SHOWS

Três perguntas para Ron Carter

Exímio contrabaixista e um dos mais importantes nomes do jazz mundial, o músico americano, de volta ao Rio pela 16ª vez, elege Ipanema e Copacabana como seus lugares favoritos

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

Hunihiru Takuma/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

O que o atrai na cidade? É um dos meus lugares favoritos no mundo. Aí há música no ar. Gosto de ir a locais com boa comida e a qualquer outro onde tenha muito sol. E adoro tomar guaraná com gelo e laranja. Estou ansioso para chegar e beber quanto conseguir.

O senhor já tocou com Tom Jobim, Hermeto Pascoal e Rosa Passos. Pensa em fazer novas parcerias com brasileiros? Eu adoro o jeito como os brasileiros tocam e me diverti muito estando com eles todos. Atualmente, não conheço os músicos pelos nomes, mas, se for para fazer uma parceria, poderá ser com qualquer um que toque muito bem.

Além do baixo, o senhor toca cello. Onde esse instrumento se encaixa no seu repertório? O cello realmente não foi meu foco nos últimos cinquenta anos ?? já fiz algumas gravações com ele, mas não toco há muitos anos. Sempre fiz jazz, e, se tiver a chance de voltar a tocar, certamente vou continuar me dedicando ao jazz.

Fonte: VEJA RIO