TEATRO

2 x Matei

Considerado o novo Eugène Ionesco, o romeno Matéi Visniec tem dois de seus textos encenados no teatro Poeirinha

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Avaliação ✪✪✪✪

recomenda-teatro-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Não por acaso, o romeno Matéi Visniec é considerado pela crítica o novo Eugène Ionesco (1909-1994). Além da nacionalidade, os autores compartilham as tintas absurdas com as quais retratam o homem e suas incontornáveis contradições. Para Visniec, o surrealismo de suas peças foi uma maneira de escapar da opressão da ditadura comandada pelo presidente Nicolae Ceausescu em seu país, onde viveu até 1987, quando resolveu partir para a França. No Brasil, o autor vem sendo descoberto nos últimos anos. A atriz Guida Vianna está entre os que se encantaram por sua obra. Ela convidou Gilberto Gawronski para, juntos, encenarem, de uma tacada, dois textos do dramaturgo, O Último Godot e O Rei, o Rato e o Bufão do Rei. O projeto, que reúne ambos na mesma sessão, dirigidos por Gawronski, foi batizado de 2 x Matei ? sem acento, em um trocadilho com o verbo matar. O primeiro aborda o crepúsculo do teatro e o segundo, o perecimento da autoridade ? e, nos dois, o humor sobra. Na história que abre o espetáculo, dá-se um insólito encontro entre o personagem-título do clássico Esperando Godot, vivido por Guida, e seu autor, o irlandês Samuel Beckett, encarnado por Gawronski.

Em seguida, ele interpreta um rei deposto após uma revolução e ela, seu bufão. Os dois segmentos se passam na mesma cenografia (concebida também pelo ator e diretor), limpa e extremamente funcional para evocar ambientes tão distintos quanto o meio de uma rua qualquer e a cela de uma prisão. Por trás de diálogos aparentemente insensatos proferidos por um elenco afiadíssimo e em plena sintonia, vislumbram-se reflexões pertinentes sobre os descaminhos da humanidade (80min).

12 anos. Estreou em 28/3/2014.

Teatro Poeirinha (50 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). IC. Até 19 de maio.

Fonte: VEJA RIO