EDIÇÃO DA SEMANA

Exposições

Percorremos as melhores exposições da semana para indicar o que você não pode perder

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ Amor, Amor, Amor

Primeira mostra de 2014 no CCBB, a coletiva reúne 45 imagens, uma série fotográfica e dois vídeos do acervo da Maison Européenne de la Photographie (MEP), de Paris, que representam as mais distintas formas de amor pelo olhar de 23 fotógrafos ? as imagens vão de casais enamorados ao aparente flerte de um casal de baleias-brancas. Há nomes como Henri Cartier-Bresson, Robert Doisneau e Pierre Verger. Curadoria de Jean-­Luc Monterosso e Milton Guran.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até segunda (31).

EM CARTAZ

✪✪✪ Acervo MAM ? Obras Restauradas

Trata-se de uma coletiva de catorze trabalhos (a maioria óleos sobre tela) da coleção do museu restaurados recentemente. No acervo, que reúne nomes nacionais e internacionais, um dos destaques é a pintura Forma em Evolução (1952), de Ivan Serpa.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 14,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até dia 13.

Carlos Cruz-Diez

Em Didática e Dialética da Cor, o venezuelano, um dos pioneiros da arte cinética, exibe cinco desenhos de acrílica sobre papel. Painéis com ilustrações mostram o processo e a pesquisa de cores feitas por Cruz-Diez.

Casa Daros. Rua General Severiano, 159, Botafogo, ☎ 2275-0246. → Quarta a sábado, 11h às 19h; domingo, 11h às 18h. R$ 12,00. Grátis para crianças de até 12 anos e às quartas. Meia-entrada para idosos e estudantes com mais de 12 anos. A bilheteria fecha meia hora antes do término do horário de visitação. Até 27 de julho.

✪✪✪ Cavalcante

Primeira retrospectiva do caricaturista carioca, a mostra reúne 114 trabalhos produzidos ao longo de mais de 25 anos de uma sólida carreira. Entre as personalidades retratadas em seu inconfundível traço estão Vinicius de Moraes, Nelson Cavaquinho, Cartola, Romário, Dilma Rous­seff, Hugo Chávez e Manuel Bandeira. Além das caricaturas, há ilustrações em nanquim, esboços inéditos, objetos-esculturas (que, segundo ele, servem de inspiração para desenhar) e sete telas.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 3299-0600, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até dia 27.

✪✪✪ Chico Albuquerque

Pioneiro da fotografia publicitária no Brasil, o cearense se dedicou a outros temas, como revela a mostra O Estúdio Fotográfico. Em cerca de 120 imagens, há registros ligados à arquitetura, como o dos bastidores da construção do Pavilhão da Bienal, em São Paulo, cenas urbanas da capital paulista (onde se radicou em 1945) e retratos de personalidades, a exemplo do paisagista Roberto Burle Marx.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 25 de maio.

✪✪✪ Clare Andrews. Leia em Veja Rio Recomenda.

Fabian Marcaccio

Único trabalho a ser exibido na mostra de mesmo nome, Paintant Stories, do argentino radicado em Nova York, é monumental: trata-se de um obra de técnica mista sobre tela, com presença marcante de tinta a óleo, 4 metros de altura e nada menos do que 100 metros de extensão.

Casa Daros. Rua General Severiano, 159, Botafogo, ☎ 2275-0246. → Quarta a sábado, 11h às 19h; domingo, 11h às 18h. R$ 12,00. Grátis para crianças de até 12 anos e às quartas. Meia-entrada para idosos e estudantes com mais de 12 anos. A bilheteria fecha meia hora antes do término do horário de visitação. Até 10 de agosto.

A Inusitada Coleção de Sylvio Perlstein

Brasileiro de origem belga, atualmente radicado em Paris, o renomado colecionador tem 150 de suas obras apresentadas. A constelação inclui nomes como Dalí, Warhol, Duchamp, Magritte, Kandinsky, Basquiat, Miró, Cartier-Bresson, Picasso, Nan Goldin, Richard Serra, Tunga e Vik Muniz.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 14,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 25 de maio.

Laura Erber

Em águas furtadas (que a artista grafou assim mesmo, com minúsculas) são apresentadas videoinstalações e duas colagens. O tema da água, metaforicamente e como elemento real, está presente em todos os trabalhos.

Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 25 de maio.

✪✪✪✪ Luigi Ghirri

Pensar por Imagens ? Ícones, Paisagens, Arquitetura exibe 300 fotografias do italiano Ghirri (1943-1992), pioneiro no uso da cor na fotografia em seu país. Examinada em conjunto, a obra joga luz sobre questões ligadas à própria fotografia, especialmente o embate entre o mundo real e sua representação ilusória.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até dia 13.

Marcius Galan Como Dobrar uma Bandeira Como Desdobrar é o nome da individual do artista e também de uma das obras apresentadas. Trata-se de uma instalação de parede inspirada pelo paradoxo geométrico segundo o qual podemos dividir uma área em duas partes iguais infinitamente. Outras treze obras compõem a mostra. R$ 40?000,00 a R$ 100?000,00.

Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até dia 26.

Miguel Rio Branco

Uma instalação com quatro projeções de imagens que abordam a temática da violência e do poder, uma projeção estática com áudio e um site specific compõem a individual do renomado fotógrafo, batizada como Gritos Surdos.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 25 de maio.

✪✪✪ Resistir É Preciso

A exposição aborda o período da ditadura militar no Brasil. Trata-se de um conjunto de obras de arte, imagens e documentos históricos da época. Entre os destaques estão a coleção do jornalista e ex-­preso político Alípio Freire, com trabalhos de artistas plásticos como Sérgio Freire, Flávio Império e Sérgio Ferro.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até dia 7.

✪✪✪✪✪ Ron Mueck

Nove impactantes criações do artista australiano radicado em Londres estão reunidas na individual. Trata-se de esculturas de pessoas com assombroso grau de realismo. Uma delas, representando um casal de idosos na praia, mede 3 metros de altura.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 14,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 1º de junho.

Tino Sehgal

Atual vencedor do Leão de Ouro na Bienal de Veneza e um dos finalistas do Turner Prize, em 2013, o artista inglês radicado em Berlim expõe no Brasil pela primeira vez. Sua obra, baseada no conceito de performance, não depende de suporte físico. Em These Associations, que leva à rotunda do CCBB, cerca de cinquenta pessoas caminham pelo espaço em uma coreografia ensaiada, param para relatar as próprias histórias aos visitantes e, em seguida, voltam a andar.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até dia 21.

Toz

Nome conhecido da arte urbana carioca, o grafiteiro Tomaz Viana, o Toz, ocupa 300 metros quadrados com uma instalação, na qual dois de seus personagens ganham destaque: o colorido Vendedor de Alegrias, com a cabeça cheia de bolas, e o enigmático Insônia, identificado pelos olhos brilhantes.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 8 de maio.

Vladimir Lagrange

Em Assim Vivíamos, a primeira exposição do fotógrafo russo na América Latina, são exibidas 65 imagens em preto e branco que se contrapõem, pelo toque poético, à opressão do regime socialista do tempo em que foram realizadas.

Caixa Cultural ? Galeria 4. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 25 de maio.

Fonte: VEJA RIO