ROTEIRO DA SEMANA

Exposições

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

ESTREIAS

DO ART NOUVEAU AO ART DÉCO. Mulher do marchand Isaac Krasilchik, sócio da galeria de arte paulistana A Ponte, Bertha Krasilchik apresenta 250 peças de sua coleção, acumulada desde os anos 1950. São 150 joias, além de objetos como cigarreiras e estojos de maquiagem, todos confeccionados com materiais preciosos. Cartier e Tiffany são algumas das marcas presentes no acervo. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 30 de setembro. A partir de terça (17).

JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA. Sessenta óleos produzidos a partir da década de 50 integram a mostra Poesia em Cores, do pintor carioca morto em 2004. Fachadas, portas e janelas compõem a maior parte dos trabalhos, mas há também algumas marinhas. TNT Escritório de Arte. Estrada da Barra da Tijuca, 1636, bloco B, loja A1, Barra, ☎ 2495-5751. Segunda a sábado, 10h às 19h. Grátis. Até dia 28. A partir de quarta (18).

OTTO WEISSER. Manipuladas digitalmente, figuras de mulheres ganham cores fortes e contrastantes no trabalho que o fotógrafo suíço exibe em Amazonças. As 35 imagens evocam a floresta amazônica e animais selvagens. R$ 4200,00 a R$ 9500,00. Galeria M. Leite Barbosa Arte Latina. Rua do Mercado, 35, Centro, ☎ 2221-3366. Segunda a sexta, 11h30 às 18h30; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até 26 de maio. A partir de sexta (20). www.mleitebarbosa.com.

PESO E LEVEZA. Com curadoria da guatemalteca Rosina Cazali e da espanhola Laura Terré, a coletiva reúne 73 registros de fotógrafos latino-americanos. São eles Álvaro Villela, Pedro Motta, Ricardo Barcellos (Brasil), Santiago Hafford, Daniel Ramon Baca, Diogo Levy, Pedro Linger, Myriam Meloni (Argentina), Juan Toro, Leonardo Ramirez (Venezuela), José Luiz Rodriguez (Colômbia), José Ernesto Muniz, Eunice Adorno, Mauricio Palos (México) e Mayerling Garcia (Nicarágua). A temática fica entre o humanismo e a violência. Instituto Cervantes -- Sala de Leitura. Rua Visconde de Ouro Preto, 62, Botafogo, ☎ 3554-5910. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Até 16 de junho. A partir de sexta (20). riodejaneiro.cervantes.es.

PRIMEIRA VISTA 2012. Criada para apresentar novos nomes da galeria Amarelonegro, a mostra está em sua segunda edição. Em vez de reunir jovens artistas, como no ano passado, o grupo selecionado já tem trajetória reconhecida. Adriana Barreto apresenta uma escultura, José Lourenço exibe pinturas inéditas, José Rufino mostra pequenas esculturas, Vicente de Mello e Zalinda Cartaxo assinam fotografias e, por fim, Mariana Moysés faz um site specific composto por pequenos desenhos em post-it -- por R$ 1,00 é possível levar um pedaço da obra até que ela acabe. Galeria Amarelonegro Arte Contemporânea. Rua Visconde de Pirajá, 111, lojas 1 e 2, Ipanema, ☎ 2549 3950. Segunda a sexta, 14h às 19h; sábado, 11h às 16h. Até dia 30. A partir de quarta (18). www.amarelonegro.com.

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ FERNANDA GOMES. Com sua maior individual no país, a artista celebra vinte anos de carreira. Trata-se, curiosamente, de uma só obra: em uma espécie de grande instalação, quase 2000 metros quadrados do 2º andar do MAM, sem nenhuma divisória, são ocupados por objetos prosaicos, a exemplo de pedaços de madeira, telas de pintura, cavaletes, livros, copos, cadeiras e um sem-número de cacarecos. Visto de fora, o acúmulo de quinquilharias parece não fazer nenhum sentido, mas um passeio entre os objetos leva a questionar a própria ideia de significado na arte. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até domingo (22). www.mamrio.com.br.

GESTO AMPLIFICADO. Sob curadoria de Alê Souto, também entre os expositores, são exibidas obras de dez artistas contemporâneos do Brasil, do México e da Argentina. Os visitantes conferem estilos variados, obtidos através do uso de técnica mista, fotografia, desenho, vídeo e pintura, além de uma instalação do portenho Pablo Rosales. Caixa Cultural -- Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (22). www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ JOSÉ RUFINO. Na Sala A Contemporânea, dedicada à arte brasileira emergente, o artista paraibano exibe a imponente instalação Divortium Aquarum, expressão em latim que designa o limite entre águas -- a linha imaginária entre duas bacias fluviais, por exemplo. A obra conta com uma figura de resina que reproduz a imagem de Rufino, tendo à sua frente uma série de barcos. Do lado oposto, uma estante guarda 100 garrafões de vidro com água dos rios que desembocam na Baía de Guanabara. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (22).

MARIA DO CARMO SECCO. Expoente da nova figuração, movimento surgido nos anos 1960, a artista exibe obras mais recentes. O nome da exposição, Umas e Outros, divide o acervo apresentado: ?umas? são dez pinturas da série Meus Desígnios e ?outros? são dezessete desenhos e quatro objetos. Largo das Artes. Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, ☎ 2224-2985, ? Uruguaiana. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até sexta (20). www.largodasartes.com.br.

✪✪ PEDRO VARELA. Fluminense de Niterói, o jovem artista apresenta três óleos sobre tela de grandes formatos, pintados com variadas tonalidades de tinta azul, na exposição Tropical. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até domingo (22). www.mamrio.com.br.

EM CARTAZ

✪✪✪ AMEDEO MODIGLIANI. Mostra sobre o mais importante artista italiano do início do século XX: Amedeo Modigliani (1884-1920). Em sua curta carreira, ele produziu 320 pinturas e 27 esculturas. Com curadoria de Christian Parisot, presidente do Instituto Modigliani, o acervo de 230 itens reúne dez pinturas de diferentes fases, mais cinco esculturas e sessenta desenhos originais. Também são exibidos 24 trabalhos assinados por amigos com quem Modigliani conviveu em Paris, a exemplo de uma gravura de Pablo Picasso e uma pintura do japonês Léonard Foujita, além de fotografias e correspondência. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 20 de maio. www.mnba.gov.br.

✪✪✪ ANA HOLCK. Oito esculturas de grandes dimensões compõem a individual Ensaios Não Destrutivos. Em cinco delas, losangos e hexágonos unidos por um dos lados parecem subir pelas paredes ou rastejar pelo chão. As obras fazem parte de uma recente pesquisa em que a artista carioca utiliza elementos de concreto pré-moldado e acrílico. A partir de R$ 5500,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 12 de maio. www.anitaschwartz.com.br.

✪✪✪✪ ANTICORPOS -- FERNANDO E HUMBERTO CAMPANA -- 1989-2009. Reconhecidos internacionalmente por trabalhos que fundem design e arte, os irmãos Humberto e Fernando Campana apresentam uma ampla retrospectiva, com 200 obras feitas ao longo de vinte anos. A seleção das peças é de Mathias Schwarz-Clauss, também curador do Vitra Design Museum, na Alemanha, onde o acervo foi exposto anteriormente. São objetos de diversas coleções, entre sofás, poltronas, cadeiras, bancos, vasos, luminárias, biombos e mesas. Está lá a cadeira Vermelha, a criação mais emblemática dos Campana. Produzida pela fábrica italiana Edra, é construída com 300 metros de corda vermelha enrolados sobre estrutura de aço inox. Há também obras feitas especialmente para Anticorpos, a exemplo de uma série de vinte colagens em papel. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 6 de maio.

ANTON STEENBOCK. Primeira individual do artista alemão no Rio, Gatilhos apresenta desenhos, vídeos, fotografias e instalações. Os trabalhos, em sua maioria, utilizam eletricidade. Em Cadernos de Notas, dois pequenos ventiladores disputam a leitura de um caderninho. Curadoria de Fernanda Pequeno. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana, ☎ 3816-9400, ? Siqueira Campos. → Segunda a sexta, 13h às 19h. Grátis. Até dia 27. www.ibeu.org.br.

ATLÂNTICO CONTEMPORÂNEO. Quinze galerias do Shopping Cassino Atlântico inauguraram exposições ao mesmo tempo. Na Athena Galeria de Arte, Fotossíntese 2012 reúne fotografias de Carlos Vergara, Claudio Edinger, Vik Muniz, Mario Cravo Neto e Betina Samaia, entre outros. Vanda Klabin faz a curadoria de fuga>lenta, individual de Joana Cesar com onze placas de aço galvanizadas, de tamanhos variados, que recebem intervenções com spray, pigmentos, colagens e caligrafias feitas com pincel oriental e nanquim, na Athena Contemporânea. Marcia Barrozo do Amaral recebe uma individual de Manfredo de Souzanetto, com doze trabalhos inéditos, seis sobre tela de linho e seis sobre papel reciclado e fibra de linho. O Vendedor de Alegria, do artista Toz, revelação do grafite, ocupa a galeria Movimento. Na Tramas Galeria de Arte, Renan Cepeda expõe dezesseis fotografias em Daqui Se Vê, com paisagens cariocas. As galerias Anderson Thives, Colecionador, Espaço Eliana Benchimol, Hélio Rocha, Inox, Maurício Pontual, Neyde Leone, Patricia Costa e Silva, Sylvia Mutran e VG Arte completam o rol de espaços expositivos. Shopping Cassino Atlântico. Avenida Atlântica, 4240, Copacabana, ☎ 2521-9940. Segunda a sábado, 9h às 21h. Grátis. Até 5 de maio. www.shoppingcassinoatlantico.com.br.

✪✪✪ ARTE DE SENTAR COM ARTE. Em cartaz com uma alentada retrospectiva no CCBB, os irmãos Fernando e Humberto Campana apresentam aqui onze cadeiras em edições limitadas. Com curadoria de Waldick Jatobá, a exposição poderia se tornar redundante, mas reserva boas surpresas, a exemplo de uma cadeira feita com jacarés de couro, ausente na outra mostra. Chama atenção ainda uma versão preta da famosa cadeira Vermelha. Preços sob consulta. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaripe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até dia 29. www.lucianacaravello.com.br.

CARLOS CONTENTE. Conhecido por sua arte com grafite, o carioca apresenta, em Traços e Tarsilões, uma série de desenhos nos quais busca paralelos com a obra da pintora Tarsila do Amaral (1886-1973). A Gentil Carioca Lá. Avenida Epitácio Pessoa, 1674, sala 401, Lagoa, ☎ 2523 1157. Terça e quarta, 14h às 20h; quinta a sábado, 14h às 22h. Grátis. Até 26 de maio.

✪✪✪ CHAPLIN E SUA IMAGEM. Um passeio por vida e obra do inglês Charles Chaplin (1889-1977), o maior nome da era muda do cinema. O curador é o francês Sam Stourdzé, especialista em fotografia e atual diretor do Musée de l?Elysée, em Lausanne, na Suíça também curador da mostra sobre o diretor italiano Federico Fellini (1920-1993) em cartaz no Instituto Moreira Salles. Foram selecionadas mais de 200 fotos de cenas de suas produções. Chaplin aparece encarnando o inesquecível papel do adorável vagabundo e, em momentos de bastidores, é flagrado atrás das câmeras no set de Tempos Modernos (1936). Além de trechos de seus filmes, são exibidos vídeos documentais, como um registro em cores do astro já grisalho, cercado por seus filhos. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até dia 29.

CRISTINA CANALE. Cenas cotidianas inspiram onze trabalhos inéditos que a artista, sem expor no Rio há dois anos, mostra em Pars pro Toto (do latim Parte pelo Todo). O acervo traz seis pinturas em técnica mista sobre tela, como Mimetismo, em que o vestido de uma menina parece se confundir com a parede atrás dela, e cinco criações de nanquim colorido sobre papel. A partir de R$ 8500,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 18 de maio. www.silviacintra.com.br.

DERLON ALMEIDA. Acostumado a transitar por diversas searas, o artista pernambucano já fez cenário de peça, projeto gráfico de CD e até trabalhos para adornar restaurantes. Em Reis, Rainhas e Plebeus, imprime um toque de street art em obras feitas com outras técnicas, a exemplo de pintura, evocando a arte armorial brasileira. Espaço Cultural Eletrobras Furnas. Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-3112. Terça a sexta, 14h às 18h; sábado e domingo, 14h às 19h. Grátis. Até 6 de maio.

✪✪✪ [EDIÇÕES] | UM. Amador Perez, Antonio Bokel, Alê Souto, Ana Freitas, Iuri Casaes, Gabriel Giucci, Pedro Sanchez, Pedro Meyer e Pedro Victor Brandão integram o projeto idealizado pelo galerista Jaime Portas Vilaseca. Trata-se da produção de um álbum de gravuras em várias técnicas, cujas obras são expostas na galeria. As matrizes também são exibidas. Curiosamente, algumas delas, apesar de pouco interessantes, dão origem a belas gravuras, a exemplo da produzida por Ana Freitas, enquanto outras, como a de Amador Perez, são lindas antes mesmo de dar origem ao trabalho final. Portas Vilaseca Galeria. Avenida Ataulfo de Paiva, 1079, loja 109, subsolo, Leblon, ☎ 2274-5964. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até dia 29. www.portasvilaseca.com.br.

ELISEU VISCONTI. Pinturas, desenhos, cerâmicas, fotos e documentos estão entre as 250 peças de Eliseu Visconti A Modernidade Antecipada, reunidas por Rafael Cardoso, Mirian Seraphim e Tobias Visconti, neto do artista nascido na Itália em 1866 e morto no Brasil em 1944. Trata-se da maior exposição dedicada ao pintor realizada no país desde 1949, com telas como o nu Sonho Místico (1897) e Deveres (1910). Além de jogar luz sobre a atuação pioneira do designer de selos, cartazes, estampas de tecido e papéis de parede, a mostra realça a importância do homenageado como um precursor fundamental do modernismo. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 17 de junho. www.mnba.gov.br.

FÁBIO BAROLI. Na individual Domingo, o artista apresenta cinco telas de grandes dimensões inspiradas pelo tradicional dia de descanso do trabalhador. Curadoria de Marcelo Campos. R$ 5000,00 a R$ 18000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 12 de maio. www.lauramarsiaj.com.br.

FERNANDA CHIECO. Três criações em desenho integram a mostra Anexo. Há cenas incômodas, como a de um elefante morto cercado por pessoas nuas e sangue. Três objetos completam o acervo. R$ 2000,00 a R$ 14000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 12 de maio. www.lauramarsiaj.com.br.

GENTE. Reunião eclética de representações de figuras humanas tiradas da rica coleção deixada pelo industrial Raymundo Ottoni de Castro Maya (1894-1968). A lista de artistas inclui Pablo Picasso, com a gravura de uma mulher em preto e branco, e Candido Portinari, autor de um desenho da série dedicada a dom Quixote. Entre 160 criações de 100 autores estão ainda uma gravura de Modigliani, um torso grego do século V a.C. e exemplares da arte popular de Mestre Vitalino. Museu da Chácara do Céu. Rua Murtinho Nobre, 93, Santa Teresa, ☎ 3970-1126. Quarta a domingo, 12h às 17h. R$ 2,00 (grátis às quartas). Menores de 12 anos e maiores de 65, professores e grupos escolares não pagam ingresso. Até 30 de julho.

A GENTIL CARIOCA. Evandro Machado e Matias Mesquita são dois jovens artistas que já participaram da coletiva Abre Alas, promovida pela galeria, com novas figuras da arte contemporânea. A dupla volta ao espaço, agora em individuais. Dimensões Variáveis, de Machado, traz cinco vídeos. Em Incontáveis, Mesquita apresenta trabalhos de grafite sobre placas de gesso fragmentadas. R$ 3 500,00 a R$ 7 500,00. A Gentil Carioca. Rua Gonçalves Ledo, 17, Centro, ☎ 2222-1651. Terça a sexta, 12h às 19h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até 26 de maio. www.agentilcarioca.com.br.

✪✪✪ GRAMÁTICAURBANA. Onze cariocas, egressos da arte urbana e que entraram em evidência nos últimos dez anos, estão reunidos na mostra batizada assim mesmo, com as palavras unidas. Alguns deles fizeram intervenções nas paredes do espaço, misturando pintura, grafite e colagem, entre outras técnicas. Há também instalações feitas especificamente para o local, como a de Alê Souto. Daniel Lannes aparece com a tela Chapa Quente e Tiago Primo exibe um vídeo. A curadoria é de Vanda Klabin. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 6 de maio.

✪✪✪ GUSTAVO MORENO. Impressão e pintura sobre lona e aço são as técnicas utilizadas pelo artista baiano nas obras reunidas em Cada um de Nós, Também os Outros, sua primeira individual na cidade. Nos dezoito trabalhos, fotos feitas por ele têm o rosto dos personagens substituído por manchas coloridas, com efeito bem original. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 6 de maio. www.correios.com.br.

GUSTAVO NÓBREGA. Imagens de arte sacra e o grafismo de bulas e caixas de remédio encontram-se nos cerca de trinta trabalhos apresentados. Ao misturar fé e medicação, o artista recompõe os signos estabelecidos em pinturas, esculturas e objetos. R$ 2000,00 a R$ 20000,00. Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana, ☎ 2256-3268, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até dia 10 de maio.

ILUMINANDO O FUTURO -- 50 ANOS DE JORGINHO CARVALHO. Pioneiro iluminador no Brasil, Carvalho é celebrado na mostra. O material selecionado pelo curador Miguel Colker aborda sua trajetória pessoal e a profissão que adotou. São exibidas 150 fotos, muitas de espetáculos onde ele aparece nos créditos. Além disso, 65 atores, diretores e outros profissionais das artes cênicas aparecem em vídeo falando sobre o homenageado. Vinte iluminadores também são entrevistados e falam sobre a atividade. Há ainda objetos, como refletores e mesas de luz, e uma maquete interativa, representando a cena de um espetáculo, que os visitantes podem iluminar. Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3201-3000, → General Osório. Terça a sexta, 16h às 21h; sábado e domingo, 15h às 21h. Grátis. Até 3 de junho. www.oifuturo.org.br.

✪✪ JOSÉ PAULO. Depois de anos trabalhando com esculturas, o artista pernambucano retoma contato com o desenho e a pintura na mostra Retratos e Autorretratos. Quarenta e quatro desenhos feitos com grafite compõem uma série que exibe copos recolhidos por amigos, parentes e anônimos. Há ainda doze desenhos semelhantes, só que de garrafas de plástico. Já o conjunto Espelhos para Autorretratos tem sete espelhos reconstruídos, com a lâmina de reflexão reduzida a uma pequena faixa. A partir de R$ 3500,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 12 de maio. www.anitaschwartz.com.br.

LA GRECA. Sobrinha do pintor pernambucano Murilo La Greca (1899-1985), a artista apresenta Mágicas da Cor, com curadoria de Vagner Aniceto. Vinte imagens abstratas em tons fortes, produzidas com tinta acrílica sobre tela, compõem a mostra. R$ 3000,00 a R$ 6000,00. Galeria Marly Faro. Rua Aníbal de Mendonça, 221, Ipanema, ☎ 2259-9417. Segunda a sexta, 12h às 19h; sábado, 9h às 13h. Grátis. Até dia 30.

LAGO EU SOU -- UM HOMEM DO SÉCULO XX. Ao longo da vida, Mário Lago (1911-2002) transitou com desenvoltura por poesia, música, literatura, rádio, teatro, cinema, televisão e política. Essa trajetória múltipla é relembrada na exposição, que tem curadoria do caçula Mário Lago Filho. São cerca de 250 itens, na maior parte fotografias. Há ainda cartazes de filmes em que atuou e discos como o 78 rotações com Ai que Saudade da Amélia, de 1942, parceria de Lago com Ataulfo Alves. Algumas de suas canções podem ser ouvidas pelos visitantes, bem como trechos de programas de rádio dos quais participou. Aparições na TV também estão no acervo. Uma sala à parte é dedicada aos prontuários das prisões que Lago sofreu por sua simpatia pelo comunismo. Arquivo Histórico Nacional. Praça da República, 173, Centro, ☎ 2179-1228/ 1273, ? Central. Segunda a sexta, 10h às 18h. Grátis. Até 24 de maio.

✪✪✪ MODERNISMOS -- 90 ANOS DE 1922. Reunido com curadoria de Daniela Name e Marcus de Lontra Costa, o acervo presta homenagem às nove décadas da realização da Semana de 22, marco do modernismo no Brasil. Obras de artistas diretamente ligados ao evento, como Anita Malfatti e Di Cavalcanti, se juntam a trabalhos de outros modernistas, a exemplo de Tarsila do Amaral, Ismael Nery, Lasar Segall e Victor Brecheret. As transformações sofridas pela cidade do Rio na época são apresentadas por meio de reproduções fotográficas. Há ainda uma sala especial dedicada a Mário de Andrade, com fotos feitas pelo escritor em sua viagem ao Norte do país e o longa Macunaíma, de Joaquim Pedro de Andrade. Caixa Cultural -- Galerias 2 e 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até dia 29. www.caixacultural.com.br.

NAZARENO. Abre-se a Floresta é o nome da individual do artista paulistano que ocupa o 1º andar da galeria. São apresentadas seis esculturas em madeira, espécies de caixas, onde são confinadas miniaturas de peças de mobiliário, como cadeiras e camas, que convidam o visitante a observá-las por dentro. Catorze desenhos completam a visita. A partir de R$ 5000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 12 de maio. www.lucianacaravello.com.br.

✪✪✪ NOVAS AQUISIÇÕES -- 2010-2012 -- COLEÇÃO GILBERTO CHATEAUBRIAND. Aos cuidados dos curadores Luiz Camillo Osorio e Marta Mestre, a seleção dos trabalhos levou a setenta criações de 46 artistas brasileiros que, reunidas, oferecem pistas valiosas sobre a cena contemporânea do país. No rol misturam-se nomes de talento reconhecido, como Laercio Redondo e Leda Catunda, e em ascensão, a exemplo de Otavio Schipper, Gustavo Speridião e Daniel Lannes. Produzidas entre 1985 e 2011, as peças englobam uma grande variedade de técnicas, entre elas fotografia, serigrafia, pintura, desenho, escultura e colagem. A seleção de obras dialoga com Genealogias do Contemporâneo, exposição de longa duração também em cartaz no MAM, reunindo peças mais antigas de artistas consagrados da coleção de Chateaubriand -- trabalhos de Lasar Segall, Tunga e Hélio Oiticica, por exemplo, foram remanejados para se misturar às novas aquisições, enquanto algumas destas foram deslocadas para Genealogias. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 20 de maio. www.mamrio.com.br.

✪✪✪ PAÇO IMPERIAL. Seis individuais inauguraram a temporada 2012 do endereço histórico: Dois Reais, de Matheus Rocha Pitta; Cadência, de Gabriela Machado; Aurora, de Rosana Ricalde; A Origem Mística de Portugal Vista do Brasil, de Rafael Alonso; Ocupação Macia, de Maria Lynch; e Estranha Economia, de Felipe Barbosa. Próximas umas das outras, as mostras podem ser encaradas como uma atraente coletiva de arte contemporânea. No acervo exposto, Gabriela apresenta belas pinturas sobre linho. Outros dois artistas provocam agradável estranhamento: Rosana Ricalde se vale de linhas recortadas do livro As Mil e Uma Noites para fazer um novelo gigante batizado Fio de Ariadne e Felipe Barbosa reproduz um quarto onde todos os objetos são forrados de notas de real picadas. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 13 de maio. www.pacoimperial.com.br.

PAULO PAES. Em Pneumática, o artista paraense radicado no Rio exibe o resultado de uma pesquisa sobre balões de papel, feita a partir do contato com essa prática nas zonas Norte e Oeste da cidade. São expostas nove esculturas de papel de seda, a menor com quase 3 metros e a maior com mais de 4 metros de altura, infladas por ventoinhas, além de um painel feito com o mesmo material. Palácio Gustavo Capanema -- Mezanino. Rua da Imprensa, 16, Centro, ☎ 2279-8089, ? Cinelândia. Segunda a sexta, 9h às 18h. Grátis. Até 4 de maio.

PITÁGORAS. Em Quase Cinema, o artista goiano exibe vinte trabalhos realizados nos últimos três anos. São desenhos e pinturas selecionados por Marcus de Lontra Costa. R$ 600,00 a R$ 18 000,00. Galeria Coleção de Arte. Praia do Flamengo, 278, térreo, Flamengo, ☎ 2551-0641. → Segunda a sábado, 10h às 18h. Grátis. Até 12 de maio. www.colecaodearte.com.br.

✪✪✪ PRÊMIO MARCANTONIO VILAÇA. Criado pelo sistema CNI-Sesi em 2004, o prêmio é voltado para artistas em ascensão. Na edição 2011-2012, o pernambucano Jonathas de Andrade, a mineira Laura Belém, o maranhense Marcone Moreira e os paulistas André Komatsu e Paulo Nenflidio ganharam, cada um, uma bolsa de 30000 reais e lugar na coletiva que reúne os vencedores -- o processo de seleção começou com 580 projetos inscritos. A exposição compreende diferentes técnicas e linguagens, passando por esculturas, obras sonoras, instalações, objetos, vídeos e desenhos. Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até dia 29. www.fcfb.rj.gov.br.

1ª MACLI -- MOSTRA DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM LITERATURA INFANTIL. Ilustrações produzidas para livros infantis compõem o acervo reunido na nova galeria do Jardim Botânico. A curadoria é dos donos do espaço, o artista multimídia Favish e a psicanalista e curadora de arte Flavia Corpas, junto com a especialista em literatura infantojuvenil Aline Pereira. O próprio Favish comparece com algumas ilustrações do livro A Deusa, o Herói, o Centauro e a Justa Medida, que está lançando. Obras do israelense Ofra Amit, do americano John Parra, da argentina Juliana Bollini e do brasileiro Fernando Vilela também estão na lista. R$ 400,00 a R$ 2900,00. Livre Galeria. Rua Jardim Botânico, 719, loja 29, Jardim Botânico, ☎ 3256-7720. Terça a sábado, 14h às 19h. Grátis. Até 27 de maio.

RAFAEL ALONSO. Um dos seis artistas com individuais atualmente no Paço Imperial, o carioca também exibe três obras em Quase Tudo Original. São pinturas sobre compensado de madeira pertencentes à série Vídeo. R$ 4000,00 a R$ 12000,00. CosmoCopa Arte Contemporânea. Rua Siqueira Campos, 143, sala 32, ☎ 2236-4670, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até dia 24. www.cosmocopa.com.

✪✪✪ RENATO SANT?ANA. Vinte e quatro trabalhos do artista capixaba compõem Poças Quânticas. Dezenove obras pertencem à série que dá nome à exposição: são criações multicoloridas feitas com tinta acrílica sobre policarbonato e sobre acrílico. Curiosa, a técnica é chamada de pintura sem suporte. Tintas de diversas cores são despejadas sobre uma superfície lisa, e os pigmentos vão se repelindo até formar imagens abstratas. Depois de seca, a tinta pode ser retirada e colocada em outra superfície. Em outra linha bem diferente, há cinco óleos sobre tela. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 6 de maio. www.correios.com.br.

ROBERTO MAGALHÃES. Leia em Veja Rio Recomenda. R$ 4000,00 a R$ 8000,00. Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até dia 28. www.multiploespacoarte.com.br.

✪✪✪ TARSILA DO AMARAL. Relíquia de família, um diário de viagens inspira a individual, a primeira dedicada à artista paulista realizada no Rio desde 1969. No caderno, Tarsila do Amaral (1886-1973) guardou ingressos, cartões, fotos e outros registros das muitas andanças que fez nos anos 20, quase sempre ao lado do modernista Oswald de Andrade (1890-1954), com quem foi casada. Impressões colhidas mundo afora (França, Grécia, Egito e Síria foram alguns dos seus destinos) refletem-se no acervo. Foram reunidas 72 obras, além de objetos pessoais, entre os quais o diário. Na lista das telas, a nata da coleção, estão Chapéu Azul (1922), criação do início de carreira, e Antropofagia (1929), marco de sua fase mais importante, mais as pouco conhecidas O Lago (1928) e Crianças (Orfanato), de 1935. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até dia 29.

✪✪✪✪ TUTTO FELLINI. O diretor italiano Federico Fellini (1920-1993) é o objeto desta grande exposição, que conta com curadoria do francês Sam Stourdzé -- o mesmo da mostra sobre Charles Chaplin (1889-1977) no Centro de Arte Hélio Oiticica. Quatrocentos itens, incluindo cartazes de longas e fotografias, estão expostos. Do trabalho para a realização de um dos seus muitos clássicos, A Doce Vida (1960), há retratos do cineasta tirando um cochilo e ensaiando na praia, ao lado do ator Marcello Mastroianni (1924-1996). O visitante também pode ver caricaturas feitas pelo homenageado para jornais satíricos no fim dos anos 30. Uma das partes mais interessantes, porém, é dedicada ao Livro dos Sonhos, dois enormes cadernos nos quais Fellini desenhou vários de seus sonhos ao longo de trinta anos. Completa o programa uma mostra de filmes. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas terça a sexta, às 17h. Até 24 de junho. www.ims.com.br.

ZÉ CARLOS GARCIA. Fragmentos de móveis antigos e materiais reciclados revestidos de penas artificiais e naturais formam dois objetos de grandes dimensões expostos pelo artista em PET. Embora não tenham uma forma definida, as obras evocam asas de anjos. Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto. Rua Humaitá, 163, Botafogo, ☎ 2266-0896. Quarta a domingo, 14h às 22h. Grátis. Até 13 de maio.

FOTOGRAFIA

JAPÃO: UM ANO DEPOIS DO TERREMOTO. Após o pior terremoto da história do Japão, a tragédia é relembrada em cerca de 100 painéis fotográficos cedidos pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros daquele país. As imagens mostram como ficaram as cidades devastadas, mas também detalhes da reconstrução. Arquitetura, culinária, artesanato e paisagens da região de Tohoku, diretamente atingida pelo cataclismo, são retratadas. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 6,00. Grátis aos domingos e para menores de 5 anos e maiores de 65. A bilheteria fecha meia hora antes. Até 13 de maio. www.museuhistoriconacional.com.br.

✪✪✪✪ ROBERT DOISNEAU. Mais famoso trabalho do fotógrafo francês, O Beijo do Hotel de Ville, de 1950, está entre as 152 imagens reunidas na mostra Simplesmente Doisneau. Nascido nos arredores de Paris, Robert Doisneau (1912-1994) acompanhou o crescimento da capital francesa e o impacto, na cidade, dos grandes acontecimentos do século XX. A exposição montada para celebrar seu centenário é um desfile de retratos de gente expressiva crianças, casais, famílias, mendigos, soldados, artistas, comerciantes que ajuda a contar essa história. Reserve tempo para assistir ao documentário Robert Doisneau: Tout Simplement (2000), de Patrick Jeudy, no qual o mestre conta histórias divertidas e faz revelações sobre seu trabalho. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 24 de junho.

SÉRGIO GUERRA. Antigo grupo étnico seminômade da África, os hereros são o objeto dos registros do fotógrafo e publicitário na exposição Hereros -- Angola, reunidos no livro homônimo lançado em 2010. Vista por cerca de 185000 pessoas em São Paulo e Brasília, a mostra reúne 120 fotografias desse povo, emolduradas por uma cenografia repleta de vestimentas, adereços e objetos de uso tradicional e ritualístico. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 6,00. Grátis aos domingos e para menores de 5 anos e maiores de 65. A bilheteria fecha meia hora antes. Até 8 de julho. www.museuhistoriconacional.com.br.

Fonte: VEJA RIO