EDIÇÃO DA SEMANA

Exposições

Percorremos as melhores exposições da semana para indicar o que você não pode perder

Por: Rafael Teixeira

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ Evandro Teixeira

Na individual Tempos de Chumbo, Tempo de Bossa: Os Anos 60 pelas Lentes de Evandro Teixeira, o baiano de Irajuba exibe dezessete belas fotografias em preto e branco. A seleção vai de cliques da musa Leila Diniz a temas políticos.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até quinta (27).

✪✪✪ Lippe Muniz

Nascido em 1986, em Duque de Caxias, o artista apresenta História da Melancolia, mostra que reúne ilustrações com detalhados e expressivos traços. Pinturas marcadas por tons negros, objetos e instalações completam a original seleção exibida. R$ 2?000,00 a R$ 20?000,00.

Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), sobreloja 11, Copacabana, ☎ 2256-3268 e 2255-8283. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até sábado (1º).

✪✪✪ Walter Firmo

Modesta no tamanho, mas não na qualidade, Brasil em Preto e Branco - Walter Firmo reúne onze belas fotografias do profissional carioca feitas a partir de 1940, além de uma série de imagens projetadas em dois monitores e um vídeo. Entre as atrações expostas há um flagrante do ex-jogador Bellini entrando em campo pelo Vasco da Gama no fim da década de 50. Curadoria de Milton Montenegro.

Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3131-9333, ? General Osório. → Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até sexta (28).

EM CARTAZ

Acervo MAM - Obras Restauradas

Trata-se de uma coletiva de treze trabalhos (a maioria óleos sobre tela) da coleção do museu restaurados recentemente. No acervo, que reúne nomes nacionais e internacionais, um dos destaques é a pintura Forma em Evolução (1952), de Ivan Serpa.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sábado (1º) a 5 de março. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 13 de abril.

✪✪✪ Amor, Amor, Amor

Primeira mostra de 2014 no CCBB, a coletiva reúne 45 imagens, uma série fotográfica e dois vídeos do acervo da Maison Européenne de la Photographie (MEP), de Paris, que representam as mais distintas formas de amor pelo olhar de 23 fotógrafos. Há nomes como Henri Cartier-Bresson, Robert Doisneau e Pierre Verger. Curadoria de Jean-­Luc Monterosso e Milton Guran.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 31 de março.

Araújo Porto-Alegre

A exposição traz cerca de cinquenta obras de Manuel de Araújo Porto-Alegre (1806-1879), pinçadas do acervo de iconografia brasileira do IMS. Foram reunidos aquarelas, esboços, desenhos feitos com grafite e nanquim, além de textos, poemas e projetos de arquitetura e cenografia.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 13 de abril.

BRICS

Como seu nome sugere, a coletiva de vídeo e fotografia reúne alguns dos mais importantes artistas do bloco de países emergentes conhecido como Brics: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Entre os brasileiros estão Silvino Santos, Cao Guimarães, Paulo Nazareth, Romy Pocztaruk e Juliana Stein.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sábado (1º) a 5 de março. Grátis. Até 6 de abril.

✪✪✪ Cavalcante

Primeira retrospectiva do caricaturista carioca, a mostra reúne 114 trabalhos produzidos ao longo de mais de 25 anos de uma sólida carreira. Entre as personalidades retratadas em seu inconfundível traço estão Vinicius de Moraes, Nelson Cavaquinho, Cartola, Romário, Dilma Rous­seff, Hugo Chávez e Manuel Bandeira. Além das caricaturas, há ilustrações em nanquim, esboços inéditos, objetos-esculturas (que, segundo ele, servem de inspiração para desenhar) e sete telas.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 3299-0600, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Devido ao Carnaval, o espaço fecha de sexta (28) a 5 de março. Grátis. Até 30 de março.

✪✪✪ Em 1964

Na menor galeria do Instituto Moreira Salles, a mostra compensa suas pequenas dimensões com um acervo variado, cheio de achados interessantes, sobre a cultura em 1964, ano do golpe militar. Cerca de oitenta obras reunidas, oriundas de campos variados, como literatura, fotografia, cinema e música, compõem a exposição. Como era de esperar, a política permeia quase toda a mostra. Estão na seleção páginas e capas da Pif Paf, revista criada por Millôr Fernandes, cuja circulação durou apenas oito números devido à perseguição do regime. Há ainda uma seção dedicada à música, em que se ouvem canções de Tom Jobim, Baden Powell, Nara Leão, Ernesto Nazareth e Radamés Gnattali, entre outros.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 23 de novembro.

Éter

A coletiva de acervo da galeria Anita Schwartz apresenta 24 obras de dezessete artistas representados pela marchande, entre eles Abraham Palatnik, Angelo Venosa, Nuno Ramos e Waltercio Caldas. A partir de R$ 6?000,00.

Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873 e 2540-6446. → Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sábado (1º) a 5 de março. Grátis. Até 12 de abril.

Fernanda Junqueira

Trinta obras da série Aquarelas Submersas, realizadas desde 2012, compõem a individual. Os trabalhos foram feitos através da imersão do papel em uma pequena piscina de tinta. R$ 3?200,00 a R$ 15?000,00.

Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. → Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sábado (1º) a 5 de março. Grátis. Até 18 de março.

✪✪✪ Floriano Romano

Conhecido por combinar instalações, performances e sons, o artista exibe oito obras sonoras, sete delas inéditas, e uma seleção de desenhos feitos com fita isolante sobre papel, reunidas na mostra Sonar.

Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sábado (1º) a 4 de março. Grátis. Até 9 de março.

✪✪✪✪ Luigi Ghirri

Pensar por Imagens - Ícones, Paisagens, Arquitetura exibe 300 fotografias do italiano Ghirri (1943-1992), pioneiro no uso da cor na fotografia em seu país. Examinada em conjunto, a obra joga luz sobre questões ligadas à própria fotografia, levantando dúvidas sobre o que é real. Cenas banais e objetos prosaicos têm destaque entre as imagens.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 13 de abril.

Luiz Eugênio Teixeira Leite

Em O Rio que o Rio Não Vê, o fotógrafo, designer gráfico e historiador expõe 36 imagens de ornamentos simbólicos das fachadas de instituições públicas e privadas do centro do Rio.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sábado (1º) a 5 de março. Grátis. Até 30 de março.

✪✪✪ Nuno Ramos

Intitulada Hora da Razão, a nova (e impactante) instalação do artista é composta de três estruturas de vidro, que representam lápides, cobertas por breu derretido, um material viscoso semelhante a piche, que parece escorrer também sobre o piso da galeria. Dentro dessas formas geométricas vazadas, monitores de vídeo apresentam o músico Rômulo Fróes, o artista plástico Eduardo Climachauska, habitual parceiro nas criações de Ramos, e a cantora Nina Becker entoando o samba Hora da Razão, do cantor baiano Batatinha. Completam a obra, em seu entorno, pendurados nas paredes, 78 desenhos inéditos da série Munch, criados com folhas de ouro, prata e bronze, tinta a óleo e carvão sobre papel, inspirados no pintor norueguês Edvard Munch.

Caixa Cultural - Galeria 4. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. Terça a domingo, 10h às 21h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sexta (28) a 4 de março. Grátis. Até 9 de março.

✪✪✪✪ Pernambuco Experimental

Maior mostra desde a inauguração do Museu de Arte do Rio, a coletiva reúne mais de 400 obras (pinturas, desenhos, fotografias, vídeos, músicas, registros de performances e documentos) de cerca de oitenta artistas, que traçam um rico panorama da arte experimental pernambucana entre os anos de 1900 e 1980. É de Cícero Dias (1907-2003) o trabalho mais impactante, o monumental painel Eu Vi o Mundo... Ele Começava no Recife. Com 12 metros de largura e 2 metros de altura, repleto de detalhes, a obra-prima de Dias foi produzida ao longo de três anos, a partir de 1926.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, s/nº, Zona Portuária, ☎ 3031-2741. → Terça, 10h às 19h; quarta a domingo, 10h às 17h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sexta (28) a 5 de março. R$ 8,00. Grátis às terças. Meia-entrada para estudantes de escolas particulares e universitários. De quarta a domingo, grátis para alunos e professores da rede pública, crianças de até 5 anos e pessoas com mais de 60 anos. Até 30 de março.

Primeiro Estudo: Sobre Amor

O amor é o tema que une os 31 trabalhos de 23 artistas nesta coletiva. Pinturas, esculturas, instalações, vídeos, fotografias e objetos, de artistas de diferentes gerações e lugares, integram a mostra. Entre os nomes presentes estão Mana Bernardes, Ivan Grilo e Marcos Chaves. A partir de R$ 1?200,00.

Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaripe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sexta (28) a 5 de março. Grátis. Até 15 de março.

4 x 3: a Arte do Cartaz de Cinema

Dezoito cartazes brasileiros de filmes, produzidos entre as décadas de 50 e 70, assinados pelos artistas gráficos Benício, Jayme Cortez e Ziraldo, integram a coletiva. Há ainda livros, documentos e vídeos sobre estes três artistas. Da obra de Ziraldo, por exemplo, o visitante vai poder ver trabalhos para os filmes O Donzelo (1970), de Stefan Wohl, e A Mulata que Queria Pecar (1977), de Victor di Mello.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. Devido ao Carnaval, o espaço não abre de sábado (1º) a 5 de março. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 13 de abril.

✪✪✪ Resistir É Preciso

Depois de passar por Brasília e São Paulo, a exposição organizada pelo Instituto Vladimir Herzog, que aborda o período da ditadura militar no Brasil, chega ao Rio. Trata-se de um conjunto de obras de arte, imagens e documentos históricos da época. Entre os destaques está a coleção do jornalista e ex-­preso político Alípio Freire, com trabalhos de artistas plásticos como Sérgio Freire, Flávio Império e Sérgio Ferro, além de registros (alguns cen­surados então) dos fotojornalistas Luis Humberto e Orlando Brito.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 7 de abril.

Fonte: VEJA RIO