MODA

Na praia e no calçadão

Com modelos e estampas variados, o maiô vira protagonista da estação e volta ao guarda-roupa das cariocas

Por: Melissa Januzzi - Atualizado em

foto Fernando Frazão/produção Via Flores
(Foto: Redação Veja rio)

Vedete da temporada do calor, o biquíni de lacinho ganhou concorrentes mais comportados neste verão. Além dos hot-pants, calções de banho femininos que cobrem toda a barriga, os maiôs estão de volta ao guarda-roupa das cariocas. Com alguns atributos importantes: ideais para esconder uns quilinhos extras e deixar o corpo mais elegante, eles ainda se adaptam perfeitamente àquela esticadinha depois da praia, quando a areia emenda com uns bons drinques no bar da orla ou com o churrasco dos amigos. "Tem muita festa no fim de tarde. Levo um short ou uma saia na bolsa para vestir depois e monto um look simples e ao mesmo tempo chique. É perfeito para eventos informais", diz a modelo Fabíola Cabral, que pode ser vista com o traje passeando pela Rua Dias Ferreira, no Leblon, ou com as amigas no Guimas da Gávea.

clique na imagem abaixo para ampliá-la

maio-moda-verao-03.jpg
(Foto: Veja Rio)

Nas vitrines da estação, há modelitos com os mais variados estilos e estampas. São opções com um ombro só, decotes profundos, manga comprida, recortes geométricos, nas costas ou nas laterais (os famosos engana-mamãe, hit das areias na década de 60). Outras versões, ainda mais elaboradas, vêm com metais, bordados ou brilhos aplicados (veja sugestões na pág. 44). Como a peça tem uma modelagem justa, o ideal, segundo as fashionistas, é combiná-la com vestes mais larguinhas, para criar um visual equilibrado. "Pantalonas, saias e shorts soltinhos são perfeitos. Já uma peça mais apertada vale para mulheres jovens e muito magras. Neste caso, fica legal a sobreposição com blazer, jaqueta ou casaquinho. Dá um ar mais elegante ao traje", recomenda a consultora de moda Juliana Burlamaqui. Sandálias rasteiras, colares e pulseiras de pedras coloridas e maxibolsa ou carteira de palha, que seguem esse estilo bem casual, podem completar a produção. Mas atenção para o exagero. "Trata-se de uma peça descontraída que pode ser utilizada em ambientes desse tipo. Não cai bem ir de maiô a uma festa mais formal. Mesmo que seja um Valentino", acrescenta Juliana.

A ideia de usar o maiô fora da praia surgiu pela primeira vez no fim dos anos 70, quando o modelito, chamado então de collant, ganhou as pistas de dança de boates como o Studio 54, em Nova York. No começo da década de 90, a peça apareceu repaginada, sob a alcunha de body, no visual de estrelas da pop music, a exemplo de Madonna. Neste século, estava esquecida no fundo do armário ? até ser adotada recentemente pelas principais grifes internacionais. Ícones como a francesa Chanel e a italiana Dolce & Gabbana lançaram modelos com bordados, recortes e também clássicos em suas últimas coleções. "Nossa venda cresceu 50%, puxada justamente por esses modelos mais diferentes que estão sendo usados como roupa", confirma a empresária Lenny Niemeyer, dona da marca que leva seu nome.

Fonte: VEJA RIO