COMER E BEBER 2013

Um gol de placa

Festa de premiação dos melhores da gastronomia tem lágrimas e consagrações

Por: Laís Botelho - Atualizado em

comer-e-beber-01.jpg
(Foto: Veja Rio)

clique na imagem acima para ampliá-la

Comemorações efusivas e momentos de muita emoção marcaram a entrega do prêmio "Comer & Beber" de VEJA RIO, evento realizado na quinta (23), no Cais do Porto. Um dos pontos altos da noite, que agraciou estabelecimentos e profissionais do setor, foi o desempenho da atriz Giovanna Antonelli, que mostrou desembaraço como mestra de cerimônias. No rol dos ganhadores, o chef do ano, Felipe Bronze, teve motivo para comemorar em dobro: sua namorada, a argentina Cecilia Aldaz, foi eleita a melhor sommelière da cidade. "Eu sou fã da Cecilia muito antes de trabalharmos juntos. Fico muito feliz por essa lembrança", derramou-se ele. Outra celebração em família teve como personagens o francês Claude Troisgros e seu filho Thomas. Comandado pela dupla, o Olympe foi escolhido o melhor restaurante do Rio, categoria disputada pela primeira vez. "Dá uma motivação enorme saber que fazemos um bom trabalho e que ele está sendo reconhecido", agradeceu o pai, Claude. Sem conseguir conter as lágrimas, o jovem Ricardo Lapeyre recebeu, trêmulo, a placa de chef revelação. "Temos de ter respeito pelo produto e cozinhar com amor", receitou o mestre-cuca, de 25 anos.

Entre os 650 presentes, figuravam a escritora Thalita Rebouças e as atrizes Cris Vianna, Giovanna Lancellotti e Juliana Knust, todas elas convidadas para participar da entrega de prêmios. Outro que chamou atenção foi o ator Stenio Garcia, recebido no palco de joelhos por Giovanna Antonelli. Além de ratificar talentos experientes e realçar jovens valorosos, a premiação demoliu longevas hegemonias. Claudia Reggiani e Andrea Panzacchi, do Vero Gelato Italiano, vibraram muito ao desbancar a até então imbatível Mil Frutas no ranking das sorveterias. Quem também celebrou sem moderação foi o chef Luciano Boseggia, do Alloro. Ele fez questão de receber a placa de melhor restaurante italiano vestido com a camisa da Azzurra, como é conhecida a seleção de futebol de seu país. Uma festa que uniu na medida certa alegria, emoção e informalidade.

Fonte: VEJA RIO