ROTEIRO DA SEMANA

Teatro

Por: Carlos Henrique Braz - Atualizado em

ESTREIAS

HERÓIS, O CAMINHO DO VENTO, de Gerald Sibleyras. Produção integrante da Mostra Nacional Funarte de Dança e Teatro Mambembão, a comédia dramática, traduzida do original francês Le Vent des Peupliers, é uma montagem do Grupo Cena, de Brasília. Os atores Chico Sant?Anna, João Antônio e William Ferreira representam três ex-combatentes da I Guerra Mundial. À espera da morte em um asilo geriátrico, eles se relacionam com fina ironia, demonstrando comportamentos absurdos aos olhos das pessoas consideradas normais. Antes subordinado a um militar de patente superior, o trio agora tem de lidar com a autoridade de uma freira, que mantém um regime repleto de restrições na instituição. Direção de Guilherme Reis (75min). 12 anos. Teatro Dulcina (45 lugares). Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro, ☎ 2240-4879, ? Cinelândia. → Quinta (1º) a domingo (4), 19h. R$ 5,00. Bilheteria: 14h/19h (qui. a dom.).

OS MAMUTES, de Jô Bilac. Segunda montagem da Companhia Omondé, após a premiada Conchambranças de Quaderna, de Ariano Suassuna, essa comédia dramática traça um paralelo com o espelho de Alice (da obra de Lewis Carroll) e aborda a deformação do ser humano diante de uma sociedade consumista e deficiente. Com humor cáustico, a trama é narrada por Isadora (Débora Lamm), uma garota perversa e inteligente que inventa a história de Leon (Diogo Camargos). Ele é um rapaz honesto, que tenta conseguir trabalho na rede multinacional de lanchonetes Mamute?s Food, conhecida por fabricar hambúrgueres de carne humana. Porém, para ser contratado, Leon precisa abater um "mamute", isto é, uma pessoa sem caráter. Eis o dilema: ele desiste da vaga, por questões morais, ou se torna um caçador de gente? Completam o elenco Inez Viana, Cristina Flores, Carolina Pismel, Ricardo Souzedo, Luiz Antonio Fortes, Jefferson Schroeder, Iano Salomão, Zé Wendell, Junior Dantas e Juliane Bodini. Direção de Inez Viana (90min). 16 anos. Espaço Sesc ? Teatro de Arena (242 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até 8 de abril. Estreia prometida para quinta (1º).

MODÉSTIA, Rafael Spregelburd. Inédito no Brasil, o texto integra uma heptologia escrita pelo dramaturgo argentino dedicada aos sete pecados contemporâneos ? da qual também faz parte A Estupidez, montada aqui pela Cia. Os Dezequilibrados em abril de 2011. Na comédia dramática são contadas duas histórias paralelas: uma ambientada na Argentina nos dias de hoje e outra que se passa na Rússia no fim do século XIX. Na trama de Buenos Aires estão quatro personagens de classe média. Arturo (Gilberto Gawronski), Angeles (Isabel Cavalcanti), Maria Fernanda (Bel Garcia) e San Javier (Fernando Alves Pinto) se envolvem numa série de confusões de identidades, traição amorosa e em uma trama de suspense. Numa cidade russa do passado, um quarteto luta para sobreviver por meio da criação artística. Forçado pela esposa, Anja Terezovna (Isabel), Terzov (Fernando), um escritor tuberculoso, tenta vender os direitos de um livro que não é seu. O comprador, Smeredovo (Gilberto), um médico imigrante, casado com Leandra (Bel), troca o tratamento pelos direitos da obra. Direção de Pedro Brício (90min). 14 anos. Centro Cultural Correios (200 lugares). Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Quinta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). Até 15 de abril. Estreia prometida para quinta (1º).

OLÁ PESSOA, de Edmundo de Novaes Gomes. Livremente adaptado do livro E Ninguém Tinha Nada com Isso, de Marcelo Garcia, esse monólogo dramático produzido pela Odeon Companhia Teatral, de Belo Horizonte, conta a história de um funcionário público em processo de assumir-se gay. O ator Alexandre Cioletti dá vida ao personagem que dialoga com o público no espetáculo em formato de palestra, em que narra suas percepções desde o momento em que se identificou como homossexual até a sua aceitação. Direção de Carlos Gradim (60min). 18 anos. Fundição Progresso ? Espaço Teatro de Anônimo (80 lugares). Rua dos Arcos, 24, Lapa, ☎ 2240-0930. Sexta a domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 18h (sex. a dom.). Até 11 de março. Estreia prometida para a sexta (2).

UMA SOCIEDADE, de Virginia Woolf, com adaptação de Marina Monteiro. Montagem realizada em Florianópolis, o drama ambientado em 1910 narra a história de seis amigas que buscam compreender o mundo por meio de uma sucessão de encontros. Às vezes se vestem como homens e frequentam bibliotecas para aprender o que eles pensam, vão a jantares para descobrir o que eles sentem e ao tribunal para saber como julgam. No elenco estão três atrizes de Santa Catarina ? Andréa Buzato, Mitzi Evelyn e Marina Monteiro ?, além das cariocas Alice Assef, Marina Palha e Diana Herzog. Direção de Lelette Couto (75min). 14 anos. Solar de Botafogo (180 lugares). Rua General Polidoro, 180, Botafogo, ☎ 2543-5411. → Quarta e quinta, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: 15h/21h (ter. a qui.). IC. Até 19 de abril. Estreia prometida para quarta (29).

AS ÚLTIMAS FLORES DO JARDIM DAS CEREJEIRAS, de Anton Tchekhov. Drama. Livre adaptação de O Jardim das Cerejeiras, a produção do Grupo Oficcina Multimédia, de Belo Horizonte, celebra 35 anos de atividades da companhia. A trupe, que havia uma década não trazia peças ao Rio, apresenta a montagem em uma instalação de 324 metros quadrados, inspirada nos conhecidos Penetráveis de Hélio Oiticica (1937-1980). Nela, cinquenta espectadores são cercados por cenas que acontecem em 360 graus. O elenco ? Escandar Alcici Curi, Fabrício Trindade, Henrique Mourão, Jonnatha Horta Fortes e Marco Vieira ? conduz a trama em torno de um impasse social, levando o público a um labirinto onde personagens do século XIX convivem com o Minotauro, síntese da morte que se alastrou por todos os lados. Direção de Ione de Medeiros (50min). 12 anos. Espaço Cultural Sérgio Porto (50 lugares). Rua Visconde Silva, s/nº, Humaitá, ☎ 2535-3846. Quinta, 21h; sexta e sábado, 19h e 21h; domingo, 20h. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 17h (qui. a dom.). Até domingo (4). Estreia prometida para quinta (1º).

REESTREIAS

CASAR PRA QUÊ?, de Alessandro Anes. Na comédia romântica, Alessandro e Ana Teresa Welerson dão vida ao casal formado por Pedro Paulo e Ana Lúcia. Ele não dispensa um futebol com a galera, uma cerveja gelada e, claro, costuma falar mal da sogra. Já a mulher adora ir ao shopping, falar horas com as amigas no telefone e não perde um capítulo da novela. Apesar das diferenças, os dois não se largam e vivem em conflitos frequentes no casamento, levantando a questão do título do espetáculo. Direção de Eri Johnson (70min). 14 anos. Estreou em 6/1/2010. Teatro do Leblon ? Sala Tônia Carrero (200 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 50,00 (qui.), R$ 60,00 (sex. e dom.) e R$ 70,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 7,00 por três horas). Até 15 de abril. Reestreia prometida para quinta (1º).

✪✪✪ COMO É QUE PODE?, de Gabriel Louchard e Mauricio Rizzo. No monólogo cômico, Louchard mescla quadros de stand-up comedy com números de mágica, apoiado por recursos de vídeo, efeitos de iluminação e aparelhos de ilusionismo. Direção de Leandro Hassum (60min). 12 anos. Estreou em 2/9/2011. Teatro das Artes (457 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2540-6004. Sexta e sábado, 23h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. e sáb.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 26 de maio. Reestreia prometida para sexta (2).

INAPTOS?, de Adriana Schneider. Inspirada no livro Vícios Não São Crimes, do americano Lysander Spooner, a comédia da companhia Teatro de Anônimo discute compulsões, caos e perversões da sociedade moderna. A trupe celebra 25 anos de atividades reapresentando algumas de suas montagens. No palco, os atores João Carlos Artigos, Fábio Freitas e Shirley Britto incorporam o arquétipo do bufão para evidenciar contradições da vida através de técnicas de clown e de ilusionismo. Direção da autora (80min). 16 anos. Estreou em 7/10/2011. Teatro Maria Clara Machado ? Planetário da Gávea (124 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (qui. e sex.). Até 1º de abril. Reestreia prometida para sábado (3).

MELHOR DOS MUNDOS, criação coletiva do Teatro de Anônimo. Este drama também integra a programação que celebra os 25 anos da trupe. Fabio Freitas, Maria Angélica Gomes, Regina Oliveira e Shirley Britto fizeram uma pesquisa de movimento para, explorando um mesmo aparelho ? a bicicleta ?, abordar relações humanas de poder e conflito. Num pequeno espaço, quatro pessoas vivem suas estranhas histórias e misturam o real e o imaginário. O trabalho é um recorte da existência de três mulheres e um homem que, acomodados, aprisionados ou esquecidos numa estranha realidade, se organizam ao redor de uma velha bicicleta. Direção de Álvaro Assad (50min). 16 anos. Estreou em 5/10/2010. Teatro Maria Clara Machado ? Planetário da Gávea (124 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Quinta e sexta, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (qui. e sex.). Até 30 de março. Reestreia prometida para quinta (1º).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ O BOM CANÁRIO, de Zach Helm. A comédia do roteirista e dramaturgo americano ganha tradução de Mauro Lima. No palco, Flávia Zillo, Joelson Medeiros, Érico Brás, Leandro Castilho, Marcos Acher, Roberto Lobo e Sara Freitas encenam a história de Jack, um romancista apaixonado pela esposa, Annie. Instável emocionalmente, a mulher, viciada em anfetaminas, faz com que ele se esforce diariamente para mantê-la viva. O escritor acaba passando para as páginas o seu drama pessoal, e o livro torna-se um sucesso. Direção de Rafaella Amado e Leonardo Netto (100min). 16 anos. Estreou em 12/1/2012. Teatro Poeira (130 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 50,00. Bi­lhe­teria: a partir das 15h (qui. a dom.). IC. Até domingo (4).

✪✪✪ COZINHA E DEPENDÊNCIAS, de Agnès Jaoui e Jean-Pierre Bacri, com tradução de Bárbara Duvivier e Bianca Byington. Sucesso na versão cinematográfica de Philippe Muyl (Cuisine et Dépendances, de 1992), a comédia dramática gira em torno do reencontro de cinco amigos após uma década de distanciamento. Verdades e ressentimentos surgem do contato entre os anfi­triões Martine (Bian­ca Byington) e Jacques (Márcio Vito), o hóspede Georges (Flavio Pardal) e os convidados Charlotte (Silvia Buarque) e seu aguardado marido. Fred (Leandro Castilho), irmão de Martine, e sua noiva, Marylin, também comparecem. Direção de Bianca Byington e Leonardo Netto (80min). 14 anos. Estreou em 2/4/2011. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9895. → Segunda a quarta, 20h. R$ 40,00. Promoção: quem compra ingressos também para Um Dia como os Outros, no mesmo teatro, paga R$ 60,00 pelas duas entradas. Bilheteria: a partir das 15h (seg. a qua.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até quarta (29).

✪✪✪ UM DIA COMO OS OUTROS, de Agnès Jaoui e Jean-Pierre Bacri, com tradução de Ângela Leite Lopes. A comédia dramática se passa no núcleo de uma família tradicional de classe média durante o aniversário da esposa de um dos filhos. Como faz todas as sextas, a submissa Yolanda (Bianca Byington) se reúne para jantar com a família do marido, o bem-sucedido executivo Philippe Mesnard (Flavio Pardal). O ponto de encontro é o bar do irmão mais velho, Henrique (Márcio Vito), cuja esposa, Arlette, está atrasada justo na noite de aniversário de Yolanda. A demora exaspera a mãe dos rapazes (Analu Prestes). Em meio às confusões, a caçula solteirona Betty (Silvia Buarque) namora às escondidas o garçom Denis (Leandro Castilho). Direção de Bianca Byington e Leo­nardo Netto (90min). 14 anos. Estreou em 1º/4/2011. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9895. → Segunda a quarta, 21h30. R$ 40,00. Promoção: quem compra ingressos também para Cozinha e Dependências, no mesmo teatro, paga R$ 60,00 pelas duas entradas. Bilheteria: a partir das 15h (seg. a qua.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até quarta (29).

ISTO AQUI É ROCK?N?ROLL ? A LITTLE ROCK CONCERT, de Aloísio de A. Neto do comediante Oscarito, o ator Carlos Lof­fler estrela este musical de bolso na pele de C.Q. Lee, um lendário roqueiro brasileiro que retorna ao show­biz. Ele revira o baú de memórias fictícias e conta casos escabrosos, ora picantes, ora cômicos, envolvendo grandes nomes do rock nacional e estrangeiro. A narração das histórias é entremeada por clássicos do gênero, como Satisfaction, dos Rolling Stones, e I Wanna Be Sedated, dos Ramones (na versão em português escrita por Rita Lee). São executados ainda sucessos nativos, a exemplo de Inútil, do Ultraje a Rigor, e Por que a Gente É Assim?, de Cazuza. Loffler é acompanhado pela backing vocal Kelly Ana e por banda composta de duas guitarras, baixo e bateria. Direção cênica do autor e direção musical de Andrea Zeni (75min). 16 anos. Estreou em 11/1/2012. Teatro do Leblon ? Sala Fernanda Montenegro (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Terça e quarta, 22h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (ter. e qua.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 7,00 por três horas). Até quarta (29).

✪✪✪ A MECÂNICA DAS BORBOLETAS, de Walter Daguerre. Prepare-se para altas doses de emoção. O bem urdido drama gira em torno da misteriosa ligação entre dois gêmeos. Eles, não por acaso, foram batizados com os nomes dos personagens mitológicos cujo trágico confronto é associado à fundação de Roma. No interior do Rio Grande do Sul, Rômulo, vivido por Eriberto Leão, foge de casa aos 16 anos, decidido a conquistar o mundo. Remo, em tocante interpretação de Otto Jr., sente-se traído e abandonado. Após duas décadas de ausência, Rômulo retorna como um famoso autor de livros de ficção em inglês, mas não sabe que seu pai, um mecânico, morrera dois anos depois de sua fuga. Restou ao irmão que ficou a ingrata missão de assumir as tarefas da oficina e sustentar a mãe, Rosália ? a personagem da mulher mentalmente perturbada pela viuvez é representada com sensibilidade por Suzana Faini. Na volta para casa, o escritor descobre ainda que a ex-namorada Liza (Ana Kutner) se tornou sua cunhada. Elaborados diálogos e a direção de Paulo de Moraes, da Cia. Armazém de Teatro, contribuem para desatar os nós familiares exibidos em cena (90min). 12 anos. Estreou em 11/1/2012. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro I (175 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta a domingo, 19h. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até domingo (4).

AS REGRAS DA ARTE DE BEM VIVER NA SOCIEDADE MODERNA, de Jean-Luc Lagarge. Monólogo cômico da última fase do dramaturgo francês Lagarge (1956-1995), cuja obra contundente costumava abordar conflitos pessoais e relações difíceis. No espetáculo, a atriz Lorena da Silva dá vida a uma senhora que passa orientações a respeito de como os indivíduos devem se comportar em determinadas situações sociais: nascimento, batismo, casamento, bodas de prata e funeral. A graça vem das regras absurdas que a protagonista sugere. Direção de Miguel Vellinho (60min). 10 anos. Estreou em 5/7/2011. Casa de Cultura Laura Alvim ? Espaço Rogério Cardoso (70 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2015, ? General Osório. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 10,00. Bilheteria: 16h/21h (ter. a sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). IC. Até domingo (4).

✪✪✪ A VINGANÇA DO ESPELHO: A HISTÓRIA DE ZEZÉ MACEDO, de Flavio Marinho. Na comédia dramática, Betty Gofman interpreta a atriz Zezé Macedo (1916-1999). Sua trajetória artística é narrada em cena de forma não linear, sem ordem cronológica. O elenco, que também conta com Tadeu Mello, Mouhamed Harfouch, Marta Paret e Antonio Fragoso, interpreta a história de uma companhia de teatro que prepara uma montagem sobre a vida e a obra da artista, considerada a primeira-dama da chanchada. O texto aborda o passado de Zezé em Silva Jardim, a adolescência, a perda do filho, a passagem pelo teatro de revista, os filmes, as relações de amor e amizade, os bastidores da televisão e até a homenagem rendida por uma escola de samba. Direção de Amir Haddad (80min). 12 anos. Estreou em 26/1/2012. Teatro Laura Alvim (245 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2015, ? General Osório. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 10,00. Bilheteria: 16h/21h (ter. a sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). IC. Até domingo (4).

EM CARTAZ

✪✪✪ ABALOU BANGU 2 ? A FESTA, de Flavio Marinho. Continuação da comédia sobre o casal Maria Elvira e Maurício Otavio, que fez sucesso em 2003. Cristina Pereira e Ernani Moraes (que substitui Paulo Goulart na prorrogação da temporada) dão vida aos pais de família que se mudaram para Copacabana e estão prestes a comemorar quarenta anos de casados. Eles trocaram a tranquilidade de Bangu pelo agitado bairro da Zona Sul por insistência do filho Felipe, mas este se mudou para a Barra assim que se casou. No dia da tal festa no apartamento, os convidados dão desculpas esfarrapadas para não comparecer. Os únicos que honram o compromisso são os vizinhos gays Carlos (Renato Rabello) e Sílvio (Luciano Borges). Direção do autor (90min). 12 anos. Estreou em 10/9/2011. Teatro dos Grandes Atores ? Sala Azul (396 lugares). Avenida das Américas, 3555, Barra (Shopping Barra Square), ☎ 3325-1645. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 70,00 (sex. e dom.) e R$ 80,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: D e M. Cd: R. IC. Estac. (R$ 4,00 por duas horas). Até 1º de abril.

ADEUS À CARNE, de Michel Melamed. Comédia dramática. A montagem dá continuidade à pesquisa do autor desenvolvida na trilogia formada por Regurgitofagia (2004), Dinheiro Grátis (2006) e Homemúsica (2007). Melamed mescla elementos de música, poesia, teatro, performance, artes visuais, stand-up comedy e tecnologia. Na nova produção, ele divide o palco com a atriz (e namorada) Bruna Linzmeyer, além de Pedro Henrique Monteiro, Rodolfo Vaz, Thalma de Freitas e Thiare Maia. O elenco encena esquetes inspirados na estrutura dos desfiles das escolas de samba. Conceitos como comissão de frente, carro abre-alas, velha-guarda, ala das crianças e a própria transmissão televisiva da festa são subvertidos e usados para encadear cenas que criticam, ironizam e expõem temas do Brasil contemporâneo, como violência, individualismo e relações humanas. Direção do autor (90min). 16 anos. Estreou em 24/2/2012. Teatro Sesc Ginástico (513 lugares). Avenida Graça Aranha, 187, Centro, ☎ 2279-4027. → Quinta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 13h (qui. a dom.). Até 15 de abril.

✪✪✪ BREU, de Pedro Brício. Ambientado em uma casa de subúrbio carioca nos anos 70, durante a ditadura militar, o drama aborda a cegueira, física e metafórica. Na trama, Carmem (Kelzy Ecard, em ótimo desempenho, sempre de olhos fechados), que é cega, e Aurora (Andreia Horta) se encontram para fazer cachorros-quentes. No decorrer das tarefas, o episódio corriqueiro é transformado por relatos de medo e desconfiança, comuns naquele período de exceção política. A caprichada produção conta com cenário realista de Aurora dos Campos ? com fogão que acende e pia onde se lavam louças ?, iluminação sutil de Tomás Ribas e corretos figurinos de Flávio Graff. Direção de Maria Silvia Siqueira Campos e Miwa Yanagizawa (90min). 12 anos. Estreou em 18/1/2012. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro III (80 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2007. Quarta a domingo, 19h30. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 9h (qua. a dom.). Até 11 de março.

✪✪✪✪ DEUS DA CARNIFICINA, UMA COMÉDIA SEM JUÍZO, de Yasmina Reza, com tradução de Eloisa Ribeiro. Comédia. Deborah Evelyn, Paulo Betti, Julia Lemmertz e Orã Figueiredo encenam a versão brasileira desse bem-sucedido texto da dramaturga francesa. No palco é apresentada a história de dois casais maduros que se encontram para resolver um incidente envolvendo seus filhos pequenos: um deles quebrou dois dentes do outro numa briga. Em dado momento, rompe-se o verniz social que faz a blindagem dos adultos contra a selvageria, e a polidez dá lugar a reações nada civilizadas. Direção de Emílio de Mello (75min). 14 anos. Estreou em 2/9/2010. Teatro do Leblon ? Sala Marília Pêra (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 50,00 (qui.), R$ 60,00 (sex. e dom.) e R$ 70,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 7,00 por três horas). Até 25 de março.

✪✪✪ DOIDAS E SANTAS, de Regiana Antonini, inspirada no livro homônimo de Martha Medeiros. A comédia romântica aborda a vida da psicanalista Beatriz (Cissa Guimarães), de seu marido, Orlando (Giusep­pe Oristânio), e da filha adolescente, Marina (Josie Antello, que encarna ainda o papel da tia Berenice e o da avó Elda). Após vinte anos, o casamento acaba. A mulher, agora independente, se lança no mundo e engata um romance com um jovem. Depois de curtir adoidado, Beatriz é procurada por Orlando e muda seus planos. Direção de Ernesto Picco­lo (95min). 12 anos. Estreou em 1º/5/2010. Teatro Vannucci (450 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea, 3º piso (Shopping da Gávea), ☎ 2239-8545. Quinta a sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 60,00 (qui. e sex.), R$ 80,00 (sáb.) e R$ 70,00 (dom.). Bilheteria: a partir das 14h30 (qui. a dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 30 de abril.

DORIAN, a partir da obra de Oscar Wilde. Adaptação do célebre romance O Retrato de Dorian Gray, lançado pelo autor irlandês em 1891, o drama narra a história do belo rapaz que acaba corrompido pela aristocracia britânica do século XIX e passa a buscar o prazer e a perpetuação da juventude sem nenhum escrúpulo. Na montagem da Companhia de Teatro Íntimo, o ator Augusto Garcia dá vida ao protagonista, que tem seu retrato pintado pelo artista Basil Hallward (Thiago Mendonça), um idealista que, por sua vez, apresenta Dorian a um amigo, Lord Henry Wotton (Rafael Sieg). Completam o elenco Letícia Cannavale, Caetano O?Maihlan, Fernanda Boechat e Hugo Resende. Direção de Renato Farias (80min). 16 anos. Estreou em 25/2/2012. Teatro Gláucio Gill (104 lugares). Praça Car­deal Arcoverde, s/n°, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Sábado a segunda, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (sáb. a seg.). Até 26 de março.

DOUTOR ? COMO ENLOUQUECER UM MÉDICO EM UM DIA, de Yuri Gofman. Nessa comédia, Rosane Gofman ? que pode ser substituída por atriz Nica Bonfim, ao longo da temporada ? divide o palco com o filho Yuri. Ela interpreta a doutora Consuelo, médica que está no último plantão de sua carreira de trinta anos e aguarda ansiosamente pela aposentadoria. O rapaz interpreta vários pacientes que surgem para atendimento no hospital e infernizam o seu derradeiro dia de trabalho. Direção do autor (60min). 14 anos. Estreou em 3/2/2012. Teatro Clara Nunes (527 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9696. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 70,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 1º de abril.

✪✪✪✪ EMILINHA E MARLENE ? AS RAINHAS DO RÁDIO, de Julio Fischer e Thereza Falcão. O musical conta a trajetória de sucessos, a partir de 1949, da cantora carioca Emilinha Borba (1923-2005) e da rival paulistana Marlene, de 87 anos, interpretadas pelas atrizes Vanessa Gerbelli e Solange Badin, respectivamente. Com mais de cinquenta músicas executadas ao vivo, o espetáculo revisita sucessos e dificuldades das duas artistas, que inspiraram numerosos fã-clubes. Completam o elenco Stella Maria Rodrigues, Ângela Rebello, Rosa Douat, Cristiano Gualda, Luiz Nicolau, Ettore Zuim, Mona Vilardo e Cilene Guedes, acompanhados de cinco músicos. Direção cênica de Antonio de Bonis e direção musical de Marcelo Alonso Neves (150min, com intervalo). Livre. Estreou em 4/8/2011. Teatro Maison de France (352 lugares). Avenida Presidente Antônio Carlos, 58, Centro, ☎ 2544-2533. Quinta e sexta, 19h30; sábado, 20h30; domingo, 18h30. R$ 60,00 (qui. e sex.) e R$ 80,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). IC. Estac. c/manobr. (R$ 10,00). Até 11 de março.

✪✪✪ O FILHO ETERNO, de Cristóvão Tezza, com adaptação de Bruno Lara Resende. Indicado ao Prêmio Shell de Teatro em três categorias ? melhor ator (Charles Fricks), iluminação (Aurélio de Simoni) e direção de movimento (Marcia Rubin) ?, o monólogo dramático traz os corajosos relatos de Tezza, tirados de seu livro homônimo, sobre a convivência com o filho mais velho, Felipe, portador da síndrome de Down. Apoiado em cena apenas por uma cadeira, Fricks preserva o enredo distante da pieguice. Seu personagem divide com o público inseguranças, descobertas e pequenas conquistas até o desfecho redentor. Direção de Daniel Herz (75min). 12 anos. Estreou em 3/6/2011. Teatro do Leblon ? Sala Tônia Carrero (200 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Sexta e sábado, 18h30. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. e sáb.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 7,00 por três horas). Até 17 de março.

GERAÇÃO POCKET ? PESSOAS MAL TRADUZIDAS, de Frank Borges. Personagens apaixonados por livros e literatura, entre acessos de loucura e o contato com a realidade, povoam o drama ambientado em uma editora chamada Geração Pocket. A trama gira em torno do editor Cardoso (Lucci Ferreira), que corta trechos de livros de conhecidos autores como Carlos Drummond de Andrade, transformando grandes clássicos em obras medíocres. Na empresa estão sua ex-professora de letras, a escritora Anna Karenina (Isabela Parkinson), o vendedor cego Rafael (Lucas Gouvêa), contratado pelo regime de cotas, e o faz-tudo Ismael (Alexandre Pinheiro), que sonha ser um grande autor. Direção de Bruno Garcia (90min). 16 anos. Estreou em 23/2/2012. Caixa Cultural ? Teatro Nelson Rodrigues (388 lugares). Avenida República do Chile, 230, Centro, ☎ 2262-8152, ? Carioca. → Quinta a domingo, 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: 13h/20h (ter. a sex.); 15h/20h (sáb., dom. e feriados). Até 18 de março.

✪✪✪ INBOX, de Clarice Falcão e Gregório Duvivier. Ambientado na internet, o drama aborda a relação virtual entre uma famosa escritora chamada Clara e um fã que, sob o pseudônimo John, passa a assediá-la obsessivamente usando mensagens de correio eletrônico. Ao lado da atriz Maria Eduar­da, Gregório encena a trama sobre a evolução desse relacionamento ? a autora, fragilizada por uma crise conjugal e criativa, é levada a rever seu casamento e a vida profissional. Direção de Bel Garcia (60min). 12 anos. Estreou em 30/7/2011. Teatro do Leblon ? Sala Marília Pêra (462 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Terça e quarta, 21h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (ter. e qua.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 7,00 por três horas). Até 14 de março.

✪✪✪ O INCRÍVEL SEGREDO DA MULHER-MACACO, de Saulo Sisnando. Nova comédia da Cia. Os Surtados, a mesma trupe do sucesso Surto. No palco, Wendell Bendelack e Rodrigo Fagundes interpretam seis personagens cheios de segredos. A trama nonsense inclui uma heroína preocupada com os preparativos de seu casamento, um noivo milionário, uma cruel criada, um desconhecido em busca de abrigo, uma matriarca paralítica e uma atriz de cinema de identidade falsa. Direção do autor (80min). 12 anos. Estreou em 6/8/2011. Teatro Candido Mendes (133 lugares). Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2267-7295. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). Até 15 de abril.

✪✪✪✪ JUDY GARLAND ? O FIM DO ARCO-ÍRIS, de Peter Quilter, com versão de Claudio Botelho. O musical reconstitui a última turnê da atriz, seis meses antes de sua morte por overdose, aos 47 anos. Entre o quarto de hotel e o palco de uma boate, o cenário sóbrio de Rogério Falcão abriga momentos de bom humor, fragilidades, crises de abstinência, brigas e surtos da diva, na interpretação irretocável de Claudia Netto. Ela divide o palco com apenas dois atores: Igor Rickli (o Berger de Hair), na pele de Mickey Deans, o último marido de Judy Garland, e Francisco Cuoco (substituindo Gracindo Júnior, que se desligou da produção), como Anthony, um personagem fictício, pianista da artista e seu mais íntimo amigo. Completam a formação seis instrumentistas que a acompanham em emocionantes temas entoados em inglês, a exemplo de How Insensitive (versão para Insensatez, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes), For Once in My Life e a clássica Over the Rainbow, reservada para o desfecho emocionante. Direção de Charles Möeller (120min, com intervalo). 14 anos. Teatro Fashion Mall ? Sala 1 (474 lugares). Estrada da Gávea, 899, 2º piso, São Conrado, ☎ 3322-2495. → Quinta, 18h; sexta, 21h30; sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 80,00 (qui. e sex.) e R$ 100,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 5,00 por duas horas). Até 25 de março.

✪✪✪ AS MIMOSAS DA PRAÇA TIRADENTES, de Gustavo Gasparani e Eduardo Rieche. Criado nos moldes de A Gaiola das Loucas, o musical cômico conta histórias da Praça Tiradentes no decorrer de mais de um século, mesclando vida boêmia e efervescência cultural. A trilha sonora, atração à parte, vai de Frenéticas ao hino I Will Survive, passando por Bandolero, sucesso na voz de Ney Matogrosso. Pelo lugar, que já foi chamado de Rossio Grande, Campo dos Ciganos, Campo do Polé e Praça da Constituição, flanaram nomes como Chiquinha Gonzaga, Bidu Sayão, Machado de Assis, dom Pedro I, José Bonifácio, Tiradentes, Oscarito, Grande Otelo, João Caetano, Pixinguinha, Custódio Mesquita e Ary Barroso. Acompanhados de cinco instrumentistas, os atores Cláudio Tovar, César Augusto, Gustavo Gasparani, Marya Bravo e Milton Filho, nomes tarimbados de outros musicais, interpretam as drags Lola, Samantha Overbook, Vanilla Cherry, Divina Rúbia e Catula de Montecarlo. Jonas Hammar dá vida ao malandro Miguelito Cigano. Direção de Gustavo Gasparani e Sergio Módena (110min). 12 anos. Estreou em 14/1/2012. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2232-8701. Quinta a domingo, 19h30. R$ 17,50 a R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 11h (qui. e sex.); a partir das 14h (sáb. e dom.). IC. Até 25 de março.

POR TELEFONE, de Antonio Fagundes. A comédia romântica conta a história de um casal acordado, durante a noite, por um telefonema que traz a notícia da demissão do marido. Jandir Ferrari e Juliana Teixeira encenam o espetáculo, que aborda questões sobre a decadência da classe média e assuntos como corrupção, desemprego e relações de trabalho. Direção de Luiz Arthur Nunes (60min). 18 anos. Estreou em 7/9/2011. Teatro Café Pequeno (100 lugares). Avenida Ataulfo de Paiva, 269, Leblon, ☎ 2294-4480. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (sex. a dom.). TT. Até 1º de abril.

✪✪✪ XANADU, de Douglas Carter Beane, com letras e músicas de Jeff Lynne e John Farrar e tradução de textos e canções de Artur Xexéo. Baseada no longa-metragem estrelado por Olivia Newton-John no cinema, em 1980, a adaptação galhofeira chegou à Broadway em 2007. Na montagem brasileira do musical, Danielle dá vida à protagonista Clio, uma semideusa do Olimpo que adota o nome terráqueo de Kira. Ela aterrissa na Praça Paris em 1980 para auxiliar o músico incompreendido Sonny Malone (Danilo Timm, substituto de Thiago Fragoso, que sofreu acidente em cena, junto com Danielle, em 28 de janeiro) a abrir uma casa noturna. No papel, a atriz entoa dez canções enquanto evolui sobre patins e conta com a ajuda de Danny Mc Guire (Sidney Magal, que também interpreta Zeus). Completam o elenco Sabrina Korgut, Gottsha, Fabrício Negri e outros seis atores. Direção cênica de Miguel Falabella e Cininha de Paula e direção musical de Carlos Bauzys (100min). 12 anos. Estreou em 13/1/2012. Teatro Oi Casa Grande (926 lugares). Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon, ☎ 2511-0800. Quinta e sexta, 21h; sábado, 19h e 21h30; domingo, 19h. R$ 40,00 a 120,00 (qui. e sex.); R$ 60,00 a R$ 150,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: 15h/20h (ter.); 15h/21h (qua. a sex.); a partir das 12h (sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. IC. Estac. no Shopping Leblon (R$ 4,00 por duas horas). Até 18 de março.

ESPECIAL

IV FESTIVAL ESSE MONTE DE MULHER PALHAÇA. A quarta edição da mostra de clown organizada pela trupe As Marias da Graça reunirá dezoito espetáculos apresentados por 64 artistas ? 52 deles são mulheres ? distribuídos por 23 companhias, sendo dezesseis brasileiras e sete estrangeiras, entre domingo (4) e sábado (11). Teatro de Marionetes Carlos Werneck (300 lugares). Parque do Flamengo (altura do número 300, em frente à Rua Tucumã), ☎ 2205-8191. Domingo (4). 10h: Poropopó. Cia. Será o Benidito?! ? Rio de Janeiro (60min). Livre; 11h30: O Menor Circo do Mundo. Trupe Família Clou ? Nova Friburgo, RJ (50min). Livre; 14h: Trio Pirathiny. Chapada dos Guimarães, MT (50min). Livre; 16h: E o Palhaço o que É?. Grupo Off-Sina ? Rio de Janeiro (60min). Livre; 18h: Um Circo de Dois. Circo Grock ? Natal, RN (60min). Livre. Grátis.

HUMOR

✪✪✪ COMÉDIA EM PÉ, de Claudio Torres Gonzaga, Fernando Caruso, Smigol e Vitor Sarro. Munido apenas de microfone, o quarteto apresenta monólogos de humor baseado em fatos do cotidiano. Direção dos autores (90min). 14 anos. Estreou em 10/1/2007. Teatro das Artes (457 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2540-6004. Quarta e quinta, 21h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. e qui.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 29 de março.

FORA DO NORMAL, de Fábio Porchat. Um dos integrantes do quinteto Comédia em Pé, o ator, diretor e roteirista apresenta o espetáculo de humor focado em situações cotidianas e crítica política. Direção do autor (60min). 14 anos. Estreou em 15/1/2010. Teatro do Leblon ? Sala Marília Pêra (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Sexta e sábado, 23h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. e sáb.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 7,00 por três horas). Até 28 de abril. Teatro Miguel Falabella (456 lugares). Avenida Dom Helder Câmara, 5332, 2º piso (NorteShop­ping), Cachambi, ☎ 2595-8245. Sexta a domingo, 18h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). IC. Estac. (R$ 4,50 por quatro horas). Até 29 de abril.

LENTE DE AUMENTO, de Leandro Hassum. Monólogo de humor escrito e protagonizado por Hassum, este espetáculo lança um olhar divertido sobre situações cotidianas. Dividida em três partes, a montagem traz um convidado diferente a cada apresentação, que pode ser um mágico, um mímico ou uma banda. Direção de Daniela Ocampo (75min). 12 anos. Estreou em 6/10/2008. Teatro das Artes (457 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2540-6004. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h30. R$ 70,00 (sex. e dom.) e R$ 80,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 6,00 por cinco horas). Até 1º de julho.

✪✪✪ SALVE JORGE, de Jorge Fernando. Em seu novo monólogo cômico, o ator, dramaturgo e diretor sobe ao palco para contar a história de um menino do subúrbio que, incentivado pela família, acreditou nos próprios sonhos e se transformou em um consagrado artista. Em cena, ele faz um apanhado de relatos de sua vida pessoal e profissional, incluindo insucessos, além de episódios de bastidores no teatro, no cinema e na televisão. Direção do autor (90min). 12 anos. Estreou em 20/1/2012. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9895. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 80,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 29 de abril.

Fonte: VEJA RIO