DIVERSÃO

Um trio elétrico

Eles estão por trás de algumas das festas mais concorridas, e caras, da noite carioca

Por: Lais Botelho - Atualizado em

Felipe Fittipaldi
(Foto: Redação Veja rio)

Se existe um setor imune a solavancos é o de eventos, em especial o das festas pagas. Na noite carioca existem baladas com uma infinidade de perfis, em espaços igualmente variados, que vão de manjadas pistas de dança a outros menos convencionais, como cinemas e lajes. Esse panorama ressalta ainda mais a atuação de Paulo de Castro, 33 anos, mais conhecido como Zeh Pretim, Tunico Almeida e André Barros, ambos com 30. Amigos desde a adolescência, quando surfavam no mar do Leblon, eles promovem algumas das festas mais disputadas da cidade. Elas se tornaram preciosas grifes. O cartão de visita deles é o Baile do Zeh Pretim, criado em maio de 2011 e que já rodou o país. Suas marcas são a originalidade dos temas e o repertório eclético, além de um toque de mistério: muitas vezes o local e as atrações são sigilosos até a véspera. Numa parceria apenas de André e Tunico, o Samba de Santa Clara estreou três anos atrás e hoje soma mais de 180 apresentações no Brasil e no exterior. André é o responsável também pela Favela Chique, balada itinerante sempre abarrotada de gente. "Podemos dizer que temos muita credibilidade, uma vez que nosso tíquete médio é alto e fazemos pouca propaganda", diz Paulo. O convite masculino para uma dessas atrações pode ultrapassar facilmente a casa de 300 reais.

A ousadia é característica indelével dos três, que estão sempre matutando um jeito de inovar, em meio a agitos numa ilha de Angra ou no Copacabana Palace. Como acontece com quem aposta alto, os riscos são sempre grandes. Em novembro de 2012, André organizou um festival no balneário uruguaio de Punta del Este. Para levar o público, fretou uma aeronave com capacidade para 160 pessoas. A bordo, havia até DJ. Foi um sucesso, mas não exatamente financeiro. "Levei quase um ano para pagar as dívidas que contraí com aquela loucura", lembra ele. Bem-sucedido em todos os níveis é o bloco Fica Comigo, fundado por Tunico e André e embrião de concorridas noitadas de sugestivos nomes: Amor na Roça, Aquele Beijo, Laje do Amor. Na virada do ano, o trabalho do trio foi intenso, com festas em Santa Teresa, no Palaphita Gávea e no Complexo Lagoon. Vem mais suadouro por aí. Para este mês já estão agendados ensaios do bloco Fica Comigo, nos domingos 19 e 26, no Jockey Club da Gávea. Tal portfólio é a prova de que valeu a pena ter deixado para trás a carreira de designer, caso de Paulo e André, e de publicitário, como fez Tunico. "Transformamos nossa diversão em trabalho", comemora Tunico. "Foi a decisão mais acertada de nossa vida."

Fonte: VEJA RIO