DIVERSÃO

Parir é uma festa

Para celebrarem o nascimento do filho, pais realizam recepção no hospital, com direito a bufê, champanhe, decoração e garçom

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

maternidade-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Pouco importa que o principal homenageado não tenha a menor ideia do que esteja acontecendo, ou que a anfitriã ainda se encontre meio zonza após sair da sala de parto. O fato é que começam a ganhar força no Rio de Janeiro as chamadas festas de nascimento, realizadas no quarto da maternidade, logo no primeiro dia de vida do bebê. Esses encontros, que reúnem parentes e amigos ávidos por conhecer o novo habitante do planeta, aos poucos adquirem ares de superprodução. Dependendo do bolso e do desejo dos pais, a recepção pode incluir farto bufê, garçom com bandeja de espumante, decoração caprichada, projeção de slides com o passo a passo da gravidez e até uma suave música ambiente, em volume compatível com um recinto hospitalar.

No último sábado (18), a dentista Juliana Marzo transformou a chegada de Stella em um acontecimento social. "Como fiz cesariana, pude me programar e o parto virou um evento mesmo", diz ela, que é casada com o administrador Marcel Vieira. Após o nascimento, os anfitriões receberam trinta pessoas ao longo do dia, em um quarto da Perinatal da Barra devidamente preparado para a ocasião, todo ornamentado e bem sortido de comidinhas e champanhe. Para coroar a data, a lembrancinha era um biscoito em forma de estrela, numa alusão ao nome do bebê. "Um dia tão importante não podia passar despercebido", conta Juliana, que contratou uma empresa especializada em organizar esse tipo de celebração.

maternidade-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Inspirada no mercado sólido já existente em São Paulo, a advogada carioca Adriana Romualdo abriu no Rio uma firma voltada para esse cerimonial em torno dos recém-nascidos. Tudo indica que é mesmo um negócio promissor. Em pouco mais de um ano, ela já organizou 150 comemorações, entre elas a da pequena Stella. Como ocorre nas festas infantis, o passo inicial é a escolha de um tema. Os mais cotados são contos de fadas, futebol, desenho animado e mundo animal. Em seguida, Adriana apresenta à cliente seu mostruário de peças decorativas, com destaque para um grande balão de cegonha e um berço em formato de carruagem. Cabe à mamãe escolher ainda as lembrancinhas para presentear os visitantes e o cardápio de comes e bebes, que ficarão numa mesa cheia de badulaques. Como opcionais, há serviços de fotografia e filmagem para tudo ficar documentado. No fim das contas, de acordo com os itens selecionados, o orçamento total pode atingir a casa de 5?000 reais. "Realizamos todos os pedidos da mãe, desde que sejam viáveis de executar dentro de uma maternidade", esclarece Adriana.

Como desejo de grávida é uma ordem, ela se desdobra. Mãe de primeira viagem de Vincenzo, hoje com 1 ano, a empresária Lilian Marins, em meio à encomenda de doces, salgados e bebidas, pediu também um microuniforme do Fluminense, clube de seu marido, para o primogênito usar na festa. Foi um sucesso, graças a um detalhe: a peça chegou autografada pelos jogadores do time. "Minha intenção era só decorar o quarto, mas confesso que, quando ouvi as sugestões de brindes especiais, não resisti", diz Lilian. Como é praxe nessas ocasiões, a dona da festa quer sempre se exibir impecável na hora de receber os convidados. É um desafio estético, especialmente quando se trata de mulheres recém-saídas da sala de cirurgia, e mais uma incumbência para Adriana, que se dispõe a levar também maquiador e cabeleireiro. "Nesse momento mais especial da vida da mulher, ela quer estar preparada para tudo", afirma a empresária.

À medida que as festas na maternidade se popularizam, o cerimonial diversifica seu leque de opções. Três anos atrás, a supervisora de vendas Aline Poubel encomendou apenas um quadro no estilo provençal e sapatilhas de bailarina para o nascimento de sua primogênita, Manuella. Agora, a dois meses de dar à luz sua segunda filha, Natália, ela colocou na lista vários itens decorativos e lembrancinhas comestíveis enfeitadas. O momento é mesmo propício a comemorações, desde que respeitados certos cuidados. É preciso ter em mente que o parto é um procedimento cirúrgico e, sendo assim, requer atenção especial, sob o risco de prejudicar o pleno restabelecimento de mãe e bebê. "Os parentes não podem esquecer que o barulho em excesso atrapalha a recuperação da parturiente e o sono da criança", alerta a ginecologista e obstetra Marise Bahiana.

Fonte: VEJA RIO