Música

Confira a lista dos melhores shows da cidade

Laffayete e os Tremendões lançam disco novo enquanto Frejat aquece as turbinas para o Rock in Rio. Veja os demais destaques

Por: Rafael Cavalieri - Atualizado em

Lafayette & Os Tremendões
Laffayete & Os Tremendões: disco novo (Foto: Felipe Diniz)
  • O virtuoso violonista e a banda que faz criativa união de jazz com rock encerram o Festival Fun Music, que terá ainda a apresentação de seis grupos.
    Saiba mais
  • No lançamento oficial do disco Vou Vencer, o grupo vai comandar uma grande roda de samba repleta de canções como Valeu para Aprender, Dona dos Meus Sonhos, Sem Ela Não Dá e Perfume.
    Saiba mais
  • Com integrantes conhecidos na cena local, o Far From Alaska logo estourou em Natal, onde surgiu, em 2012. No mesmo ano, a banda venceu uma disputa para tocar no Planeta Terra Festival, em São Paulo, e por lá conquistou uma fã ilustre: Shirley Manson, cantora do grupo americano Garbage. Em alta, Emmily Barreto (voz), Cris Botarelli (synth, lap steel e voz), Edu Filgueira (baixo), Rafael Brasil (guitarra) e Lauro Kirsch (bateria) mostram seu hard rock perfumado por sintetizadores na sexta (4), no Circo Voador. O público na Lapa vai ouvir canções em inglês do disco modeHuman, a exemplo da sacudida Dino vs Dino. A noite traz ainda The Outs e, no encerramento, os gaúchos do Cachorro Grande, que lançam Costa do Marfim.
    Saiba mais
  • Na turnê Ao Vivo, o ex-líder do Barão Vermelho reúne composições autorais, canções de seu antigo grupo e de mestres como Tim Maia e Jorge Ben Jor. A noite marca o lançamento da compilação Frejat 2016, de parcerias inéditas com Leoni e Chacal. Vivo Rio (2 000 lugares). Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, ☎ 2272-2901. → Sexta (9), 22h. R$ 100,00 (balcão e setor 3) a R$ 220,00 (camarote A). Bilheteria: 10h/19h (seg. a qui.); a partir das 10h (sex.). Estac. c/manobr. (R$ 35,00). IR. www.vivorio.com.br.
    Saiba mais
  • O bandolinista celebra na quarta (7) a premiação do Grammy Latino para o CD Samba de Chico, de inspiradas versões instrumentais para a obra de Chico Buarque. No dia anterior, ele divide o Trio Mundo com Guto Wirtti (contrabaixo) e Marcelo Caldi (sanfona). Sesc Ginástico. Avenida Graça Aranha, 187, Centro. Terça (6), 19h30. R$ 20,00. Espaço Sesc. Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana. Quarta (7), 20h30. R$ 20,00.
    Saiba mais
  • O projeto folk do cantor americano Samuel Beam desembarca no Rio pela primeira vez para apresentar o seu mais recente álbum, Archive Series Volume No. 1. Além das novidades, espere também as consagradas Naked As We Come e Boy with a Coin.
    Saiba mais
  • No espetáculo que celebra a obra de Elizeth Cardoso (1920-1990), a cantora revisita pérolas como Manhã de Carnaval e Preciso Aprender a Ser Só.
    Saiba mais
  • Nascido Jair Alves de Souza, no bairro do Brás, em São Paulo, Jerry Adriani, nome de destaque da Jovem Guarda, interpreta clássicos da música internacional e sucessos de 52 anos de carreira, registrados no DVD Outro. Com sua voz grave, o cantor recorda canções como Quem Não Quer e Querida, além de Medo da Chuva, do amigo Raul Seixas, e Georgia on My Mind, standard do jazz. Teatro Rival. Rua Álvaro Alvim, 33, Cinelândia. Quinta (15), 21h. R$ 40,00 (lounge) a R$ 80,00 (mesa setor A).
    Saiba mais
  • Motivos para festejar não faltam: aos 70 anos, completados em 13 de julho, João Bosco garante não sentir o peso do tempo. Ele se dedica no momento a dois discos: um de inéditas, o primeiro desde 2009, e um dedicado a composições alheias, ambos programados para o início de 2017. “Isso é que é motivo de celebração, a vontade de estar perto da música e de seguir criando, sem comodismo. Não tem a ver com a idade”, decreta o músico mineiro. Enquanto os projetos não saem do forno, o cantor, compositor e exímio violonista se debruça no Rival sobre o repertório do CD e DVD 40 Anos Depois, lançado em 2012. Em descontraída retrospectiva, ele repassa parte da extensa carreira interpretando temas marcantes como Papel Machê, Agnus Sei e O Bêbado e a Equilibrista, as duas últimas da célebre parceria com Aldir Blanc. Seu violão é acompanhado por Kiko Freitas (bateria), João Baptista (baixo) e Daniel Santiago (guitarra), mas, em um momento mais intimista, ele visita sozinho o repertório de nomes que o influenciaram, como Moacir Santos, Tom Jobim e Dorival Caymmi. Completam o programa experiências, nas quais o músico une canções com “afinidade poética”, a exemplo de Mora na Filosofia, samba de Monsueto, e Gota d’Água, de Chico Buarque. Teatro Rival (400 lugares). Rua Álvaro Alvim, 33, Cinelândia, ☎ 2240-4469, ↕ Cinelândia. Sábado (13), 21h. R$ 100,00 (lounge) a R$ 150,00 (mesa setor 1). Bilheteria: 15h/19h (seg. a sex.); a partir das 15h (sáb.).
    Saiba mais
  • Celebrando vinte anos de carreira, o cantor e compositor desfila sucessos como Que Nem Maré, Final Feliz e Homem Aranha.
    Saiba mais
  • O carioca Lafayette Coelho Varges Limp, 72 anos, teve participação fundamental na jovem guarda de Roberto e Erasmo Carlos. Prova disso é o inconfundível som do seu órgão Hammond B-3 ouvido em clássicos do rei como Não Quero Ver Você Triste Assim e Quero que Vá Tudo pro Inferno. Fã do tarimbado colega, Gabriel Thomaz, da banda Autoramas, montou em 2004 outro grupo para celebrar o mestre — e convidou o homenageado a integrá-lo. A Nova Guarda de Lafayette & Os Tremendões, o segundo disco do conjunto, passou do cover à produção autoral. Esse trabalho, uma ponte entre o rock de ontem e o de hoje, abastece a apresentação de quinta (3), na Miranda. Lafayette, nos teclados, divide o palco com Thomaz (guitarra e voz), Renato Martins (guitarra e voz), dos grupos Acabou La Tequila e Canastra, Érika Martins (percussão e voz), também do Autoramas e ex-Penélope, Nervoso (guitarra e voz), do Nervoso e os Calmantes, Melvin Fleming (baixo), do Autoramas e do Carbona, e Raphael Miranda (bateria). Canções como Só Verão e Deixa que Eu Deixo são agradáveis novidades, mas não tem jeito: o auge das apresentações ao vivo se dá quando o passado é revisitado. A plateia vem abaixo quando reencontra pérolas como O Portão, Além do Horizonte e Pare o Casamento. Todas ao som do órgão inconfundível de Lafayette. O encontro: no bar Caneco 90, em Niterói, onde Lafayette tocava, Gabriel convidou-o para se apresentar em seu casamento e pediu autógrafos em vários discos antes de convencê-lo a entrar para a banda
    Saiba mais
  • Primeira atração deste que é o quarto ano do projeto Palavras Cruzadas, Lira, ex-líder do Cordel do Fogo Encantado, dialoga na apresentação com o artista visual e poeta André Vallias. No domingo (6), a dupla apresenta o show na Cidade das Artes a partir das 19h.
    Saiba mais
  • O cantor de voz aveludada é o primeiro convidado da série Na Batida do Samba, idealizada por Haroldo Costa.
    Saiba mais
  • Voz elegante da MPB, o cantor apresenta músicas de Autorretrato, seu mais recente disco, em que celebra trinta anos de carreira. Ao vivo, Sacramento é acompanhado por Pedro Aune (baixo), Luiz Alcofra (violão), Netinho Albuquerque (pandeiro) e Daniel Vasques (saxofone e percussão). Os ingressos podem ser retirados na bilheteria no dia do espetáculo, a partir das 18h, ou reservados pelo site www.bndes.gov.br/espacobndes. Espaço BNDES (350 lugares). Avenida Chile, 100, Centro, ☎ 2172-7447. Quinta (11), 19h. Grátis.
    Saiba mais
  • O grupo de rap liderado por Mano Brown, principal atração da festa Genesis, promete sucessos como Diário de um Detento, Negro Drama e Vida Loka (Parte II). Completam a noite shows do 3030 e de Filipe Ret.
    Saiba mais
  • Com cinco anos de estrada, a banda de dez integrantes revive clássicos do Pink Floyd. Estão na lista Wish You Were Here, Money e Confortably Numb.
    Saiba mais
  • Noite de show duplo no Circo. Grupo de afropunk liderado por Juçara Marçal, o Metá Metá abre os trabalhos apresentando as canções do novo EP. Na sequência, quem sobe ao palco com sua rabeca é Siba. Ele traz para o Rio o show do disco De Baile Solto, lançado este ano.
    Saiba mais
  • Segundo trabalho da sambista carioca, o EP Borogodó é a base do show, com participação de Leandro Sapucahy. Imperator —­ Centro Cultural João Nogueira (724 lugares). Rua Dias da Cruz, 170, Méier, ☎ 2596-1090 e 2597-3897. Quarta (21), 21h. R$ 20,00. Bilheteria: 13h/20h (ter.); a partir das 13h (qua.). IR. www.imperator.art.br.
    Saiba mais
  • Fenômeno entre o público jovem feminino, o músico brasiliense estreia no prestigiado palco do Centro com a turnê de Troco Likes, seu primeiro trabalho autoral gravado totalmente em português, com canções românticas que pendem para o pop folk. Theatro Municipal (2 244 lugares). Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, ☎ 2332-9191, ↕ Cinelândia. Terça (6), 20h30. R$ 120,00 (galeria) a R$ 220,00 (plateia e balcão nobre). Bilheteria: 10h/18h (seg.); a partir das 10h (ter.). IC.
    Saiba mais
  • Em formato intimista, a matogrossense é acompanhada apenas por piano (Danilo Andrade), violão e guitarra (Mauricio Pacheco) no show Delicadeza. Novas versões para as canções do disco Segue o Som se mesclam a sucessos antigos da cantora e de outros compositores. Teatro Bradesco. Avenida das Américas, 3900, Barra (Shopping VillageMall). Sexta (21), 21h. R$ 120,00 (frisas) a R$ 220,00. (plateia baixa).
    Saiba mais
  • O projeto reúne quatro shows onde o instrumento é o protagonista. Na terça (1º), Paulo Freire e Levi Ramiro mostram a viola caipira. No dia seguinte, Sidnei Duarte, Rodolfo Vidal e Maurício Ribeiro tocam violas singulares. Já na quinta (3) é a vez das violas do Nordeste com Antônio Madureira, Ivanildo Vilanova e Cássio Nobre. Encerram o festival Fernando Deghi e Marcus Ferrer, com violas de concerto.
    Saiba mais

Fonte: VEJA RIO