SHOWS

51º Festival Villa-Lobos

Turibio Santos é solista na apresentação da OSB, na sexta (8), no Espaço Tom Jobim

Por: Lais Botelho - Atualizado em

Fernando lemos
(Foto: Redação Veja rio)

Um autêntico chorão na juventude, sempre disposto a tocar violão pelas rodas da cidade, o compositor Heitor Villa-Lobos (1887-1959) tem seu espírito aberto evocado a cada edição do festival criado em 1961. A partir de sexta (8), volta a se espalhar pelo Rio uma programação bem variada, que vai da música popular à erudita, passando por palestras, sessões de cinema e atrações infantis. Até o dia 24, 130 artistas de diversas formações vão ocupar dez endereços. No domingo (10), Nana, Danilo e Dori Caymmi celebram o patriarca Dorival no Theatro Municipal (leia mais na pág. 102). Na parte clássica da agenda, a OSB, sob a regência de Marcos Arakaki, presta homenagem na sexta (8), às 20h30, no Espaço Tom Jobim, a Turibio Santos e aos maestros e compositores Mário Tavares (1928-2003) e Edino Krieger. Também o solista convidado, o violonista Turibio acompanha o conjunto na interpretação de Concerto para Violão e Pequena Orquestra, uma das peças de Villa-Lobos previstas. Romance, de Tavares, e Ritmetrias, de Krieger, completam o programa. No domingo (10), às 11h, no gramado do Jardim Botânico, o prestigiado Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí vai passear por obras de Ernesto Nazareth (outro dos homenageados deste ano, por causa de seu 150º aniversário de nascimento), Zequinha de Abreu e Chiquinha Gonzaga. O jovem Villa agradece.

Confira a programação completa em bit.ly/festival-Villa-Lobos-2013

Fonte: VEJA RIO