MÚSICA

Para quem não foi

O Rock in Rio chega ao fim, mas este ano ainda reserva uma série de boas atrações internacionais

Por: Rafael Sento Sé - Atualizado em

Sean Michaels/Retna Ltd/Corbis
(Foto: Redação Veja rio)

Britney Spears,

15 de novembro,

Praça da Apoteose

A turnê Femme Fatale marca uma virada da cantora, após um período entregue às drogas. No show, ela troca de figurino sete vezes e

usa um biquíni revelador de curvas bem diferentes do formato roliço de tempos atrás.

No repertório, antigos e novos hits, como Hold It Against Me e I Wanna Go. Apesar da fase paz e amor, seu clipe de Criminal, em que assalta uma loja, causa protestos.

Os versos ?se a vida começasse agora, e o mundo fosse nosso outra vez? ainda vão ecoar durante um bom tempo em nossos ouvidos. Depois de centralizar as atenções, o festival mais aguardado dos últimos anos se encerra neste fim de semana, mas a programação musical na cidade prossegue em ritmo frenético. De agora até o réveillon, há uma gama de atrações internacionais capazes de satisfazer os mais variados gostos musicais. Se o Rock in Rio juntou a baianidade de Claudia Leitte e Ivete Sangalo ao heavy metal das bandas Motörhead e Metallica, a diversidade também dará o tom até o fim do ano. E quase não há tempo para recarregar as baterias após a vibração na Cidade do Rock.

A primeira das grandes estrelas em cartaz é o megaídolo adolescente Justin Bieber, 17 anos, que se apresenta no estádio do Engenhão nas próximas quarta (5) e quinta (leia mais na pág. 83). Basta inverter a idade do astro teen para chegar ao outro extremo etário. Aos 71 anos, o baterista inglês Ringo Starr segue os passos de Paul McCartney e também se exibe no Rio neste ano. Em novembro, ele subirá ao palco do Citibank Hall à frente da sua All Starr Band, que tem músicas dos Beatles no repertório. Ainda nessa linha dos monstros sagrados, no domingo (9) e na segunda (10) o grande astro na cidade é Eric Clapton, comumente acompanhado do epíteto de ?o deus da guitarra?. Entre os astros de apelo figuram também uma reabilitada Britney Spears e a dupla do Tears for Fears (leia mais na pág. 83), que volta ao Rio após 21 anos. VEJA RIO destaca nove artistas ou grupos que nos visitarão neste trimestre final. A banda Pearl Jam ficou fora porque não há mais ingressos para seu show no Sambódromo, no dia 6 de novembro. Quem quiser ver Britney Spears, Justin Bieber e Eric Clapton é bom correr, pois os bilhetes estão acabando.

Tears for Fears, 8 de outubro, Citibank Hall

divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Após estourarem na década de 80 (quem tem mais de 35 anos certamente se lembra de Everybody Wants to Rule the World ou Shout), Roland Orzabal (voz e guitarra) e Curt Smith (voz e baixo) acabaram com a parceria para seguir cada qual seu rumo. Em 2004, a dupla inglesa voltou a se reunir e desde então devia uma visita ao Rio, onde se exibiu em 1990, no Hollywood Rock.

Beady Eye, 7 de novembro, Circo Voador

Lyle A. Waisman/Getty Images
(Foto: Redação Veja rio)

O maior apelo desta banda noviça é o vocalista Liam Gallagher, que há dois anos brigou com seu irmão Noel (pela enésima vez) e desfez o Oasis. Ela reúne ainda outros dois componentes egressos do grupo, Gem Archer e Andy Bell, que tocam guitarra, teclado e baixo. Ao lado do baterista Chris Sharrock e do baixista Jeff Wootton, a turma apresenta faixas de seu único disco até agora, Different Gear, Still Speeding.

musica4.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Ringo Starr,

15 de novembro, Citibank Hall

Depois de Paul McCartney, outro beatle chega aqui. O baterista está à frente da

All Starr Band, formada por seis feras que

já trabalharam com Madonna e Barbra Streisand, seja tocando ou compondo. Ringo canta temas da carreira-solo e também, é claro, sucessos

do quarteto de Liverpool, como Sgt. Pepper?s Lonely Heart Club Band, Yellow Submarine e Don?t Pass Me By.

Justin Bieber, 5 e 6 de outubro, Engenhão

Vittorio Zunino Celotto/Getty Images
(Foto: Redação Veja rio)

Esse canadense de 17 anos é um fenômeno. Não por acaso, tem dois shows marcados no estádio, o primeiro com ingressos esgotados. Bieber soube usar as novas tecnologias para alavancar a carreira. Seu hit Baby é o vídeo mais visto da história do YouTube e impulsionou My World 2.0, seu disco de estreia, ao topo da Billboard. Aos 16 anos, só ele e Stevie Wonder conseguiram isso.

Ben Harper,10 de dezembro, HSBC Arena

Nicolas Guerin/Corbis
(Foto: Redação Veja rio)

Seu talento com a guitarra e a impressionante extensão vocal agradam a um público amplo. Em sua única apresentação no Rio, em 2007, o americano levou a plateia ao delírio com uma versão de Where Could I Go, entoada sem microfone ante 8?000 espectadores no Citibank Hall. Seu reencontro com os cariocas faz parte da turnê de Give till It?s Gone. Constam do repertório duas parcerias com Ringo Starr: Spilling Faith e Get There from Here.

Adam Bettcher/Getty Images
(Foto: Redação Veja rio)

Sade, 22 de outubro, HSBC Arena

É a artista britânica de maior vendagem na história: 100 milhões de cópias. Sua voz peculiar confere contornos hipnóticos a hits como Smooth Operator e No Ordinary Love. Após dez anos sem lançar uma obra, seu disco Soldier of Love agradou em cheio. O show reúne temas antigos e novos, como Babyfather, The Moon and The Sky e a faixa-título do CD.

Bad Religion, 15 de outubro, Fundição Progresso

fotos divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

O grupo americano de punk rock que influenciou uma geração de bandas com sua batida raivosa está naquela que pode ser sua última grande turnê. Lançado em 2010, The Dissent of Man empresta parte do repertório do show, mas petardos do peso de You, Sorrow e Stranger than Fiction estão entre os momentos mais aguardados da noite. A formação traz três integrantes originais: Greg Graffin (voz), Brett Gurewitz (guitarra) e Jay Bentley (baixo). A eles se agregam Greg Hetson e Brian Baker (guitarras) e Brooks Wackerman (bateria).

musica9.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Eric Clapton, 9 e 10 de outubro, HSBC Arena

Dez anos após o show na Apoteose, ele volta ao Rio. Em temporada recente em Londres, mostrou todo seu talento em clássicos de sua lavra (Old Love e Layla), além de reverenciar Bob Marley em I Shot the Sheriff. Quem abre as noites é o guitarrista Gary Clark Jr. Os bilhetes para domingo (9) se esgotaram.

Fonte: VEJA RIO