VEJA RIO RECOMENDA

Veja Rio Recomenda

- Atualizado em

SHOW

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Darwin Deez

Na internet, seu nome é associado tantas vezes ao adjetivo "esquisito" que a coisa beira o ciberbullying. Pudera: cabelos desgrenhados, um infame bigode e os passinhos que inventa no palco são marcas registradas da nova estrela da cena indie americana. No Circo Voador, no sábado (2), ele promete mostrar que nada disso importa diante de seu rock melodioso e dançante. Nascido na Carolina do Norte, o cantor e guitarrista mostrou a que veio em Nova York, onde vive. Trabalhou como garçom no Sidewalk Café, de onde saiu a cantora e pianista Regina Spektor, e ouviu muito Strokes, clara influência em músicas como Radar Detector e Up in the Clouds. As duas fazem parte do disco homônimo, que, lançado no ano passado, rendeu uma capa e a inclusão de Deez na lista de nomes mais promissores da revista New Musical Express. À frente de um trio que tem outra guitarra, baixo e bateria, ele também deve levantar a plateia em Bad Day e Constellations. A propósito: vale visitar os clipes divertidamente esquisitos da banda no YouTube.

Darwin Deez. 18 anos. Circo Voador (2?000 pessoas). Arcos da Lapa, s/nº, Lapa, ☎ 2533-0354. Sábado (2), 23h. R$ 100,00. Bilheteria: 12h/19h (ter. a qui.); 12h/0h (sex.); a partir das 21h (sáb.). IC. www.circovoador.com.br.

CONCERTO

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)
Johannes Moser

Em 2002, o prestigiado Concurso Tchaikovsky, espécie de Copa do Mundo da música clássica realizada a cada quatro anos em Moscou, não concedeu a nenhum dos concorrentes o primeiro lugar na categoria violoncelo. Todas as luzes, portanto, voltaram-se para o segundo colocado, este jovem instrumentista nascido na cidade de Munique, Alemanha, em 1979. Filho de músicos de orquestra, Moser desde então foi convocado a tocar como solista em formações do porte das sinfônicas de Chicago e de Londres e da Filarmônica de Nova York. Em setembro, estreia ao lado da Filarmônica de Berlim, sob a regência de Zubin Mehta. Antes, na sexta (1º), vai dividir o palco do Theatro Municipal com o pianista francês Julien Quentin. No programa do duo estão previstas Sonata para Violoncelo e Piano em Ré Menor, Op. 40, de Shostakovich, Sonata para Violoncelo e Piano em Ré Menor, L. 135, de Debussy, e Sonata para Violoncelo e Piano em Mi Menor, Op. 38, de Brahms. Para quem acha que o segundo lugar equivale ao último, vale dizer que ele também voltou da Rússia com um prêmio especial por sua interpretação para as Variações Rococó, de Tchaikovsky.

Johannes Moser. Theatro Municipal (2 244 lugares). Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, ☎ 2332-9191, ? Cinelândia. Sexta (1º), 20h. R$ 20,00 (galeria) a R$ 420,00 (frisa e camarote, com seis lugares). Bilheteria: 10h/18h (seg. a qui.); a partir das 10h (sex.). IC.

Fonte: VEJA RIO