ROTEIRO DA SEMANA

Exposições

Percorremos as melhores exposições da semana para indicar o que você não pode perder

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

ESTREIAS

HILDEBRANDO DE CASTRO. Nascido em Olinda, atualmente vivendo em São Paulo, o artista pernambucano apresenta sessenta obras produzidas entre 1990 e 2012. A seleção de Ilusões do Real, a cargo da curadora Denise Mattar, inclui trabalhos em pastel, óleo e acrílica. Caixa Cultural ? Galeria 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 24 de fevereiro. A partir de terça (22). www.caixacultural.com.br.

CAROLINA MARTINEZ. Com Às Avessas, a artista ocupa o anexo da galeria. As obras apresentadas são janelas que ela trabalhou de forma a criar um ambiente em que paisagem e casa se misturam. R$ 1?500,00 a R$ 4?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 28 de fevereiro. A partir de quarta (23).

PAULO MEIRA. Em sua primeira mostra no Rio, o criador pernambucano apresenta um vídeo inspirado no tango La Cumparsita, sucesso na voz de Carlos Gardel. Nas imagens, um homem dança com uma peça de 1,78 metro de altura em forma de compasso. Também é exibida uma série de óleos com figuras que combinam seres humanos e animais. R$ 7?000,00 a R$ 30?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 28 de fevereiro. A partir de quarta (23).

A SAGRADA FAMÍLIA. Com curadoria de Romaric Büel, a exposição reúne cerca de 100 peças de arte barroca e popular que têm em comum a evocação religiosa. A seleção vai de esculturas de anjos de autoria desconhecida até cerâmicas do pernambucano Zé Caboclo Filho, como aquela em que ele retrata José, Maria e Jesus em fuga para o Egito. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 3 de março. A partir de quinta (24).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ FLÁVIO DAMM. Autor de imagens históricas, por mais de dez anos atuante na revista O Cruzeiro, Damm passa o tempo... fotografando. Esse rico material das horas vagas está reunido na mostra Flávio Damm Passageiro do Preto & Branco ? Fotografias 1946-2012. Montada sob curadoria do designer Felipe Taborda, a individual reúne 85 obras em preto e branco. As obras foram criadas sob luz ambiente, em andanças pelo Brasil e 74 viagens ao exterior. Pessoas e cenas do cotidiano dominam a seleção, pinçada de uma coleção de mais de 60?000 negativos. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (27). www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ GETÚLIO DAMADO. Personagem conhecido de Santa Teresa, o artesão mineiro trabalha há 27 anos no bairro ? na rua, dentro de um inconfundível quiosque amarelo em forma de bondinho. Munido de uma montanha de sucata, cria bonecos, quadros, automóveis, casas e outras obras de arte. Parte desse universo particular, 107 peças foram reunidas na individual SucArte. Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2215-0621. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis. Até domingo (27).

✪✪✪ NUNO RAMOS. O Globo da Morte de Tudo é o nome da mostra e de uma das obras, desenvolvida por Ramos em parceria com Eduardo Climachauska. Trata-se de uma instalação de 200 metros quadrados composta de dois globos da morte, daqueles típicos de circo, usados por motoqueiros em arriscadas manobras. As estruturas estão conectadas a quatro estantes de 6 metros de altura, com onze prateleiras, contendo mais de 1?500 objetos, que vão de papel higiênico a bomba de posto de gasolina, passando por cerâmica e porcelana. Quem foi à mostra logo no início viu as prateleiras e os globos arrumados no ambiente. No dia 18 de dezembro, dois profissionais de circo fizeram uma performance (não aberta ao público) e, com a trepidação das motos, os objetos se espatifaram. De Ramos, também está exposta uma escultura inédita da série Lâmina, feita de vidro. No 3º andar da galeria, ele mostra ainda cinco desenhos inéditos da série Schreber, com traços geométricos, feitos de tinta a óleo, folhas de ouro e prata, carvão e tecido sobre papel. R$ 72?000,00 a R$ 200?000,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873 e 2540-6446. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até sábado (26).

EM CARTAZ

✪✪✪ ACERVO SILVIA CINTRA + BOX 4. Leia em Veja Rio Recomenda. R$ 15?000,00 a R$ 130?000,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 16 de fevereiro. www.silviacintra.com.br.

ADRIANA VAREJÃO. Visitada por 60?000 pessoas em São Paulo, a individual Histórias às Margens está no Rio. Com curadoria de Adriano Pedrosa, é a primeira panorâmica da carreira da artista. Foram reunidos cerca de quarenta trabalhos realizados em pouco mais de duas décadas. A obra mais antiga da lista, Milagre dos Peixes, de 1991, mistura óleo e gesso sobre tela. Recorrentes em sua trajetória, as evocações à azulejaria do período colonial brasileiro se fazem presentes no díptico Proposta para uma Catequese Parte I, de 1993. Uma das maiores atrações, porém, é Reflexo de Sonhos no Sonho de Outro Espelho (Estudo sobre o Tiradentes de Pedro Américo). A instalação, composta de 21 pinturas, faz uma releitura da tela Tiradentes Esquartejado, de Pedro Américo (1843-1905), e foi exposta na Bienal de Arte de São Paulo de 1998. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 10 de março. www.mamrio.com.br.

✪✪✪✪ ANNA MARIA NIEMEYER ? UM CAMINHO. Tributo à galerista morta em 2012, a mostra revela sua importância para as artes brasileiras através de um acervo rico. Foram reunidas 300 peças, entre documentos, fotos e 180 obras de 58 artistas. Estão lá nomes lançados por ela, a exemplo de Jorge Guinle (1947-1987), autor de sete telas, inclusive a monumental Aquário (1983), Victor Arruda, Jorge Duarte e Beatriz Milhazes, presente com seis de suas hoje cobiçadas criações. De seu pai, o arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012), há um singelo retrato da filha ainda bebê e móveis feitos pelos dois para construções de Brasília como o Palácio da Alvorada. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 17 de fevereiro. www.pacoimperial.com.br.

CINTHIA MARCELLE. Premiada no Brasil e no exterior, a mineira é a primeira atração do ano na Sala A Contemporânea, espaço no CCBB dedicado a artistas brasileiros emergentes. Em Zona Temporária, ela reúne dez vitrines com molduras de alumínio, vedadas com papéis de cores variadas, como branco, cinza, pardo, laranja e rosa. Um vídeo inédito, intitulado Automóvel, inspirado no mito grego de Sísifo, completa o acervo. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 17 de fevereiro.

✪✪✪ EMMANUEL NASSAR. Nascido no Pará, o artista de 63 anos e mais de três décadas de carreira transporta um bocado dos coloridos encantos de sua terra natal para as 55 obras da individual Este Norte. No acervo há fotos, desenhos, bandeiras de tecido e pinturas sobre suportes diversos ? às vezes vários desses elementos em um mesmo trabalho. Composição de imagens, FotoGambiarra, de 2011, escancara em 3,20 metros quadrados algumas aplicações práticas daquele jeitinho que move o país. Fonte de inspiração, o universo popular une-se à história da arte nas criações de Nassar. Essa fusão calculada levou à criação de imagens instigantes como Mãodrian (1995), homenagem ao pintor holandês Piet Mondrian (1872-1944). Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 3 de fevereiro.

✪✪✪ HENRIQUE OLIVEIRA. Com curadoria de Vanda Klabin, o paulista de 39 anos, há pouco mais de uma década em atividade, apresenta a maior individual de sua carreira. Entre os trabalhos, criados a partir de 2008, são exibidas oito pinturas de cores vibrantes que se assemelham a colagens, a exemplo da acrílica sobre tela Abismo Azul (2010). Completam a mostra cinco esculturas produzidas com lascas de compensado flexível descartado de tapumes de obras urbanas, fixadas com parafusos e pintadas com tinta acrílica, como a monumental Xilempasto 2 (2010). Essas últimas são a parte mais interessante do acervo. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 3 de fevereiro.

GALERIA DE ARTE BRASILEIRA MODERNA E CONTEMPORÂNEA. Depois de passar por reformas em 2012, o espaço do Museu Nacional de Belas Artes foi devolvido ao público. O número de trabalhos aumentou: agora são 205 obras, assinadas por 170 artistas. Foram incluídas peças como o óleo Retrato de Yedda Schmidt, de Portinari, e gravuras de Fayga Ostrower. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. www.mnba.gov.br.

JOSÉ RUFINO. O artista recria em uma escultura o herói Ulisses, protagonista do clássico grego Odisseia, de Homero. A obra é feita a partir de materiais coletados no Rio, como madeira, pedra, ferro, concreto, conchas e cerâmica. As dimensões são monumentais: 23 metros de largura por 8 de altura. Outras duas obras completam o acervo de Ulysses: a interativa Cadáver Esquisito e Ulysses Memorabilia, que traz desenhos sobre livros antigos de anatomia e mapas da cidade. Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 17 de fevereiro.

✪✪✪ MARCELO MOSCHETA. Uma viagem de três semanas feita pelo artista plástico ao Ártico, em 2011, serviu como ponto de partida para a individual Norte. Foram selecionados dez trabalhos, oito deles inéditos. Alguns têm sensor de presença que faz com que luzes se acendam, a exemplo de NY Alesund (2012), construído com cinco impressões e colagem de materiais diversos em papel fotográfico, alumínio, laser e acrílico, e Ilha Elephant 24 de Abril de 1916 (2010), que reúne dois projetores de slides. Chama atenção ainda a série Notes from the Cold (2012), com desenhos de grafite sobre PVC, alumínio e acrílico que, no ambiente escuro, parecem brilhar. O barulho do mar é reproduzido na videoinstalação Maré (2009). Curadoria de Daniela Name. Paço Imperial ? Sala Terreiro do Paço. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 17 de fevereiro. www.pacoimperial.com.br.

MULHERES DO LAN. Conhecido por seus desenhos de mulheres voluptuosas, o cartunista resgatou catorze criações do seu acervo, cujas personagens foram eternizadas em estátuas de bronze de 30 centímetros de altura, numeradas e assinadas pelo artista. O responsável por transformar as ilustrações em imagens em três dimensões foi o professor de escultura Marcus André Salles. R$ 4?500,00 a R$ 5?500,00. Galeria de Arte Marly Faro. Rua Aníbal de Mendonça, 221, Ipanema, ☎ 2259-9417. Segunda a sexta, 12h30 às 19h30; sábado, 9h30 às 13h. Grátis. Até 15 de fevereiro.

PAULO CLIMACHAUSKA. O paulistano começa o ano com duas exposições. No Oi Futuro, apresenta Re-Subtrações, que reúne uma escultura de granito, oito telas de serigrafia inspiradas no verso das cartas de baralho, batizadas de Blefe, desenhos da série Modelo para Armar, baseados em um jogo de varetas, e Tac-Tic, obra composta de um relógio solar, formado por catorze painéis de fórmica, e três vídeos. Em Fluxo de Caixa, na Galeria Artur Fidalgo, ele exibe Rubik Cube, um políptico formado por seis telas, e outras quatro telas da série Catedral. Apenas as obras dessa última exposição estão à venda, a preços entre R$ 43?000,00 e R$ 92?000,00. Galeria Artur Fidalgo. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2549-6278, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 16 de fevereiro. www.arturfidalgo.com.br. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 17 de março. www.oifuturo.org.br.

✪✪✪ VIEIRA DA SILVA ? AGORA E DIÁLOGOS COM VIEIRA DA SILVA. Programa duplo dedicado a Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992), uma das principais representantes da arte moderna de Portugal. A primeira mostra é uma individual da homenageada, com 51 trabalhos, entre pinturas e desenhos. Na maioria deles, revela-se o embate sem derrotados entre figuração e abstração que impregnou sua criação. Em algumas obras, o conflito pende para o primeiro lado, como em Le Jeu de Cartes (1942), na qual as cartas do baralho são imediatamente reconhecidas. Outras demandam um exercício de pura contemplação ou uma espiada no título do quadro, por vezes esclarecedor, caso de O Festim da Aranha (1949). Na segunda exposição são reunidas 28 peças de 21 artistas, nomes importantes da cena brasileira como Guignard, Volpi e Pancetti, de alguma maneira relacionados a Vieira da Silva ? ela viveu no Rio com o marido, o húngaro Arpad Szenes (1897-1985), de 1940 a 1947. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado e domingo, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Ingresso-família no domingo: R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 17 de fevereiro. www.mamrio.com.br.

✪✪✪✪ WILLIAM KENTRIDGE. Artista consagrado, o sul-africano já ganhou individuais no Louvre, em Paris, e no MoMA, em Nova York. Sua notoriedade se deve em grande parte a um conjunto de vídeos ? dez até o momento, produzidos desde 1989 ? batizado de Drawing for Projection, exibido completo pela primeira vez na mostra William Kentridge: Fortuna. Quadro por quadro, ele vai filmando sutis alterações feitas em um desenho. Vinte e três deles estão no acervo, que inclui outros dezessete vídeos, além de esculturas e gravuras. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 17 de fevereiro. www.ims.com.br.

FOTOGRAFIA

EVANDRO TEIXEIRA. O tarimbado fotojornalista apresenta dezesseis obras em preto e branco, algumas inéditas, na individual Tempos de Chumbo, Tempo de Bossa ? Os Anos 60 pelas Lentes de Evandro Teixeira. Leila Diniz está entre os personagens da época retratados. Em vídeo, o autor mostra cerca de 100 imagens registradas nos primeiros momentos da ditadura militar. R$ 6?000,00 a R$ 8?000,00. Galeria Tempo. Avenida Atlântica, 1782, loja E, Copacabana, ☎ 2255-4586. Terça a sábado, 11h às 19h. Grátis. Até 9 de fevereiro.

Fonte: VEJA RIO