ROTEIRO DA SEMANA

Exposições

Percorremos as melhores exposições da semana para indicar o que você não pode perder

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Estreias

Ana Durães Nas 29 obras da individual Novos Pretos Novos, a artista dialoga com o trabalho de Rugendas, pintor alemão que viajou pelo Brasil entre 1822 e 1825, retratando cenas e pessoas. Aqui, Ana utiliza estêncil sobre superfícies preparadas com camadas de tinta. R$ 2?500,00 a R$ 29?000,00.

Sérgio Gonçalves Galeria. Rua do Rosário, 38, Centro, ☎ 2263-7353 e 2253-0923. Terça a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 18 de janeiro. A partir de terça (3).

Criaturas Imaginárias

O Museu Casa do Pontal promove um diálogo entre a arte popular e obras contemporâneas na exposição Criaturas Imaginárias. Da primeira vertente estão presentes dezoito trabalhos do cearense Manoel Galdino, enquanto a segunda leva é representada por Angelo Venosa, Cristina Salgado, Eliane Duarte e Zé Carlos Garcia. Todas as obras são unidas pela ideia de animais fantásticos.

Museu Casa do Pontal. Estrada do Pontal, 3295, Recreio dos Bandeirantes, ☎ 2490-3278. Terça a sexta, 9h30 às 17h; sábado, domingo e feriado, 10h às 18h. R$ 4,00. O ingresso para a exposição permanente do museu (R$ 10,00) dá acesso livre à galeria. Até 30 de março. A partir de terça (3).

Floriano Romano

Conhecido por combinar instalações, performances e sons, o artista exibe oito obras sonoras, sete delas inéditas, e catorze desenhos feitos com fita isolante sobre papel, na mostra Sonar.

Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 3 de março. A partir de quinta (5).

Gilberto Paim e Elizabeth Fonseca

Ceramistas de renome, que já mostraram suas criações na Inglaterra e Alemanha, Paim e Elizabeth apresentam cerca de setenta peças inéditas na exposição Cerâmicas Recentes.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 19 de janeiro. A partir de quinta (5).

Ondrej Brody e Kristofer Paetau

Os artistas tcheco-finlandeses apresentam uma única instalação, composta de trinta pinturas em óleo sobre tela ? feitas a partir de fotografias de membros de uma seita religiosa chamada Falun Dafa que retratam vítimas de tortura praticada na China.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 16 de fevereiro. A partir de domingo (8).

ÚLTIMA SEMANA

Alice Quaresma

Carioca baseada em Nova York há seis anos, a artista apresenta a individual Bichos. O acervo inclui nove pinturas sobre fotografias em preto e branco, feitas durante uma viagem à África do Sul. R$ 2?500,00 a R$ 9?000,00.

Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até quinta (5).

✪✪✪ Berna Reale. Leia em Veja Rio Recomenda.

Roberto Magalhães

Trinta ilustrações inéditas, produzidas nos últimos três anos, compõem o acervo da mostra Viagem Astral. Como sugere o nome, boa parte delas tem conotações místicas e espirituais. Outra leva de criações apresenta algo como máquinas de contornos meio surrealistas. R$ 17?000,00.

Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte. Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico), subsolo, loja 129, Copacabana, ☎ 2267-3747. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 14h às 17h. Grátis. Até segunda (2).

✪✪✪ Yuri Firmeza

Em Turvações Estratigráficas, o artista exibe uma grande instalação composta de vídeos e objetos ? estes encontrados durante as obras do MAR.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, s/nº, Zona Portuária, ☎ 3031-2741. → Terça a domingo, 10h às 18h. R$ 8,00. Grátis às terças. Meia-entrada para estudantes de escolas particulares e universitários. De quarta a domingo, grátis para alunos e professores da rede pública, crianças de até 5 anos e pessoas com mais de 60 anos. Até domingo (8).

Zélia Salgado

Nome expressivo da arte moderna nacional, a artista ganha homenagem através da exposição da escultura Circulando, além das pinturas Bordadeira e No Espaço, entre outras obras.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até domingo (8).

EM CARTAZ

Amilcar de Castro

Parte do acervo do instituto que leva o nome do artista em Nova Lima, Minas Gerais, treze obras são exibidas pela primeira vez no Rio. A seleção inclui raridades, a exemplo de dois dos apenas quinze desenhos em tela da série Linhas. Duas esculturas de aço corten, tipo de obra que se tornou uma marca de Amilcar de Castro (1920-2002), dividem o espaço com oito peças de madeira. A partir de R$ 115?000,00.

Galeria Silvia Cintra + Boxe 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 19h. Grátis. Até 10 de janeiro.

Edgar Duvivier

Conhecido por transitar entre a música, as artes plásticas e o cinema, Duvivier revela sua multiplicidade de interesses na individual Por um Triz. No acervo estão esculturas de mármore, ferro, bronze e outros materiais, pinturas em grande escala, desenhos em pastel, vídeos e até obras que emitem som. Uma das atrações, a série Ceci N?Est Pas traz apropriações de Magritte, Picasso, Fontana, Manzoni, Brancusi, Duchamp e Warhol.

Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2215-0621. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis. Até o dia 15.

Elifas Andreato

Criador da arte do álbum Vinicius e Toquinho, de 1975, Andreato homenageia uma das estrelas daquele disco: o centenário poeta Vinicius de Moraes. Toquinho, Chico Buarque, Paulinho da Viola e Martinho da Vila são alguns dos catorze músicos convidados por ele para participar da mostra. Eles criaram composições inéditas inspiradas no poema O Haver, do homenageado, e fizeram, junto com o artista, pinturas em exibição.

Caixa Cultural ? Galeria 4. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 6 de janeiro.

Estela Sokol

Em Gelatina, a paulistana apresenta treze trabalhos da série que dá nome à mostra, nos quais estica e sobrepõe lâminas de PVC coloridas, opacas e translúcidas, sobre chassis de madeira, criando efeitos cromáticos. Completa a seleção a escultura Meio-Fio, de placas de mármore. R$ 21?000,00 a R$ 57?000,00.

Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873 e 2540-6446. → Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 15 de janeiro.

Frida Baranek

Egressa da coletiva Como Vai Você, Geração 80?, realizada em 1984, a carioca apresenta Confrontos, sua primeira indivi­dual no MAM. A mostra reúne quinze esculturas produzidas a partir de 1985. Uma de suas criações, Unclassified (1992), construída com partes de aviões produzidos pela indústria militar americana e sucata de aço inox, está nos pilotis.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 5 de janeiro.

Gustavo Acosta

Espaço do Silêncio é a maior individual já realizada no Brasil do pintor cubano radicado em Miami. Com 74 obras, propõe um diálogo entre as produções mais recentes e os primeiros passos do artista. Caixa Cultural ? Galerias 2 e 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 5 de janeiro.

José Luiz Pederneiras

Fotógrafo oficial do Grupo Corpo e irmão do coreógrafo da trupe, Rodrigo Pederneiras, José Luiz apresenta dezesseis fotos em Paisagens Cromáticas. Ele explora a luz artificial em imagens de detalhes indefinidos de cenários iluminados. Ampliadas, as criações ficam entre a foto e a pintura.

Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3131-9333, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até o dia 22.

✪✪✪✪ Julio Le Parc

Papa da arte cinética, o argentino radicado em Paris desde 1958 tem 24 trabalhos exibidos na sedutora individual Lumière. Quase todas as obras se valem de efeitos de luz ? hipnoticamente belos, diga-se. Está no acervo a sua primeira investida nessa linha: Contínuo-Luz ? Móbile, de 1960. Uma das mais bonitas, Luzes Alternadas, de 1993, evoca a iluminação de um hipotético espetáculo de artes cênicas.

Casa Daros. Rua General Severiano, 159, Botafogo, ☎ 2275-0246. → Quarta a sábado, 11h às 19h; domingo, 11h às 18h. R$ 12,00. Grátis para crianças de até 12 anos e às quartas. Meia-entrada para idosos e estudantes com mais de 12 anos. A bilheteria fecha meia hora antes do término do horário de visitação. Até 23 de fevereiro.

Pablo Ferretti

Questões ligadas a memória, impermanência e diluição perpassam os dez óleos que o artista gaúcho apresenta em Sob as Coisas Vistas no Céu. Também no Centro Hélio Oiticica, Zé Carlos Garcia, natural de Aracaju, exibe uma escultura monumental.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 19 de janeiro.

Ponto de Vista ? Coleção Rico Lins de Cartazes Contemporâneos

Mais de setenta exemplares da coleção de cartazes do designer Rico Lins compõem a mostra. Há obras de países como França, Alemanha, Polônia, Cuba, Japão, Suíça, Estados Unidos, Itália, Espanha e Holanda. Um dos destaques é uma série sobre direitos humanos, criada em 1989 para celebrar os 200 anos da Revolução Francesa.

Caixa Cultural ? Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 19 de janeiro.

✪✪✪ Tacita Dean

Integrante do grupo Young British Artists, do qual emergiram gigantes como Damien Hirst e Tracey Emin, a artista inglesa apresenta A Medida das Coisas, sua primeira individual na América Latina. Lá estão quinze obras, a maioria no suporte pelo qual se notabilizou: filmes de 16 e 35 milímetros. Geralmente produzidos com a câmera estática, diante de cenas prosaicas, de ritmo lento, quando não repetitivo, os trabalhos sugerem uma nova experiência temporal, mais contemplativa.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 26 de janeiro.

✪✪✪ Tomie Ohtake

A artista japonesa radicada no Brasil desde os anos 30 criou, entre os anos 50 e 60, uma série de aproximadamente quarenta obras com os olhos vendados quase o tempo todo. Uma expressiva fatia dessa produção, 23 trabalhos, compõe a individual Pinturas Cegas. Na seleção das criações, todas sem título, predomina uma evanescente mistura de sombras e luz.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, s/nº, Zona Portuária, ☎ 3031-2741. → Terça a domingo, 10h às 18h. R$ 8,00. Grátis às terças. Meia-entrada para estudantes de escolas particulares e universitários. De quarta a domingo, grátis para alunos e professores da rede pública, crianças de até 5 anos e pessoas com mais de 60 anos. Até 2 de fevereiro de 2014.

✪✪✪ Virei Viral

O fenômeno dos virais, aqueles conteúdos que despertam a irresistível vontade de compartilhá-los na internet, é o mote desta divertida exposição. Uma das atrações no acervo de vídeos e fotos é o trabalho de Sacha Goldberger: o fotógrafo francês ganhou fama como autor da série Mamika, composta de registros de sua avó nonagenária em situações surreais. Em várias delas a simpática senhora, vestida de heroína de gibi, vira a Super Mamika.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 6 de janeiro.

Waly Salomão ? Aparição

A vida e a obra do poeta Waly Salomão (1943-2003) inspiram uma grande exposição interativa, com curadoria de Marcello Dantas e Carlos Nader. Entre as atrações figura um espaço com tambores que, quando tocados, emitem sons de palavras ditas por Salomão que podem ser combinadas para compor um poema. Há ainda uma série de objetos pessoais do artista e uma instalação onde se podem ouvir depoimentos de personalidades sobre o homenageado.

Centro Cultural Waly Salomão. Rua Santo Antônio, 11, Vigário Geral, ☎ 3448-0821. 10h às 18h. Grátis. Até dia 20.

Willys de Castro

Um dos maiores nomes da abstração geométrica no Brasil ganha curiosa exposição: em vez de obras completas, é apresentada uma espécie de arqueologia do seu ateliê, revelando esboços, estudos, notas, fotos, artigos de jornal e outros itens. Outra mostra na mesma linha, dedicada ao carioca Sergio Camargo, ocupa a instituição. O programa no Paço conta com mais quatro individuais: de Mariana Manhães, Wilma Martins, Vicente de Mello e Rogerio Luz.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 16 de fevereiro.

✪✪✪✪ Yayoi Kusama

A mais festejada artista contemporânea do Japão apresenta sua primeira individual no Brasil, Obsessão Infinita. O panorama reúne cerca de 100 obras produzidas desde o fim da década de 40, nos mais variados suportes ? a maioria com as bolas que se tornaram marca visual de Yayoi. Sobres­saem instalações como Infinity Mirror Room ? Phalli?s Field (or Floor Show), de 1965, sala com paredes de espelhos e o chão repleto de objetos fálicos.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 26 de janeiro.

Fonte: VEJA RIO