COMER E BEBER 2013

Restaurateur: Roberto Maciel (Grupo PAX)

Por: Fabio Codeço, fotos Tomás Rangel - Atualizado em

restaurantes-restaurateur-c.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Profissional bem-sucedido da área financeira, o carioca Roberto Maciel trabalhava em um grande banco americano. Depois de oito anos vivendo na ponte aérea Rio-São Paulo, decidiu sossegar na cidade natal. "Preferia ficar aqui, nem que fosse vendendo torta", lembra. Foi mais ou menos o que aconteceu. Em 1990, ao lado da esposa, Luciana Almeida, ele inaugurou o Doce Delícia. Quiches, saladas e doces do ponto em Ipanema levaram a marca a se espalhar por seis endereços. Casamento e sociedade chegariam ao fim dez anos depois, mas Maciel seguiu no ramo. Canalizou a habilidade no manejo dos números para a administração de restaurantes ? nos últimos 23 anos, criou um império gastronômico do qual hoje fazem parte o contemporâneo Pax Delícia, a rede de cozinha rápida Emporium Pax, o bistrô francês Chez L?Ami Martin e o variado Victoria, no Jockey. Sob a bandeira Grupo Pax, empresa que fatura 72 milhões de reais por ano e engloba ainda uma fábrica de pães, doces e salgados, trabalham mais de 1?000 funcionários. Entra nessa conta seu mais recente e ousado empreendimento: a área gourmet do Complexo Lagoon. Espaço agradável à beira da Lagoa, o projeto idealizado e concretizado por ele é visitado por cerca de 38?000 pessoas a cada mês. Espécie de praça de alimentação de luxo em atividade desde maio de 2012, abriga as casas Gula Gula, Pax Delícia, Giuseppe Grill Mar e Quadrifoglio Caffè, além do charmoso bar San Remo. O restaurateur do ano trabalha em média catorze horas por dia. Vai precisar de todo esse tempo, e mais um pouco, para dar conta dos próximos desafios. Até agosto, abre um salão com capacidade para 500 pessoas no Riocentro, fruto de investimento de 4 milhões de reais, projetado para receber 15?000 pessoas durante a Copa de 2014. E, antes de o ano acabar, bota para funcionar o Mauá, restaurante do Museu de Arte do Rio (MAR).

Fonte: VEJA RIO