ROTEIRO DA SEMANA

Bares

Por: Rafael Sento Sé - Atualizado em

ADEGA PORTUGÁLIA. Pertencente aos mesmos donos do elegante Alcaparra, na Praia do Flamengo, este ponto de frente para o Largo do Machado, no entanto, é uma mistura bem mais popular de bar e restaurante. Uma porta de saloon dá acesso ao ambiente interno, onde ficam as mesas, espalhadas também pela calçada. Trivial, o cardápio traz deliciosos bolinhos de bacalhau, fritos na hora e secos (R$ 30,00, doze unidades), além de porções de gurjão de peixe ao molho tártaro (R$ 21,90), sardinha portuguesa (R$ 2,50 a unidade) e frango à passarinho (R$ 21,90). Da Brahma, o chope gelado (R$ 3,90 a tulipa) completa o programa. Largo do Machado, 30, loja A, Catete, ☎ 2558-2821, ? Largo do Machado (80 lugares). 8h/0h. Cc: todos. Cd: todos. ? ? Aberto em 1994.

ARMAZÉM DO CHOPP. Uma locomotiva em miniatura, que circula em trilhos suspensos pelo salão, é o atrativo da decoração. O movimento no antigo casarão é garantido em parte pela proximidade da Faculdade Bennett. Desfrutam de boa fama por lá as pizzas de massa fina e crocante: a armazém (R$ 30,95), por exemplo, leva pimentão, cebola, cogumelo, bacon e azeitona. Também têm boa saída tira-gostos como a linguicinha petisco (R$ 18,55), com farofa e mostarda escura, e a porção de carne-seca com aipim frito na tábua (R$ 39,85). Lá dentro ou nas mesas da varanda, bebe-se chope Brahma, por R$ 4,00. Rua Marquês de Abrantes, 66, Flamengo, ☎ 2557-4052, ? Flamengo (250 lugares). 11h/2h. Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ www.armazemdochopp.com.br. Aberto em 1996.

ARMAZÉM DO LEME. No fim de 2010, devido a uma mudança na composição dos sócios, o Armazém Carioca ganhou o nome do bairro onde fica. Tem um salão enfeitado por uma antiga máquina registradora e uma varanda voltada para a movimentadíssima esquina das avenidas Princesa Isabel e Nossa Senhora de Copacabana. Para beliscar, boas opções são as empadas de frango ou camarão (R$ 3,50 a unidade). Porções de lula grelhada ao molho shoyu (R$ 25,20) e de polenta frita com parmesão (R$ 10,90) também merecem atenção. Trabalha com duas bandeiras de chope: Brahma (R$ 4,40 a tulipa) e o artesanal Clássico (R$ 3,90 a tulipa), produzido em Benfica. De segunda a quarta, os preços caem para R$ 4,00 e R$ 3,00, respectivamente. Feita com cachaça de marca própria, a caipirinha de limão custa R$ 9,90. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 31, loja B, Copacabana, ☎ 2275-4049 (150 lugares). 12h/1h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. www.armazemdoleme.com.br. Aberto em 2006.

BAR DO BELMIRO. Depois de comprada e reformada pelo empresário cearense Antônio Rodrigues, dono da rede Belmonte, a casa trocou de mãos novamente. No entanto, pouca coisa no ambiente e no cardápio foi alterada. Com a mudança da posição do balcão para os fundos do bar na última reforma, o salão ganhou espaço para mais mesas. Abra os trabalhos com empadas de palmito (R$ 4,00) e camarão com catupiry (R$ 5,00). Feito com chorizo argentino e queijo provolone, o tira-gosto paulista (R$ 36,00) vale a pedida. Trata-se de um sanduíche que chega à mesa cortado em pedaços. Para molhar a garganta, vá de chope Brahma (R$ 3,80 a caldeireta). Rua Conde de Irajá, 503, Botafogo, ☎ 2539-1354 (100 lugares). 7h/0h (sex. e sáb. até 1h). Cc: M e V. Cd: todos. Aberto em 1986.

BAR DO OSMAR. Endereço sem maiores aspirações que reúne moradores das redondezas e alunos da universidade ali perto. Seus principais trunfos são a cerveja gelada e os pastéis. Apesar de não serem feitos na hora, a alta rotatividade garante que mesmo os salgados expostos na vitrine estejam sempre frescos. Os sabores carne, queijo com cebola, carne-seca, pernil e queijo com tomate custam R$ 2,00 cada um. As versões de camarão com catupiry e frango com palmito saem por R$ 2,50 a unidade. Para beber, Bohemia e Antarctica Original (R$ 5,50, 600 mililitros) ou Antarctica, Skol e Brahma (R$ 4,50, 600 mililitros). Rua Marquês de Abrantes, 64, Flamengo, ☎ 8891-9090, ? Flamengo (20 lugares). 7h/0h (fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1981.

BAR GETÚLIO. Inaugurada em frente ao Palácio do Catete na data exata dos cinquenta anos do suicídio de Getúlio Vargas, em 24 de agosto de 2004, a casa fechou as portas por um tempo e foi reaberta na Praia de Copacabana, onde permaneceu por menos de um ano. Uma vez mais foi reinaugurada em julho deste ano, em outro endereço no Catete. Tem ambiente simples, onde são servidos tira-gostos assinados pelo gerente Nouberto Santos. Comece pelos pastéis crocantes de carne-seca ou palmito (R$ 3,50 a unidade) e de camarão com catupiry (R$ 4,50 a unidade), de preferência na companhia do chope Brahma (R$ 3,90 a caldeireta). Para fomes maiores, escolha entre a porção de carne-seca (R$ 24,00) e a de carne de sol (R$ 25,00), ambas com aipim. Rua do Catete, 68, ☎ 2205-0987, ↔ Catete (60 lugares). 11h/3h. Cc: todos. Cd: todos. ? Aberto em 2004.

BOTECO SALVAÇÃO. A decoração homenageia os autênticos pés-sujos, seja nos azulejos, nas imagens de santos e nas mesas com pés de ferro. No 2º andar ficam uma mesa de sinuca e a varanda. O horário de funcionamento é adaptado para se adequar às festas nas vizinhas Casa da Matriz e Pista 3, empreendimentos dos mesmos proprietários. A carta de louras conta com rótulos artesanais nacionais, além das convencionais Itaipava (R$ 5,50) e Antarctica (R$ 6,70). Prefira uma das puro malte, entre elas Therezópolis Gold (R$ 11,20, 600 mililitros) e Bamberg Pilsen (R$ 14,50 a long neck). Os petiscos ajudam a manter o clima de boteco. A porção de linguiça calabresa acebolada custa R$ 20,50, e o espetinho de queijo de coalho, R$ 10,50 (duas unidades). O croquete de abóbora com carne-seca (R$ 7,90, duas unidades) também cai bem. Rua Henrique de Novaes, 55, Botafogo, ☎ 2226-9691 e 2539-0216 (150 lugares). 18h/2h (sáb. 20h/3h; dom. 13h/0h; fecha seg.). Cc: M e V. Cd: todos. → beta.matrizonline.com.br/botecosalvacao. Aberto em 2008.

BUTESKINA. Na confluência das ruas Cinco de Julho e Santa Clara, em Copacabana, o bar passou por reformas que despoluíram sua fachada. Para quebrar um pouco do branco predominante na casa, parte das paredes do lado de fora ganhou uma pintura escura. O cardápio reúne delícias como bolinha de batata-baroa com recheio de carne-seca e catupiry (R$ 18,90, dez unidades) e drumete de frango frito em creme de alho servida em copinhos de cachaça (R$ 24,90, dez unidades). Beba chope Brahma (R$ 4,00 a tulipa). Uma feijoada é servida aos sábados e custa R$ 25,00, para um, e R$ 35,00, para dois. Rua Santa Clara, 145, loja A, Copacabana, ☎ 2256-5439. 11h/2h (dom. a ter. até 0h). Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ www.buteskina.com.br.

CANTINHO DO LEBLON. Uma reforma radical comandada pelo arquiteto Arnóbio Barros deu uma repaginada geral no botequim. No lugar da varanda, um deque de madeira passou a abrigar os clientes. A iluminação ganhou tons de laranja, rosa e azul, e até o balcão mudou de lugar. O bom é que, apesar das modificações estruturais, o ponto segue com seu serviço lapidado desde 1978, quando abriu as portas. O chope Brahma (R$ 3,80 a caldeireta) vem na temperatura certa, e os petiscos permanecem saborosos. Destaque para as panelinhas de bacalhau (R$ 33,90), camarão com catupiry (R$ 33,90) e carne-seca (R$ 31,90), que chegam em pequenas caçarolas coloridas. Linguiça calabresa recheada de provolone (R$ 32,00) é outra boa opção. Rua Dias Ferreira, 482, lojas C e D, Leblon, ☎ 2294-0946 (92 lugares). 11h/1h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. ? www.cantinhodoleblon.com.br. Aberto em 1978.

CASA BRASIL COMESTÍVEIS. Depois de pouco mais de um ano nas mãos do empresário Antônio Rodrigues, comandante da rede Belmonte, o ponto trocou novamente de proprietário. Agora pertence aos mesmos donos do Mistura Casual, que fica a poucos metros dali, na Rua Conde de Baependi. A aconchegante varanda, de onde se vê a Praça São Salvador, é o local preferido da clientela, que esvazia tulipas de chope Brahma (R$ 4,40) enquanto saboreia filé aperitivo no pão italiano (R$ 39,90). O risoto de camarão (R$ 53,90, para três pessoas) faz sucesso. No ramo das bebidas, caipirinha de maracujá (R$ 10,80) não tem erro. Praça São Salvador, 33, loja A, Laranjeiras, ☎ 2205-9394, ? Largo do Machado (75 lugares). 11h/1h (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ? Aberto em 1963.

CASA DA CACHAÇA. Incomum para um bar de hotel, o endereço é dedicado às purinhas. Reúne trinta rótulos, entre eles marcas conhecidas, tal qual a Nega Fulô e a Germana, com preços de R$ 12,00 e R$ 14,00. Com vista para o mar e frequência eclética, o lugar oferece também um cardápio competente, em que as pizzas merecem destaque. A de frango com catupiry custa R$ 34,00 e a de camarão com alho, R$ 32,00. Porções de lula frita (R$ 19,00) e casquinha de siri (R$ 19,00) também podem acompanhar o chope, da Itaipava, que tem preço para turista: R$ 7,00. Avenida Niemeyer, 121 (Sheraton Rio Hotel & Resort), Leblon, ☎ 2529-1122 (180 lugares). 9h/1h. Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 por uma hora) → ? ↔ www.sheraton-rio.com.br/gastronomia. Aberto em 1974.

CLANDESTINO MEX. Animado por boa programação de festas, o bar do albergue Stone of a Beach foi reformado. Delimitado por gradil, um deque ganhou a calçada. Feita 100% com agave, a dose da tequila 1800 custa R$ 18,00. Mais convencional, a José Cuervo entra no preparo da margarita (R$ 15,00), misturada a Cointreau e suco de limão. Entre 18h e 21h, o drinque sai pela metade do preço. Na lista de cervejas em long neck há Sol (R$ 8,00 cada uma), Heineken (R$ 7,00) e Itaipava (R$ 5,00). Fiel à nova ordem, a estrela atual é o combinado fiesta mexicana (R$ 67,00), repasto para até quatro pessoas. Entram em cena taco, burrito, quesadilla, drumetes de frango frito e batata corada. Rua Barata Ribeiro, 111, Copacabana (Albergue Stone of a Beach), ☎ 3209-0348, ? Cardeal Arcoverde (100 lugares). 12h/1h30 (qui. a sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ www.stoneofabeach.com.br. Aberto em 2006.

DIAGONAL. Um dos pontos de boa frequência do Baixo Leblon, que fica em frente da movimentada Pizzaria Guanabara. Na varanda, que exibe personagens do cartunista francês Jean Leguay, mais conhecido como Jano, celebridades são frequentemente flagradas por paparazzi. No cardápio, porém, tudo acaba em pizzas, oferecidas em trinta variedades. A de peperone (R$ 55,00) e a margherita (R$ 44,00) são as mais populares ? preços válidos para as redondas de 30 centímetros de diâmetro. A diagonal leva mussarela, cebola, cogumelo, pimentão, bacon e orégano (R$ 55,00). O chope, da Brahma, custa R$ 4,80 (a tulipa de 300 mililitros). Rua Aristides Espínola, 88, loja B, Leblon, ☎ 2259-0888 (80 lugares). 11h/4h. Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1955.

DOIZ. Dos mesmos donos do vizinho Meza Bar, a casa abriu na Rua Capitão Salomão no local onde funcionou por um breve período o Trapézio. Com apenas dois meses de atividade, ela foi eleita o melhor lugar para paquerar pelo júri do guia "Comer & Beber", publicado por VEJA RIO. De inspiração contemporânea, o cardápio assinado pelo chef Fabio Battistella explora a contento combinações conhecidas, mas com texturas diferentes. É o caso do canastrinha (R$ 21,00), porção de quinze bolinhas de queijo da Serra da Canastra acompanhada de molho de goiabada, e do delicioso presunto de pato curado, servido com molho de laranja e tomilho (R$ 31,00). A carta de drinques ganhou o reforço de criações próprias, caso do redhouse blues (R$ 23,00), uma releitura do bloody mary com vodca, infusão de pimentas e suco de tomates assados e temperados. Rua Capitão Salomão, 55, Humaitá, ☎ 2179-6620 (100 lugares) 19h/3h (seg. a qua. até 1h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Manobr. (R$ 10,00). ↔ www.doiz.com.br. Aberto em 2011.

ENTRETAPAS. O salão deste casarão centenário exibe um belo balcão de mármore e tem pelas paredes uma lousa com as dicas do dia, quadros do hondurenho Carlos Andino e um enorme touro pintado. O desenho do animal dá uma pista de sua especialidade: criações espanholas, assinadas pelo chef brasileiro Jan Santos. O presunto daquele país ibérico é matéria-prima de diversos tapas. Pode ir à mesa com favas salteadas no azeite aromatizado com alho (R$ 18,50) e no croquete (R$ 18,50, quatro unidades). Suculenta novidade, a costela suína desossada (R$ 28,00) é servida com purê de damasco. Dispõe de long neck das marcas Heineken (R$ 6,50) e Bohemia (R$ 5,50). A carta de vinhos é focada em rótulos espanhóis. Rua Conde de Irajá, 115, Botafogo, ☎ 2537-0673 (65 lugares). 18h30/1h (sáb. e dom. 12h/16h). Cc: A, M e V. Cd: todos. Estac. c/manobr. (R$ 13,00). www.entretapas.com.br.

FLOR DA URCA. Fundado há mais de sessenta anos, o estabelecimento deixou de fazer belisquetes, mas segue com seus pratos feitos típicos de botequim, com boa relação custo-benefício. Os preços estão na faixa de R$ 10,00 a R$ 12,00. Sempre com arroz e feijão, as opções frequentes são a costela de boi, a carne-seca com abóbora e a dobradinha, Na sexta, tem uma caprichada feijoada completa. Vende cerveja em garrafas de 600 mililitros: Antarctica, Brahma e Skol (R$ 4,00 cada uma). Rua Marechal Cantuária, 148, Urca, ☎ 2541-7674 (42 lugares). 7h/22h (fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1946.

GRÉGORA ARTE CAFÉ. Reduto de músicos de formação erudita, entre eles integrantes das orquestras do Theatro Municipal e Sinfônica Brasileira, o lugar se notabiliza pelo repertório dedicado ao jazz e ao instrumental brasileiro nas noites de quarta, sexta e sábado. Mas esse não é seu único mérito. Lá é possível encontrar petiscos vegetarianos no capricho e uma carta de cervejas eficiente. Comece pela porção de faláfel (R$ 16,90, seis unidades), bolinho à base de grão-de-bico servido com molho de iogurte. A batata inglesa assada (R$ 17,00) pode trazer suculento molho de cogumelo. Na seara dos líquidos, o rótulo mais em conta, e pedido, é da Cerpa (R$ 8,50, 600 mililitros). Entre as importadas, a checa Czechvar (R$ 19,90) é uma boa dica, e a belga Duvel (R$ 28,00, 330 mililitros) é uma strong ale de sabor frutado. Rua Candido Mendes, 98, loja C, Glória, ☎ 2224-2020, ? Glória (60 lugares). 18h/0h (sex. e sáb. até 1h; fecha dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. Couvert art.: R$ 8,00. Aberto em 2011.

IBIER. Reformada em julho deste ano, a Grão Fino Barfeteria reabriu com deque de madeira e novo nome, que reflete a atual aposta da casa. Pôsteres nas paredes e uma vitrine não deixam dúvidas quanto à especialidade local, exibida na carta de cervejas, com quase 100 rótulos. Na extensa lista de bebidas de trigo figuram a Paulaner (R$ 20,00, 500 mililitros) e a Erdinger (R$ 16,28, 500 mililitros). De terça a quinta, a partir das 16h, Stella Artois (R$ 7,56 a long neck) e Heineken (R$ 9,80, 600 mililitros) são vendidas pela metade do preço. Outra atração é o rodízio de chope Mistura Clássica (R$ 29,00 de terça a quinta; R$ 35,30 de sexta a domingo). Ao longo de duas horas, o cliente pode beber à vontade as versões pilsen, trigo, stout e amber da marca. Complete o programa com o miniquibe de lombinho aos molhos de limão e vinagre balsâmico (R$ 16,30, doze unidades) e a porção de queijo de coalho com linguiça (R$ 22,30). Avenida das Américas, 500, bloco 22, loja 111 (Shopping Downtown), Barra, ☎ 3419-5597 (50 lugares). 12h/0h (seg. até 16h; sex. e sáb. até 1h; dom. a partir das 16h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 as duas primeiras horas). ↔ → Aberto em 2011.

MEKONG. Batizado em homenagem ao rio que corta a China e outros seis países do sul da Ásia, o estabelecimento assumiu de vez sua porção bar. Conta com carta de drinques preparados com ingredientes daquele continente. Tendo por base a mistura de rum, saquê e ervas aromáticas, o thai smile (R$ 17,90) leva ainda romã e suco de limão-siciliano. No lichia spice (R$ 17,00), o adocicado da fruta combina com vodca e triple sec. Já o melon belini (R$ 16,00) agrada em cheio aos paladares femininos, com espumante, licor de melão e hortelã. Eles podem tabelar com o mix (R$ 24,50) de seis petiscos, entre eles samosa de curry de cordeiro e bolinho de cebola, batata e especiarias. Empanado com coco e coentro, o camarão (R$ 24,00, quatro unidades) é para quem aprecia o contraste de sabores. Rua General Urquiza, 188, loja A, Leblon, ☎ 2529-2124 (40 lugares). 12h/0h (seg. a partir de 18h; sex. até 1h; sáb. 13h/1h; dom. a partir de 13h). Cc: D, M e V. Cd: todos. www.mekong.com.br. Aberto em 2010.

Q. Balcão de mármore de Carrara, sofá assinado pelo premiado designer Zanini de Zanine e iluminação do profissional do teatro Maneco Quinderé são alguns dos sinais de requinte encontrados no bar dos mesmos donos do restaurante Quadrucci. Assinados pela bartender Lara Jennings, revelada pelo Londra, do Hotel Fasano, os drinques surpreendem. Intenso, o rocket collins (R$ 25,00) reúne rúcula, gim, uva, limão-siciliano, maçã verde e soda limonada. Já o jungle (R$ 27,00) é uma mistura de pepino, vodca Absolut de pera, suco de melancia, limão, banana e soda. O forte na parte de comes são os tartares. Além da versão tradicional, de carne (R$ 25,00), também há as opções frutos do mar e atum com abacate (R$ 29,00). Um sábado por mês, o bar receberá um chef que vai preparar um menu especial. Quem abre a série no dia 5 é o boliviano Checho Gonzales. Aos domingos tem feijoada (R$ 85,00, para dois), feita com embutidos à base de carnes nobres da Pavelka. Rua Dias Ferreira, 617, Leblon, ☎ 2113-0564/0594 (60 lugares). 18h/1h. Cc: D, M e V. Cd: todos. → ? ↔ Aberto em 2011.

SHELTER BAR. Sob luz azul, o balcão reproduz o piso do calçadão de Copacabana. Um dos sócios é dono do Bar da Foca, que fica em frente, onde são preparados os tira-gostos ali servidos. Duas dicas: linguiça calabresa acebolada (R$ 18,00 a porção) e batata assada com linguiça (R$ 30,00). Para beber, caipirinha de limão (R$ 6,00) ou uma das geladas importadas. Do Uruguai vem a Norteña (R$ 12,00, 960 mililitros). Também trabalha com as nacionais Antarctica Original e Bohemia (R$ 6,00 cada garrafa de 600 mililitros). Rua Farani, 18, Botafogo, ☎ 2551-0997 (50 lugares). 19h/1h. Cc: M e V. Cd: R e V. ↔ www.brothershostel.com.br. Aberto em 2009.

SÓ KANA. Nomes sugestivos, como o que batiza o lugar, identificam as opções de batida, ponto forte do cardápio. A escorrega é feita de leite condensado, limão, Steinhäger e vodca, e a apaga dois reúne leite condensado, coco, abacaxi e vodca. A bebida é vendida por R$ 5,50 (a dose) e R$ 17,00 (garrafa de 1 litro). Outro caminho é o das cervejas em garrafa: Bohemia (R$ 4,50), Antarctica Original (R$ 4,50) e Heineken (R$ 5,50). Para beliscar, batata calabresa (R$ 4,50 a porção), bolinho de bacalhau (R$ 2,00 a unidade), pastéis de queijo, carne ou frango (R$ 1,80 cada um) ou croquete de carne (R$ 1,80 a unidade). A filial da Praça Varnhagen prepara ainda a picanha aperitivo na chapa, com farofa (R$ 51,90). Rua Conde de Bonfim, 875, Tijuca, ☎ 2238-3646 (70 pessoas). 15h/0h (sáb. e dom. a partir de 10h); Avenida Maracanã, 766 (Praça Varnhagen), Tijuca, ☎ 2567-7082 (150 lugares). 17h/3h. Cc: todos. Cd: todos. ? Aberto em 1970.

TIJUCANO. Na decoração e no cardápio, a casa celebra histórias e cenários do bairro. Por um comprido balcão de madeira passam o chope Brahma, claro (R$ 5,00 a caldeireta) ou black (R$ 5,60), além de cervejas em garrafa de 600 mililitros das marcas Antarctica Original (R$ 8,50) e Bohemia (R$ 7,50). Para mastigar, há criações atraentes, a exemplo do bolinho de berinjela (R$ 17,50) e do curioso dado de tapioca (R$ 16,50), cada um deles com seis unidades. O bolinho de batata-baroa tem recheio de filé-mignon (R$ 18,50, meia dúzia). Rua Conde de Bonfim, 616, loja A, Tijuca, ☎ 2572-8947 (150 lugares). 11h30/3h. Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2011.

Fonte: VEJA RIO