TEATRO

Comédia noir

Peça Atreva-se combina o clima soturno dos filmes noirs com o humor debochado das comédias nonsense

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Priscila Prade/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Combinar o clima soturno dos filmes noirs com o humor debochado das comédias nonsense é uma ousadia que justifica o nome da peça em cartaz no Teatro do Leblon: Atreva-se. Cheia de referências a clássicos do suspense, como Psicose e Rebecca, a Mulher Inesquecível, a trama assinada por Mauricio Guilherme e dirigida por Jô Soares apresenta uma mansão sinistra que, em 1963, está sem moradores e à venda. Por duas vezes, ao longo dos 35 anos anteriores, a casa foi palco de acontecimentos macabros.

Esqueça qualquer pretensão de estabelecer associações lógicas entre os dois episódios do passado e o presente: o tom reinante aqui é o do absurdo ? para quem entra no espírito da coisa, as risadas são garantidas. Desdobrando-se com gosto em vários personagens, Marcos Veras, Júlia Rabello (foto) e Carol Martin fazem troça com os clichês de filmes de suspense (evocado também na cenografia e nos figurinos em preto e branco). Mariana Santos intercala as cenas na pele de uma lanterninha de cinema e interage com a plateia. Com uma performance hilária, repleta de improvisos, ela compensa eventuais quebras no ritmo da história.

✪✪✪✪ Atreva-se (75min). 14 anos. Estreou em 11/1/2013. Teatro do Leblon ? Sala Marília Pêra (462 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 50,00 (qui.), R$ 60,00 (sex. e dom.) e R$ 70,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 31 de março.

Fonte: VEJA RIO