SHOWS

Billy Budd

Apresentações celebram, a partir deste domingo (17), o centenário do compositor de óperas inglês Benjamin Britten

Por: Lais Botelho - Atualizado em

Patricio Melo/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Criador de catorze óperas, Benjamin Britten (1913-1976) renovou o gênero em sua Inglaterra natal. Em montagem grandiosa, e pela primeira vez no Brasil, a obra de 1951 ganha o palco do Theatro Municipal. As apresentações, a partir deste domingo (17), celebram o centenário do compositor. Na produção, sob direção cênica do argentino Marcelo Lombardero e com direção musical e regência de Isaac Karabtchevsky, à frente da sinfônica e do coro da casa, o elenco é composto de mais de noventa vozes masculinas. Entre os dezoito solistas estão o barítono Leonardo Neiva (o jovem marujo do papel-título) e o tenor canadense Roger Honeywell (Capitão Vere, narrador e personagem da trágica trama que o une para sempre ao jovem marinheiro). O cenário imponente é dominado pelo navio britânico Indomável, além de projeções. Em alto-mar, e em tempo de guerra, a tripulação vive ameaçada por ataques e motins, sob a influência do bondoso Billy Budd, do cruel John Claggart (o barítono argentino Hector Guedes), responsável pela disciplina a bordo, e do Capitão Vere, tipo um tanto em cima do muro. Britten inspirou-se no conto homônimo do americano Herman Melville, que ganhou libreto de outros dois escritores ? os ingleses E.M. Forster (autor do clássico Uma Passagem para a Índia) e Eric Crozier.

Theatro Municipal (2?244 lugares). Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, ☎ 2332-9191, ? Cinelândia. Domingo (17), 17h; terça (19) e quinta (21), 20h; sábado (23), 21h. R$ 25,00 (galeria) a R$ 504,00 (frisas e camarotes). Bilheteria: a partir das 10h (dom., ter., qui. e sáb.). Até dia 25.

Aulas: uma hora e meia antes de cada sessão, o maestro Silvio Viegas contará detalhes sobre o espetáculo e seu autor em encontros gratuitos no Salão Assyrio, no subsolo do teatro

Fonte: VEJA RIO