ROTEIRO DA SEMANA

Exposições

Por: Carlos Henrique Braz - Atualizado em

ESTREIAS

CARLOS ZILIO. Na mostra com curadoria de Sheila Cabo Geraldo e Luiz Cláudio da Costa, o artista carioca exibe 35 trabalhos produzidos nos anos 70, mas nunca expostos. Batizada Paisagens 1974-1978, a individual reúne desenhos, objetos e fotografias, a exemplo de Futuro Brilhante e Identidade Ignorada, guardados há mais de três décadas. A exposição integra a programação do 20º Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas (Anpap). Galeria Candido Portinari. Rua São Francisco Xavier, 524, térreo (Uerj), ☎ 2334-0114, ? Maracanã. → Segunda a sexta, 9h às 20h. Grátis. Até 21 de outubro. A partir de terça (27).

AS ORIGENS DO MUSEU DE IMAGENS DO INCONSCIENTE. Criados em 1946 pela psiquiatra Nise da Silveira (1905-1999) e pelo artista plástico Almir Mavignier, os ateliês de pintura e de modelagem do Serviço de Terapêutica Ocupacional (STO) revolucionaram o tratamento de doentes mentais. As oficinas do Centro Psiquiátrico Nacional de Engenho de Dentro revelaram a rica produção artística de nomes como Adelina Gomes, Carlos Pertuis, Fernando Diniz e Emygdio de Barros, entre outros. Na mostra com curadoria de Luiz Carlos Mello, diretor do museu, há cerca de sessenta pinturas e esculturas criadas entre 1946 e 1951 por esses e outros internos da instituição. O projeto foi desenvolvido por profissionais da UFRJ, coordenados pela professora Lucia Reily, da Unicamp. Museu de Imagens do Inconsciente. Rua Ramiro Magalhães, 521, Engenho de Dentro, ☎ 3111-7467. Segunda a sexta, 9h às 16h. Grátis. Exposição permanente. A partir de quinta (29), às 14h.

PAIXÕES PRIVADAS ? A ARTE EUROPEIA NAS COLEÇÕES PARTICULARES DO RIO DE JANEIRO. Leia mais na reportagem de capa. Centro Cultural Correios ? Salão do 3º Andar. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 13 de novembro. A partir de quinta (29). www.correios.com.br.

SANDRA PASSOS E ELIO HADDAD. Após intensa pesquisa sobre a água e suas implicações na vida, a artista conceitual Sandra e o fotógrafo Elio construíram os trabalhos integrantes da mostra Aqua. No acervo selecionado estão duas instalações, uma escultura, um vídeo e uma fotografia da performance realizada pelos artistas. A ideia é provocar no espectador reflexões sobre problemas ambientais, escassez de água potável e aquecimento global, entre outras questões. Centro Cultural Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2252-1039. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis. Até 30 de outubro. A partir de sábado (1º), às 16h.

WALDOMIRO DE DEUS. Pintor naïf baiano, Waldomiro de Deus, 66 anos, estrela a retrospectiva 50 Anos de Pintura. Com curadoria do crítico de arte Enock Sacramento, o acervo traz trinta obras dos anos 60, em que são recriados costumes brasileiros, até trabalhos recentes, a exemplo dos que retratam, à maneira do artista, os atendados de 11 de setembro e o terremoto e o tsunami que devastaram o Japão, em março. Centro Cultural Correios ? Salão do 3º Andar. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 13 de novembro. A partir de quinta (29). www.correios.com.br.

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ ANNA BELLA GEI­GER. Em atividade desde os anos 50, Anna Bel­la está no rol dos mais importantes nomes das artes plásticas no Brasil. Na retrospectiva batizada Circa MMXI, ela exibe sessenta trabalhos em variados suportes produzidos em diferentes épocas. No acervo, com curadoria assinada pela própria artista, entram desenhos de telhados de Nova York, feitos em 1954, e telas da série Pier & Oceans, da década de 80, além de obras raramente exibidas de sua fase visceral, a exemplo das pinturas Órgão Ocidental, Tronco e Garganta. Arte Sesc ? Mansão Figner. Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo, ☎ 3138-1343, ? Flamengo. → Terça a sábado, 12h às 20h; domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até sexta (30).

BRUNO MIGUEL. Carioca de 30 anos, o artista plástico tem se destacado por sua pesquisa poética bem particular, voltada para a presença da pintura na paisagem através da propaganda em outdoors. Na individual que leva seu nome, Miguel exibe 23 pinturas ? em que utiliza como suporte caixas de molduras doadas por Carlos Zilio, de quem foi assistente por cinco anos ?, quinze móveis-paisagens, um vídeo e três obras da série Kitsch Pôsteres ? A Zoation Architecture History. R$ 6?000,00 a R$ 10?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até sexta (30). www.lucianacaravello.com.br.

CADA UM CADA QUAL. Coletiva com trabalhos de sete criadores de diferentes técnicas representados pela artista plástica e marchande Susi Cantarino. No variado acervo estão fotografias de Walter Carvalho, da paulista Salete Goldfinger, da paranaense Cristina Lacerda e do americano Kirk Bauer, além de pinturas inéditas de Xico Chaves e de Bruno Schmidt e uma instalação de outro americano: Chris Pitman, que, além de tecladista da banda Guns N? Roses, atua como artista visual. R$ 1?000,00 a R$ 23?000,00. Galeria Metara. Rua Teixeira de Melo, 25, Ipanema, ☎ 2523-5225. ? General Osório. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 10h às 16h; domingo, 11h às 17h. Grátis. Até sexta (30). www.metara.com.br.

✪✪✪ I AM A CLICHÉ ? ECOS DA ESTÉTICA PUNK. Mostra de 150 obras, entre fotos, fotocolagens e instalações, produzidas por doze importantes artistas selecionados pela francesa Emma Lavigne, curadora do Centro Georges Pompidou, em Paris. Andy Warhol é representado por quatro exemplares de seus conhecidos Screen Tests (testes de câmera): em um vídeo, retrata silenciosamente os cinco membros do conjunto Velvet Underground, entre eles Lou Reed. Também integram a exposição doze fotografias da americana Patti Smith, elevada a musa e poetisa do punk quando lançou o disco Horses, em 1975, feitas por Robert Mapplethorpe. Há ainda 44 imagens ? impróprias para menores de 14 anos ? da série Arthur Rimbaud em Nova York, produzidas por David Wojnarowicz em 1978. Nelas, modelos com máscaras do poeta Rimbaud (1854-1891) são retratados em cenas eróticas. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (2).

✪✪ NICOLAS VLAVIANOS. Em 1961, logo depois de concluir a graduação em Paris, na Academie de La Grande Chaumière, o escultor grego veio ao Brasil participar da Bienal de Arte de São Paulo e ficou. Na retrospectiva Espaço/Aço/Arte, com curadoria de Sergio Pizoli, foram reunidas 63 obras do artista de 82 anos, produzidas desde a década de 50. Além de esculturas, há desenhos e maquetes para seus trabalhos de grande escala. Caixa Cultural ? Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-7666, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (2). www.caixacultural.com.br.

✪✪✪✪ QUEREMOS MILES ? MILES DAVIS, LENDA DO JAZZ. Mostra com 450 itens ? fotografias, instrumentos, roupas, documentos, capas de discos e partituras ? pertencentes ao trompetista Miles Dewey Davis III (1926-1991). Montada pela Cité de la Musique, em Paris, onde estreou em 2009, a exposição, que já passou por Montreal, no Canadá, traz ao Rio um rico panorama da trajetória do artista, da infância na cidade natal, East St. Louis, no estado de Illinois, até a morte, aos 65 anos. No acervo estão, entre outras curiosidades, o manuscrito original da música Nem um Talvez, de Hermeto Pascoal, que tocou com Miles no álbum Live-Evil, de 1970, uma jaqueta criada pelo figurinista Gianni Versace e telas pintadas pelo músico. Na quarta (28), quando se completarão vinte anos da morte do trompetista, haverá debate sobre o artista com participação do pesquisador e crítico José Domingos Raffaelli, do trombonista e compositor Vittor Santos e do jornalista Antonio Carlos Miguel. Grátis, no Teatro II, às 18h30, com senhas distribuídas uma hora antes. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até quarta (28).

TATIANA GRINBERG E VÂNIA MIGNONE. As duas artistas ocupam com suas respectivas individuais os salões da galeria de Mercedes Viegas. A carioca Tatiana exibe, na mostra Anotações, Ensaios e Embates, um objeto e quinze desenhos. Onze deles são sobre papéis de pequenos formatos, três sobre chapas de fórmica em grandes dimensões e um sobre espelho. Vânia, paulista, apresenta uma série de oito desenhos e duas pinturas, todos inéditos. R$ 6?000,00 a R$ 60?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até sábado (1º). www.mercedesviegas.com.br.

EM CARTAZ

✪✪✪ CADU. Paulistano radicado no Rio, Carlos Eduardo Felix da Costa ou, simplesmente, Cadu, tem variada produção focada em instalações, esculturas, vídeos e objetos constituídos de mecanismos que envolvem tecnologia. Na individual Entardecer no Ano do Coelho, o curador Fernando Cocchiarale surpreende o público apresentando quatro pinturas abstratas de grandes formatos no salão central da galeria, integrantes da série Nantucket Island ? nome da ilha no estado americano de Massachusetts que inspirou Herman Melville a escrever a obra-prima Moby Dick. Nos espaços adjacentes estão três instalações, dois vídeos e um objeto. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 9 de outubro.

CHILE RIO 2011. Coletiva com pinturas em variadas técnicas de cinco artistas chilenos que vivem e trabalham no Rio. No acervo estão telas de Maria Luisa Vidaurre, a exemplo de Torito Alegre e Paseando com mi Gatojaba, além de quadros assinados pelo ex-cônsul-geral Horacio Del Valle, por Urbano Mena, pelo grafiteiro Raul Cancino e pela pintora Jemile Diban. Instituto Cervantes ? Sala de Exposições. Rua Visconde de Ouro Preto, 62, Botafogo, ☎ 3554-5910, ? Botafogo. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 20 de outubro. www.riodejaneiro.cervantes.es.

DANIEL BLAUFUKS E ENRICA BERNARDELLI. Os dois artistas são os convidados da 14ª edição do Projeto Respiração. Marcio Doctors assina a curadoria do evento que promove intervenções de arte contemporânea no acervo da Fundação Eva Klabin, sede de uma rica coleção que abrange do Egito antigo aos impressionistas. O português Blaufuks apresenta, em Três Quartos de Memória, um vídeo gravado nos ambientes da casa-museu e exibido na suíte principal, além das obras Déjà Vu, Memory Landscapes (Shoah) e Autorretrato. Enrica leva à Sala Renascença a instalação Concerto de Pálpebras, constituída por cortinas de filó de 4 metros de altura que instigam um novo olhar para as peças ali exibidas. Fundação Eva Klabin. Avenida Epitácio Pessoa, 2480, Lagoa, ☎ 3202-8550. Terça a sexta, 14h às 18h. R$ 10,00. Visitas guiadas às 14h30 e 16h. Estudantes e pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 5,00. Grátis para menores de 10 anos. Até 6 de novembro. www.evaklabin.org.br.

✪✪✪✪ FERNANDO BOTERO. Conhecido por representar personagens rechonchudos e bem-humorados, o pintor colombiano Fernando Botero, 79 anos, há quatro décadas radicado em Paris, apresenta uma diferente faceta de sua produção. Na individual Dores da Colômbia, exibe 36 desenhos, 25 pinturas e seis aquarelas com cenas violentas repletas de vítimas de conflitos políticos que envolvem guerrilheiros, paramilitares e forças do governo de seu país. As telas de cores vibrantes podem impressionar crianças e adultos suscetíveis a imagens fortes ? são obras como Morte na Catedral e O Desfile, retrato de um enterro coletivo. Caixa Cultural ? Galeria 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-7666, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 30 de outubro. www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ FINALISTAS DO PRÊMIO PIPA 2011. São exibidos trabalhos dos quatro criadores selecionados por um júri de trinta profissionais do setor, entre artistas, críticos e mar­chands. André Komatsu apresenta três instalações; Eduardo Berliner mostra quatro óleos e duas aquarelas, Jonathas de Andrade comparece com a instalação Ressaca Tropical, constituída de fotografias e textos; e Tatiana Blass criou uma escultura em cera, o vídeo Metade da Fala no Chão ? Piano Surdo e duas telas em grandes formatos. Os trabalhos dos outros 81 indicados aparecem em seis monitores de TV. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriado, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 13 de novembro. www.mamrio.com.br.

✪✪✪✪ FRANZ WEISSMANN [1911-2005]. Expoente do neoconcretismo, o escultor tem seu centenário de nascimento lembrado na mostra que reúne 82 obras. Curador do acervo, Max Perlingeiro selecionou trabalhos emblemáticos, a exemplo de Cubo Vazado, exibido na Bienal de São Paulo de 1953, e criações menos conhecidas, além de maquetes. Completam a exposição peças assinadas por artistas que tiveram importante participação na trajetória de Weissmann, como Alberto da Veiga Guignard (1896-1962), criador da Escola do Parque, em Belo Horizonte, que o convidou para ser professor. Amilcar de Castro (1920-2002), um dos alunos do artista na instituição mineira, comparece com uma obra. Pinakotheke Cultural. Rua São Clemente, 300, Botafogo, ☎ 2537-7566. Segunda a sexta, 10h às 18h; sábado e feriado, 10h às 16h. Grátis. Até 3 de dezembro.

✪✪✪✪ LOUISE BOURGEOIS ? O RETORNO DO DESEJO PROIBIDO. Um dos mais importantes nomes da arte contemporânea no século XX, a franco-americana Louise Bourgeois (1911-2010) ganha retrospectiva. Com curadoria do americano Philip Larratt-Smith, o acervo reúne 113 peças pertencentes ao Studio Louise Bourgeois, de Nova York. A maior delas é a escultura Maman (Mamãe), em formato de aranha, com 10 metros de altura e quase 11 toneladas, instalada ao lado do MAM. No variado conjunto estão desenhos, objetos, pinturas e instalações, a exemplo de Destruição do Pai, além de um de seus trabalhos mais emblemáticos: a escultura suspensa Arco da Histeria. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 13 de novembro. www.mamrio.com.br.

✪✪✪ MANUEL MESSIAS NAS COLEÇÕES GUTMAN E KORNIS. Sergipano que viveu e trabalhou no Rio, Manuel Messias (1945-2001) teve uma intensa produção entre os anos 60 e 90. Portador de problemas psiquiátricos que se agravaram ao longo de sua vida, ele tem poucas obras presentes em acervos públicos. Aluno de Ivan Serpa no MAM carioca, em 1963, foi orientado pelo mestre a produzir xilogravuras. Nessa mostra, estão reunidos 72 exemplares de pequenos e médios formatos pertencentes às coleções de Guilherme Gutman e de Mônica e George Kornis. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-7666, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 30 de outubro. www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ PANORAMAS: A PAISAGEM BRASILEIRA NO ACERVO DO IMS. Cenários perdidos em algum lugar entre 1819 e 1920 compõem a mostra. O Rio é maioria, mas também há imagens de outras cidades do país. Destacam-se no acervo de 313 peças pinturas do alemão Rugendas e do inglês Charles Landseer e trabalhos de pioneiros da fotografia, a exemplo de Georges Leuzinger e Marc Ferrez. A evolução do registro iconográfico é representada por relíquias, como enormes câmeras de tripé da segunda metade do século XIX. O ponto alto da visita, no entanto, é a reprodução de uma rotunda. Programão da Europa oitocentista, esse antepassado do cinema era um espaço onde se exibiam paisagens em telas circulares. A versão apresentada é a de Panorama do Rio de Janeiro (tomado do Morro do Castelo), de Félix Émile Taunay, mostrada em Paris em 1824. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a sexta, 13h às 20h; sábado, domingo e feriados, 11h às 20h. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 13 de novembro. www.ims.com.br.

✪✪✪ PULSO IRANIANO. Leia em Veja Rio Recomenda. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 30 de outubro. www.oifuturo.org.br.

ROSANA RICALDE. Uma das vencedoras da 3ª edição do Prêmio CNI-Sesi Marcantonio Vilaça, Rosana exibe 29 trabalhos na individual A Beleza e a Verdade. O título da mostra vem de um objeto criado em 2003, constituído de dois prumos usados por pedreiros, que foram cromados e receberam as inscrições ?Beleza?, em um deles, e ?Verdade?, no outro. Completam a mostra séries de pinturas como Mapas Celestes e Mares da Lua, além de instalações e desenhos. R$ 5?000,00 a R$ 32?000,00. Cosmocopa Arte Contemporânea. Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, loja 32, Copacabana (Shopping Cidade Copacabana), ☎ 2236-4670, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 15h. Grátis. Até 11 de outubro.

SONIA ANDRADE. Uma das pioneiras da videoarte no Brasil, a artista carioca ocupa todos os espaços expositivos do Centro de Arte Hélio Oiticica com a Retrospectiva 1974-1993. Com curadoria de Marisa Flórido, o vasto acervo reúne sete conjuntos, entre eles uma instalação apresentada na XIV Bienal Internacional de São Paulo, em 1977, desenhos em papel japonês e 100 objetos da mostra Hydragrammas, montada no Museu Nacional de Belas Artes em 1993. Centro de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Praça Tiradentes, ☎ 2232-2213, ? Presidente Vargas. → Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 27 de novembro.

ESPECIAL

ATLÂNTICO CONTEMPORÂNEO. Terceira edição do evento que congrega galerias de arte instaladas no Shopping Cassino Atlântico. Treze espaços integram a programação: Anderson Thives (individual Dez-Colados, de dez colagens de Thives), Athena Contemporânea (individual do artista paulistano Zezão), Colecionador Contemporâneo (coletiva Gerações, com obras de Carlos Vergara, Ernesto Neto e do expoente da arte de rua Ozi), Espaço Eliana Benchimol (obras cinéticas de Ianelli, Sacilotto, Perez-Flores e Dolino, entre outros), H.Rocha (individual de Lincoln Nogueira), Inox (individual do francês Thomas Henriot), Marcia Barrozo do Amaral (coletiva Linha Reta/Linha Curva, com trabalhos geométricos de Anna Letycia, Ascânio MMM e Frans Krajcberg, entre outros), Mauricio Pontual (individual Vida e Floresta, do hiper-realista Maurício Barbato), Movimento (individual de Walter Nomura, mais conhecido como Tinho), Patrícia Costa (Com os Óleos para um Jardim, de Gilvan Nunes), Reuse (vinte móveis das décadas de 50 e 60 assinados por designers como Sergio Rodrigues e Joaquim Tenreiro), Tramas (individual de Paiva Brasil) e VG Arte (mostra Memória do Branco ? Armadilha de Todas as Cores, com obras dos artistas Marilou Winograd e Osvaldo Gaia). Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico). Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 13h às 19h. Grátis. Até sexta (30).

FOTOGRAFIA

✪✪✪ FOTOGRAFIAS ? COLEÇÃO JOA­QUIM PAIVA. Coletiva com 134 obras de 69 artistas estrangeiros, pertencentes à coleção Joaquim Paiva, cedida em comodato ao MAM desde 2005. Os curadores, Luiz Camillo Osório e o próprio Paiva, diplomata e estudioso da fotografia, selecionaram trabalhos de nomes como a alemã Grete Stern (1904-1999), o peruano Martín Chambi (1891-1973) e os americanos Diane Arbus (1923-1971) e Ansel Adams (1902-1984). Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 9 de outubro. www.mamrio.com.br.

✪✪✪ VALÉRIE BELIN. Fotógrafa francesa, Valérie tem a produção caracterizada por trabalhos que se aproximam das pinturas hiper-realistas. Em 2008, exibiu na coletiva Demi-Verités ? Meias Verdades, no Oi Futuro Flamengo, um conjunto de retratos de mulheres que provocava estranhamento. Agora, na individual O Ser e o Aparecer, são apresentados exemplares em grandes formatos das séries Black-Eyed Susan ? de figuras femininas retratadas à moda dos anos 50, com os rostos circundados por flores ?, Fisiculturistas 1, Vintage Cars e uma ampliação monumental do conjunto Ballroom Dancers. Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 6 de novembro. www.fcfb.rj.gov.br.

Fonte: VEJA RIO