - Briga de Galo

Montagem em cartaz no Teatro Poeira investe na dinâmica entre os atores

Por: Rafael Teixeira

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Renato Mangolin/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

Nas rubricas iniciais do texto de Cock, o autor, Mike Bartlett, indica como a peça deve ser montada: "Não há cenário, objetos, mobília nem mímica. Em vez disso, o foco é exclusivamente o conflito das cenas". Encampada à risca, tal proposta de despojamento é o primeiro detalhe a chamar atenção na montagem em cartaz no Teatro Poeira. Também "nus", de certa forma, estão os personagens. John (Felipe Lima) vive há sete anos com um homem (Márcio Machado), mas se vê dividido ao conhecer uma mulher (Débora Lamm). Esses últimos vértices do triângulo amoroso não são nomeados. Tudo parece girar em torno de John e sua inabilidade para escolher o que é melhor para si - e, em última análise, saber quem é (tema, ressalte-se, caro a Bartlett). Todas as inseguranças do trio virão à tona em um jantar promovido por John, ao qual comparece o pai de seu parceiro (papel de Helio Ribeiro). Na ocasião, espera-se, o protagonista optará por ele ou ela. A direção de Inez Viana investe na dinâmica entre os atores, cujas falas são valorizadas ante a crueza da cena. No elenco, Ribeiro empresta cinismo ao pai e Lima mantém linearidade apropriada à indecisão de John, mas deve-se destacar a performance de Machado, perfeito na falsa segurança de seu personagem, e de Débora, precisa em cada nuance emocional (80min). 14 anos. Estreou em 21/5/2014.

Teatro Poeira (96 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. → Terça a quinta, 21h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 15h (ter. a qui.). IC. Até 24 de julho.

Fonte: VEJA RIO