SHOWS

Paco de Lucía

Maior expoente do violão flamenco, o músico espanhol volta ao Rio após um intervalo de dezesseis anos

Por: Lais Botelho - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Maior expoente do violão flamenco, o músico espanhol volta ao Rio após um intervalo de dezesseis anos. Quando garoto, Francisco Sánchez Gomez era conhecido como Paco de Lucía, nome de sua mãe. Um talento nato, burilado no convívio com o pai e o irmão, também craques das cordas, ele se profissionalizou aos 12 anos. Entre as festas na Andaluzia e os principais palcos do mundo, flertou com o jazz ? seu trio ao lado de John McLaughlin e Al Di Meola rendeu três discos e mais de 3,5 milhões de cópias vendidas. Aos 65 anos, o artista anda cada vez mais aferrado às raízes. Em suas apresentações no Theatro Municipal, no sábado (2) e no dia 8 de novembro, o público vai assistir a um espetáculo de flamenco em estado puro. Virtuose autodidata, sem maiores noções de teoria musical, ele passeia, às vezes em velocidade estonteante, por improvisos e composições próprias, que não costuma anunciar com antecipação. Paco de Lucía divide o palco com sete discípulos: Alain Pérez (contrabaixo), Antonio Serrano (gaita e teclados), Antonio Sánchez (violão), Israel Suarez ?Piraña? (percussão), Antonio Fernández ?Farru? (dançarino), Antonio Flores (cantor) e David Maldonado (cantor).

Theatro Municipal (2?244 lugares). Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, ☎ 2332-9191, ? Cinelândia. Sábado (2), 20h. R$ 80,00 (galeria) a R$ 300,00 (plateia e balcão nobre). Bilheteria: 10h/18h (seg. a qua.); a partir das 10h (qui. a dom.).

Fonte: VEJA RIO