SHOWS

Diversidade no palco

De uma novata gaúcha a Noel Rosa e Paulinho da Viola, Zizi Possi canta autores de variadas épocas e estilos

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

Ronaldo Aguiar/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Descoberta por Roberto Menescal em um programa de TV, em 1977, a paulistana Zizi Possi lançaria seu primeiro disco, Flor do Mal, na temporada seguinte. Numa trajetória de mais de três décadas, a cantora se notabilizou por interpretar compositores de épocas e estilos variados. De Lupicínio Rodrigues a Herbert Vianna, de Chico Buarque a Alceu Valença. Dentro dessa diversidade, gravou discos em italiano e inglês. Ela agora vem ao Rio para mostrar seu novo trabalho, Tudo Se Transformou, gravado no ano passado em São Paulo e com previsão de lançamento até dezembro. Além da faixa-título, de Paulinho da Viola, Zizi exibe as inéditas Sem Você, da dupla Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, e Cacos de Amor, uma parceria de sua filha, Luiza, com Dudu Falcão. Outra novidade é No Vento, da gaúcha Necka Ayala. Acompanhada pelo maestro Jether Garotti Jr. (piano e clarineta), além de Kecco Brandão (teclado), Rogério Delayon (violão) e Guello (percussão), Zizi também inclui no repertório canções que já registrou em discos anteriores, a exemplo de Com que Roupa?, de Noel Rosa, Filho de Santa Maria (Itamar Assumpção e Paulo Leminski) e Meu Mundo e Nada Mais (Guilherme Arantes). 12 anos.

Teatro Bradesco (160 lugares). Avenida das Américas, 3900, Barra (Shopping VillageMall). Vendas: ☎ 4003-1212. Domingo (16), 20h. R$ 50,00 (frisa) a R$ 120,00 (plateia baixa). IR. www.teatrobradescorio.com.br.

Fonte: VEJA RIO