ROTEIRO DA SEMANA

Histórias Cariocas

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

historias-cariocas5.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Memória da cidade

O único a olhar para a câmera é, claro, quem mandou tirar a foto ? no caso, Wilson Figueiredo, alegria em pessoa, de summer jacket, ao lado da mulher, Lourdes. Era o Carnaval de 1962 e este registro, de um baile no Copacabana Palace, faz parte do livro E a Vida Continua, recém-lançado pela editora Ouro sobre Azul, que conta a trajetória do jornalista, hoje com 87 anos, ainda na ativa. Capixaba que se tornou mineiro por afeição e carioca por razões profissionais, ele ficou quase cinco décadas no Jornal do Brasil. Saiu de lá em 2003, para se integrar à FSB Comunicações, empresa que está por trás da homenagem. O trabalho reúne outras duas feras ex-JB: Moacyr Andrade, que assina o texto, e Evandro Teixeira, autor de fotos com bastidores da fase áurea do diário.

historias-cariocas1.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Do campo para a mesa

A ótima fase do Vasco da Gama vem atiçando a criatividade dos chefs de cozinha. No restaurante Rampinha, na Praça da Bandeira, chegou neste mês ao cardápio o bacalhau vascaíno, que acabou virando o prato mais pedido da casa. A iguaria vem se juntar a outras receitas de pegada cruz-maltina recentemente lançadas, como o bacalhau à ricardo gomes de sá, trocadilho do bar Gruta de Santo Antônio, de Niterói, incorporado ao menu há dois meses, após o AVC do técnico Ricardo Gomes, que já está se recuperando. E vem mais novidade por aí. Instalado no Estádio de São Januário, o bar Almirante fixou um cartaz que informa: "Em breve, vinho Vasco da Gama". Rolhas espocarão com mais alegria se o time, claro, fizer sua parte em campo.

historias-cariocas3.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Piruetas às 10 da manhã

Balé de qualidade a custo quase zero é algo raro de encontrar na programação cultural. A oportunidade, porém, exigirá esforço ? para levantar cedo ? e uma brecha na agenda de um dia útil. Na Sala 1 do Teatro Fashion Mall, em São Conrado, no horário das 10 da manhã, e em uma terça-feira (6 de dezembro), serão comemorados os vinte anos do Estúdio Betina Guelmann, escola por onde já passaram bailarinos que depois engataram carreira em grupos do naipe de Quasar e Carlota Portella. Pelo preço único de 5 reais, o espectador verá antigas coreografias da trupe, como A Bela e a Fera e Chicago.

historias-cariocas2.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Lugar de arte é na rua

No entender de um grupo de artistas plásticos modernos, jovens videomakers e arquitetos descolados, o mapa do Rio deveria ser mais ou menos assim, com direito a barata nos Arcos, cartaz de excursão para parque aquático e pequenos enxertos do Google Earth. A brincadeira, apenas uma provocação, integra o convite para um debate que será realizado na terça (22), no MAM, no Aterro, dentro do VideUrbe. Em tema, a convivência da arte com o espaço urbano tradicional, na mesa Cartografias Imaginárias, que será conduzida pela designer Moana Mayall. Ela frisa: "A intervenção artística nas ruas da cidade cresce a cada ano. Devemos aproveitar esse bom momento".

historias-cariocas.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Um nome para o bebê urso

Não se deixe enganar pelo tamanho: este urso-de-óculos, sucesso no zoo, é ainda um filhote. Acaba de ser adotado por um instituto de depilação, que fará campanha na internet para batizar o peludo. Confira os números, inspire-se e vote.

Altura: 1,70 metro

Idade: 2 anos

Tempo que deve viver: 25 anos

Valor mensal do patrocínio: 600 reais

O que come por dia: 12 quilos de vegetais

Fonte: VEJA RIO