SHOWS

Aula de música

Com repertório que une Chopin e Tom Jobim, trio instrumental revela a influência de compositores clássicos na bossa nova

Por: Thayz Guimarães

Ilan Pellenberg/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

Harpista, Cristina Braga trafega com desenvoltura entre os repertórios erudito e popular. Integrante da Sinfônica do Teatro Municipal, ela já acompanhou craques da MPB, a exemplo de Moreira da Silva e Gal Costa, e, há quatro anos, dividiu um show com o guitarrista Dado Villa-Lo­bos. Desta vez, a proposta é mostrar o que há de comum aos dois lados. O trio no qual toca há duas décadas, ao lado de José Staneck (gaita) e Ricardo Medeiros (contrabaixo), defende, em duas apresentações no Espaço Tom Jobim, o espetáculo Bossa Nova e Sua Raiz Clássica. Músico convidado, Joca Moraes (bateria) completa a formação no palco. O programa é dominado por composições de Tom Jobim que trazem em seu DNA elementos da música erudita. Ao vivo, para reforçar essa ligação, Insensatez, de Tom e Vinicius, ganha introdução de Prelúdio nº 4 em Mi Menor, de Chopin. E Arabesque, de Debussy, surge em forma de improviso, cheia de balanço entre os acordes de Chovendo na Roseira. Villa-Lobos, maestro e exímio violonista de choro que sempre viveu nessa ponte, marca presença com Veleiros e Melodia Sentimental.

Espaço Tom Jobim (500 lugares). Rua Jardim Botânico, 1008, Jardim Botânico, ☎ 2274-7012. Quinta (19) e sexta (20), 20h30. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 10h (qui. e sex.).

Fonte: VEJA RIO