TEATRO

Um pedaço de Minas

O monólogo Calango Deu! ? Os Causos da Dona Zaninha transporta o público para a casa de uma típica senhora mineira

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Sergio Santoian/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Apesar de ter adotado o Rio como lar há mais de uma década, a atriz Suzana Nascimento, nascida em Juiz de Fora, ainda cultiva ligações profundas com seu Estado natal. Por cinco anos, empreendeu uma vasta pesquisa de hábitos, expressões, histórias reais e folclóricas, personagens, símbolos, músicas e crenças do universo popular mineiro ? "um projeto de vida", como ela define. Todo esse material coletado foi transformado pela própria Suzana em um delicioso monólogo, Calango Deu! ? Os Causos da Dona Zaninha, que, desde a estreia, em novembro de 2012, vem conquistando o público carioca ao longo de sucessivas temporadas. De volta ao circuito, desta vez no Teatro Poeirinha, a atriz encarna novamente a personagem do título, típica senhorinha de uma pequena cidade rural de Minas: afável, engraçada, meio fofoqueira e dona de um tipo bem particular de sabedoria. O grande mérito do espetáculo está na forma como consegue transportar o público para a casa de Dona Zaninha ? representada de maneira tão eficiente quanto singela na cenografia de Desirée Bastos. No palco, três móveis se desdobram para definir variados ambientes. A concepção de Suzana para a montagem, encampada com gosto pelo diretor Isaac Bernat, reforça na plateia a sensação de que o espectador, de fato, é uma visita: a atriz se dirige o tempo todo ao público, toca bandolim e canta músicas, pedindo ajuda na hora do refrão, e serve cafezinho feito na hora. Com aquele domínio de cena que faz o trabalho de ator parecer fácil, Suzana vai desfiando histórias hilárias e cativantes (100min). 14 anos. Reestreou em 29/8/2013.

Teatro Poeirinha (50 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). IC. Até domingo (22).

Fonte: VEJA RIO