TEATRO

Antes do fim

A iminência de um tsunami devastador é o mote do poético drama A Outra Cidade, de Pedro Brício, em cartaz no CCBB

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Alcinoo Giandinoto/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

Em A Outra Cidade, espetáculo com o qual a Zeppelin Cia celebra seus dez anos, um vindouro tsunami ameaça uma comunidade. Não importa muito o que os personagens farão para escapar. Escrito e dirigido por Pedro Brício, o drama cheio de comicidade trata de forma poética de assuntos em torno da ideia de desaparecimento: morte de parentes, afetos minados, lembranças esvaindo-se, laços rompidos. Em cena, Valentin (Bernardo Marinho), menino de 14 anos, conversa com o espírito da mãe (Ludmila Rosa), que morreu no parto. O pai do garoto (Sávio Moll), filósofo empregado em uma fábrica, é pressionado pela atual mulher (Erica Migon) a assumir o relacionamento, enquanto o irmão (Sergio Módena) está prestes a se casar com uma moça (Branca Messina), mas eles não parecem felizes. No vaivém dessas tramas, a intrigante dramaturgia de Brício se mostra fluida como a água do mar escorrendo pelos dedos. Com destaque para a ala masculina, o elenco (completado por Celso André) é nunca menos do que correto. Embeleza a cena a ótima direção de arte de Rui Cortez (90min). 12 anos. Estreou em 19/9/2013.

Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro I (172 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quinta a domingo, 19h30. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 9h (qui. a dom.). Até 17 de novembro.

Fonte: VEJA RIO