Virtuoses

Um verdadeiro baile dos pampas no Centro do Rio

Yamandu Costa e Guto Wirtti apresentam Bailongo, disco em que unem os instrumentos para recriar atmosfera gaúcha dos anos 20

Por: Rafael Cavalieri

Yamandu Costa e Guto Wirtti
Yamandu Costa e Guto Wirtti mostram o talento em disco e álbum (Foto: Dani Remião)

Dois talentos precoces, amigos de infância passada no Rio Grande do Sul, Guto Wirtti e Yamandu Costa já dividiram variados projetos musicais. O principal deles é o mais recente: Bailongo, CD assinado pela dupla gaúcha que ganha lançamento ao vivo na sexta (7), no Teatro Rival. Nostálgicos, o nome do disco e a ilustração de Fabio Dudas estampada na capa remetem a antigos bailes dos pampas e um certo clima de cabaré. Essa referência também permeia as dezessete faixas que Yamandu (violão de sete cordas) e Guto (no contrabaixo e no baixolão, um instrumento de cordas de tessitura grave) defendem no álbum. Sete composições assinadas pelos dois partem de elementos da valsa, do bolero e de outros gêneros ancestrais da música brasileira rumo ao choro sem amarras que caracteriza a carreira do violonista.

A latinidade sobressai em Cuyana, uma das duas assinadas apenas por Yamandu, e Porro Nº 5, do colombiano Gentil Montaña (1942–2011). Inspirado, o repertório escolhido ainda revisita Django Reinhardt (Troublant Boléro), Jacob do Bandolim (Forró de Gala), Lupicínio Rodrigues (Nervos de Aço) e Villa-Lobos (Schottish-Choro e Mazurka-Choro). No Rio desde o fim dos anos 90, Yamandu Costa não demorou a encantar plateias variadas, das rodas da Lapa ao Municipal, com seu virtuosismo. A convite do amigo, Guto Wirtti veio morar na cidade em 2003. Desde então, já trabalhou com Ed Motta, João Bosco e Milton Nascimento, entre outros nomes. 16 anos.

Teatro Rival (458 lugares). Rua Álvaro Alvim, 33, Cinelândia, ☎ 2240-4469, ↕ Cinelândia. → Sexta (7), 19h30. R$ 90,00 (setor B) e R$ 100,00 (setor A e mezanino) . Bilheteria: 15h/21h (seg. a qui); a partir das 15h (sex.). IC. www.rivalpetrobras.com.br.

Fonte: VEJA RIO