SHOWS

Um outro axé

Dona de repertório pouco óbvio, a cantora baiana Márcia Castro lança o terceiro disco, Das Coisas que Surgem

Por: Rafael Cavalieri

Diego Ciarlariello/Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Baiana, colega de geração de muitas moças que cantam, riem e pulam ao mesmo tempo, a cantora Márcia Castro buscou um caminho diverso do axé dominante em sua terra natal. Em 2006, lançou o primeiro disco, Pecadinho, nome de uma música de Tom Zé, recheado de referências à música brasileira e arranjos pop. Depois vieram De Pés no Chão (2012) e, agora, Das Coisas que Surgem, cujas onze faixas abastecem a apresentação na Miranda. Para quem não a conhece, a boa-nova: Márcia ganhou notoriedade, primeiro, por seu inspirado desempenho ao vivo. Tem presença de palco e uma fina ironia na forma de interpretar. No álbum mais recente, ela também mostra a veia de compositora, ao lado do poeta Arruda, em canções como Atalhos, Beijos de Ar e Sem Mistério. Todas estão no repertório, assim como o delicioso Na Menina dos Meus Olhos - pérola de 1962, do sambista Monsueto, vertida para o reggae e gravada por ela ao lado da estrela cabo-verdiana Mayra Andrade. Hugo Carranca (bateria), Lucas Martins (baixo), Rovilson Pascoal (guitarra) e Ricardo Prado (teclados) a acompanham. 16 anos.

Miranda (225 lugares). Avenida Borges de Medeiros, 1424 (2º piso), Lagoa, ☎ 2239-0305. Quinta (25), 21h30. R$ 80,00 a R$ 120,00. Bilheteria: 12h/19h (ter. e qua.); a partir das 12h (qui.). IC. www.mirandabrasil.com.br.

Fonte: VEJA RIO