SHOWS

Metamorfose ambulante

Depois de atuar em musical com canções de Odair José, Maria Alcina mostra no Theatro Net Rio as inéditas de seu novo CD

Por: Rafael Cavalieri

Jardiel Carvalho/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

O tom de voz é grave e a presença, imponente, costuma ser realçada por figurinos que vão de masculinos terno e chapéu a vestidos em tons berrantes, echarpes chamativas, plumas e maquiagem pesada. Desde a primeira grande aparição pública, defendendo Fio Maravilha, de Jorge Ben Jor, no Festival Internacional da Canção de 1972, Maria Alcina não para de inventar. Depois de se destacar na temporada, em Brasília, do musical Eu Vou Tirar Você Deste Lugar - As Canções de Odair José, ela mostra no Theatro Net Rio, na terça (10), De Normal (Bastam os Outros). Concebido em 2012, o disco deveria celebrar seus quarenta anos de carreira, mas demorou dois anos para ficar pronto. Sem nostalgia, entre as faixas há um punhado de inéditas. Com direção musical do guitarrista Rovilson Pascoal, o álbum traz composições de colegas de gerações posteriores, como Zeca Baleiro (Eu Sou Alcina) e Arnaldo Antunes (a faixa-título). Ben Jor é revisitado em Sem Vergonha, homenagem à artista já registrada por ela nos anos 90. João Bosco e Aldir Blanc, de quem antes a cantora havia gravado Kid Cavaquinho, comparecem com O Chefão. Ao vivo no Rio, a intérprete recebe um convidado especial: Ney Matogrosso. Os dois vão repetir o dueto feito no estúdio em Bigorrilho, samba-coco de versos gaiatos composto em 1964 por Paquito, Sebastião Gomes e Romeu Gentil. Além das já citadas, Concurso de Bichos (das forrozeiras Anastácia e Liane) e Não Se Avexe Não (Chico Anysio e Haydée de Paula) também estão garantidas no repertório. Maria Alcina sobe ao palco acompanhada por Estevan Sinkovitz (guitarra), André Bedurê (baixo), Fernando Maranho (teclados), Gustavo Souza (bateria) e Michelle Abu (percussão).

Theatro Net Rio - Sala Tereza Rachel (704 lugares). Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), sobreloja, ☎ 2147-8060 e 2148-8060. Terça (10), 21h. R$ 90,00 (balcão) e R$ 120,00 (frisas). Bilheteria: 10/22h (seg.) a partir das 10h (ter.). IR. www.theatronetrio.com.br.

Fonte: VEJA RIO