ROTEIRO DA SEMANA

Dança

Por: Carlos Henrique Braz - Atualizado em

ÚLTIMA SEMANA

CORNACA ? GRUPO R.E.C./QUE AS SAÍDAS SEJAM MÚLTIPLAS, de Alice Ripoll e Fernando Klipel. As duas coreografias integram a programação do projeto Dança para Cacilda, com curadoria de Nayse López, Eduardo Bonito e Carla Lobo, diretores artísticos do Festival Panorama. O programa duplo começa com Cornaca, do Grupo R.E.C. (Reação em Cadeia). Executada por seis dançarinos, a peça mescla elementos do hip-hop com movimentos da dança contemporânea. Na sequência vem Que as Saídas Sejam Múltiplas, performance em que os coreógrafos Alice e Fernando, em cena, investigam a proximidade entre duas pessoas. Direção de Juliana Medella, Alice Ripoll e Fernando Klipel (60min). Livre. Estreou em 13/2/2012. Teatro Cacilda Becker (150 lugares). Rua do Catete, 388, Catete, ☎ 2265-9933, ? Largo do Machado. Sexta a domingo, 20h. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até domingo (27).

EM CARTAZ

CAPRICHOSA VOZ QUE VEM DO PENSAMENTO, de Maria Alice Poppe e Tato Taborda. A bailarina Maria Alice executa a coreografia contemporânea acompanhada ao piano por Taborda. Neste espetáculo é contada, por meio de movimentos, a história de uma dançarina que materializa as músicas compostas pelo pianista. Direção de Aderbal Freire-Filho (60min). Livre. Estreou em 24/4/2012. Teatro Poeira (100 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Terça e quarta, 21h. R$ 20,00. Bi­lhe­teria: a partir das 15h (ter. e qua.). IC. Até dia 30.

JUSTO UMA IMAGEM, de Denise Stutz e Felipe Ribeiro. A obra do artista plástico chileno Jorge Seláron, mais conhecido pela escadaria de azulejos coloridos na Lapa, serve de inspiração para este espetáculo que une dança e cinema. Ex-integrante do Grupo Corpo, Denise executa os movimentos apoiada por imagens urbanas do VJ Felipe Ribeiro, projetadas no fundo do palco. Direção dos autores (50min). 14 anos. Estreou em 9/5/2012. Teatro Gláucio Gill (100 lugares). Praça Cardeal Arcoverde, s/n°, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Quarta e quinta, 20h. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 16h (qua. e qui.). Até dia 31.

O TEMPO DO MEIO, de Esther Weitzman. Coreógrafa e bailarina, Esther celebra treze anos de carreira com esta peça, inspirada em textos de temática temporal escritos por Marcel Proust, Fernando Pessoa e Gilles Deleuze. Alexandre Bhering, Frederico Paredes, Mônnica Emilio, Peter Mark e Vandré Vitorino executam passos em círculos com o objetivo de transmitir o sentido de transitoriedade. Direção da autora (50min). 10 anos. Estreou em 10/5/2012. Espaço Sesc ? Mezanino (100 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. Quinta a

Fonte: VEJA RIO