diva

Arícia Mess de volta às origens

Destaque na cena independente da década de 90, cantora encerra jejum em palcos cariocas com apresentação no Espaço Sesc

Por: Rafael Cavalieri

Aricia Mess
Arícia: pop, MPB e sofisticação (Foto: Marcella Haddad)

Niteroiense, hoje morando em São Paulo, ela nasceu como cantora nos palcos do Rio de Janeiro nos anos 90. Dividia uma instigante cena musical carioca com, entre outros, Pedro Luís (seu violonista, antes de estourar à frente da banda A Parede), Suely Mesquita, Marcos Sacramento e o grupo Boato. Baixinha, Arícia Mess distingue-se até hoje pelo apuro teatral nas apresentações ao vivo e pelo repertório antenado, que passeia por MPB, pop e jazz, entre outros temas.

+ D2 faz show de pré-lançamento do novo DVD. Saiba detalhes

Depois de lançar o disco Onde Mora o Segredo, em 2011, a intérprete teve a rotina tomada pela doença que levou seu pai à morte, no ano seguinte. Em seu reencontro com o público, Arícia mostra, no Espaço Sesc, o espetáculo Negra Melodia — Estudos & Viagens. Ao vivo, ela empresta a voz potente a composições do sambista baiano Batatinha (Diplomacia), do bamba carioca Nei Lopes (Gostoso Veneno) e da diva americana Nina Simone (I Put a Spell On You). Ela é acompanhada por Davi Sansão (piano), Noa Stroeter (baixo acústico) e Bruno Tessele (bateria). Livre. 

Espaço Sesc — Teatro de Arena (240 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. Quarta (17), 20h30. R$ 20,00. Bilheteria: 15h/21h (ter.); a partir das 15h (qua.). www.sescrio.org.br.

Fonte: VEJA RIO