SHOWS

O craque encrenqueiro

Virtuoso e brigão, o guitarrista Slash, ex-Guns n? Roses, apresenta-se na Fundição Progresso

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

roteiro-shows-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Integrante da formação que notabilizou o Guns n? Roses, um dos maiores fenômenos do rock nos anos 80 e 90, o anglo-americano Slash virou um símbolo do instrumento e passou a figurar nas listas dos grandes guitarristas da história. Há mais de cinco anos envolvido em uma briga por causa de direitos autorais com Axl Rose, o único remanescente original do Guns e que chamou o músico de "câncer que precisou ser removido", Slash tem se dedicado a diversos projetos desde que saiu da banda. O mais recente é o álbum Apocalyptic Love, lançado em maio, cujos temas ele apresenta na Fundição Progresso, na sexta (2).

O novo disco, pelo menos aparentemente, coloca um ponto final na sequência de desavenças em que o senhor encrenca vem se metendo. Além da disputa com Axl, seu maior desafeto, Slash se desentendeu, em meados da década passada, com o cantor Scott Weiland, que formava com ele a Velvet Revolver, ao lado de outros dois ex-Guns: o baixista Duff McKagan e o baterista Matt Sorum. Após o desmantelamento desse grupo, ele lançou, em 2010, seu primeiro álbum-solo, Slash, em que cada faixa conta com a participação de um intérprete diferente ? entre os convidados, os roqueiros Ozzy Osbourne, Dave Grohl, Chris Cornell e Iggy Pop, além dos ícones pop Fergie, do Black Eyed Peas, e Adam Levine, do Maroon 5. Para excursionar com a turnê desse trabalho, o músico escalou o vocalista Myles Kennedy, à época sondado para substituir Robert Plant em uma possível reconciliação do Led Zeppelin, o que acabou não acontecendo. Deu tão certo a dupla que o cantor acompanha novamente o guitarrista nos shows de Apocalyptic Love.

No palco da Lapa, empunhando sua Gibson Les Paul e ostentando sua indefectível cartola, Slash desfia músicas deste trabalho, além de singles do seu primeiro disco-solo, a exemplo de Nothing to Say e We?re All Gonna Die. Sucessos do Guns n? Roses (aqueles que ainda alimentam a briga com Axl), como Sweet Child of Mine e Welcome to the Jungle, também estão no roteiro. Ele se apresenta acompanhado pelo baixo de Todd Kerns e pela bateria de Brent Fitz, além da voz de Kennedy.

Slash. 18 anos. Fundição Progresso (4?000 pessoas). Rua dos Arcos, 24, Lapa, ☎ 2220-5070. Sexta (2), 21h30. R$ 200,00 (3º lote). Bilheteria: 15h/18h (seg. a qui.); a partir das 15h (sex.). → www.fundicaoprogresso.com.br. ticketbrasil.com.br.

Fonte: VEJA RIO