SHOWS

Alceu e orquestra

O músico pernambucano divide o palco e a obra com um jovem conjunto de câmara mineiro

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

Rafael L. G. Motta / Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Criada há doze anos, em Minas Gerais, a Orquestra Ouro Preto passeia sem cerimônia por gêneros e períodos musicais variados. "Como um conjunto de câmara, trabalhamos a música antiga brasileira, difundimos peças eruditas em nossa região, mas também experimentamos misturas e tendências", explica o diretor artístico e maestro Rodrigo Toffolo. Uma mistura recente, com a obra dos Beatles, rendeu o convite para participar de um grande festival dedicado ao quarteto inglês: a International Beatles Week, na cidade inglesa de Liverpool, em agosto. Antes, a formação visita o Rio tocando o repertório de um artista nacional, Alceu Valença, no espetáculo Valencianas.

"Fico honrado de ter Paul McCartney como concorrente", brinca o homenageado, que divide o palco com o grupo na segunda (23), no Oi Casa Grande. Apresentados em 2010, o músico pernambucano e o maestro mineiro descobriram afinidades e logo partiram para o projeto em comum. Na seleção das composições, entraram as que melhor se adaptaram aos novos arranjos, além de sucessos. Entre as catorze escolhidas estão as menos conhecidas Junho, Porto da Saudade, Sino de Ouro e Ladeiras. Na lista dos clássicos figuram Anunciação, Tropicana, Girassol, Coração Bobo, La Belle de Jour e Sete Desejos. Alceu solta a voz em algumas, mas também estão previstas interpretações feitas apenas pela orquestra. Os ritmos da apresentação fazem uma trilha sonora do Brasil, com galope, maracatu, frevo, baião, samba e bossa nova.

Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto. 16 anos. Teatro Oi Casa Grande (926 lugares). Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon, ☎ 2511-0800. Segunda (23), 20h30. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 12h (seg.). Cc: todos. Cd: todos. IC. Estac. no Shopping Leblon (R$ 8,00 por duas horas).

Fonte: VEJA RIO