SHOWS

União de ritmos no baile em dose dupla no Circo Voador

As orquestras Brasileira de Música Jamaicana e Voadora dividem o palco na Lapa

Por: Rafael Cavalieri - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Frevo Mulher, de Zé Ramalho, estampa a inspiração nordestina até no nome. Trem das Onze, composto por Adoniran Barbosa (1910-1982), é um clássico do samba paulista. Já País Tropical, de Jorge Ben Jor, une o balanço carioca de seu autor a pegada quase rock. Nas mãos da Orquestra Brasileira de Música Jamaicana (OBMJ), toda essa variedade musical é, ao mesmo tempo, respeitada e transformada, com a introdução maciça de reggae e ska. A banda criada pelo produtor Sergio Solfiatti, junto com o trompetista Felippe Pipeta, comanda o baile do Circo Voador na noite de sexta (5). Antes, o público esquenta ao som da Orquestra Voadora. Desde 2008 um bloco de sucesso no Carnaval carioca, o grupo, em shows e desfiles, mistura composições próprias a consagradas versões para hits do porte de Superstition, de Stevie Wonder, e Todos Estão Surdos, de Roberto e Erasmo Carlos. É impossível ficar parado. 18 anos.

Circo Voador (2?000 lugares). Arcos da Lapa, s/nº, Lapa, ☎ 2533-0354. Sábado (6), a partir das 22h. R$ 80,00. Desconto de 50% com a apresentação do e-flyer ou 1 quilo de alimento não perecível. Bilheteria: 12h/19h (ter. a qui.); a partir das 12h (sex.). IC. www.circovoador.com.br.

Fonte: VEJA RIO